Natação

Brasil leva três ouros e domina dois pódios na natação em Santiago

1015.V

Washington Alves/CPB/MPIX
Com uma equipe de jovens promessas, país começou bem sua campanha nas piscina dos Jogos Para-Sul-Americanos

Com uma equipe de jovens promessas, país começou bem sua campanha nas piscina dos Jogos Para-Sul-Americanos

O Brasil levou uma seleção repleta de jovens na natação para os Jogos Para-Sul-Americanos de Santiago, no Chile. A iniciativa serve para dar experiência aos mais novos e testá-los em competição. Se o primeiro dia dos Jogos for um indício para o futuro do esporte no pais, as notícias que chegam do Chile são boas.

O primeiro dia de disputas da natação em Santiago teve três medalhas de ouro em provas dos 100m, sendo dois pódios completamente brasileiros.

Na classe S8, Cecília Jerônimo não só ficou em primeiro lugar como demonstrou uma evolução impressionante. Com o tempo de 1min15s (ainda não oficial), ela baixou em 4s sua antiga marca, que estava na casa dos 1min19s. Pamella Andrade foi prata.

De acordo com Cecília, o resultado tem influência na recente mudança pela qual ela passou, saindo de Natal para ir treinar em Indaiatuba (SP). “Fiquei muito feliz com minha vitória, sinal de que a mudança já está fazendo resultado”, celebrou a atleta, revelada em uma edição das Paraolimpíadas Escolares.

Ainda no feminino, outro resultado impressionante veio na classe S7. Beatriz Rodrigues ficou com o ouro, Dayane Silva com a prata e Esthefany Rodrigues com o bronze, fechando o pódio completamente nacional.

O resultado animou o novo técnico da seleção brasileira, Leonardo Tomasello, que elogiou as nadadoras. “Creio que, dentre os atletas que trouxemos para o Chile, quatro deles terão condições de compor a seleção principal a partir de 2015. Desse grupo, três devem ser mulheres”, projetou o comandante.

Entre os homens, o resultado se repetiu. Na classe S9, Victor Nogueira venceu os amigos Eric Tavares e Andrey Garbe para conquistar a medalha de ouro, deixando Eric com a prata e Andrey com o bronze. Após a vitória, Victor, que ainda nada quatro provas no Chile, demonstrou apetite por mais bons resultados. “Acho que consigo mais medalhas”, previu o nadador de 21 anos.

www.brasil2016.gov.br
CPB

Mais...

Buscas

Todas as notícias