Brasil x China

Na reta final da preparação, Brasil encara China nesta sexta-feira na cidade de Guangzhou

320.V

Divulgação/CBB

Um dos primeiros entre os 32 países classificados para a Copa do Mundo a desembarcar em solo chinês, a Seleção Brasileira Masculina realiza a terceira e última fase de preparação antes da estreia no dia 1º de setembro, contra a Nova Zelândia, na Arena Olímpica da Juventude, na cidade de Nanjing.

Depois de 28 dias de treinamento e cinco amistosos realizados, três deles pelo Torneio Internacional de Lyon, a equipe comandada pelo técnico Aleksandar Petrovic fará ainda mais três testes antes de estrear na competição: dois contra a seleção da China, o primeiro nesta sexta-feira (23), às 9h (horário de Brasília), na Arena de Guangzhou, e o segundo no domingo (25), em Wuhan, às 8h30 (de Brasília), além de um contra o Tong Xi, bicampeão da Liga Chinesa nas temporadas 2010 e 2011, na cidade de Yixing.

Para o técnico Aleksandar Petrovic, mais do que enfrentar os donos da casa e uma equipe de ponta do país anfitrião, esses amistosos têm vários componentes importantes e podem ajudar muito para uma boa estreia daqui a 10 dias diante da seleção neozelandesa.

- Esses jogos serão importantes por várias razões. Primeiro porque temos que nos adaptar o mais rápido possível ao fuso horário, e acho que está sendo importante termos chegarmos um ou dois dias antes das outras seleções. Sabemos o quanto estamos sofrendo com a diferença daqui para o Brasil, que é de 11 horas. Temos que fazer nosso corpo funcionar melhor a cada dia. Se a terceira partida me serve apenas como um treino para colocar todo mundo para jogar e dar uma minutagem de 15 a 18 minutos para cada jogador, os dois primeiros jogos contra a China serão importantes para aumentar nosso balanço defensivo e não deixar os chineses chutarem, já que são quem mais se aproximam do jogo da Nova Zelândia, que também tem bons chutadores - analisou o técnico da Seleção.

Um dos destaques do Brasil nas vitórias sobre Argentina e Montenegro, em Lyon, na França, Vitor Benite faz coro às palavras de Petrovic e destaca o fato de a seleção da China ter características diferentes dos adversários que a Seleção enfrentou até o momento.

- Acho que é muito interessante já estarmos na China para continuidade do trabalho e jogar contra seleções que jogam um basquete diferente das que enfrentamos no Brasil e na França. Isso agrega outras coisas para nosso sistema defensivo e para a maneira que atacamos. É sempre interessante termos um equilíbrio nesses amistosos para tentar acumular o máximo de experiência possível para chegar na competição mais bem preparado - disse o camisa 8 brasileiro.

Benite também considerou acertada a decisão da comissão técnica de chegar à China bem antes da estreia contra a Nova Zelândia.

- O planejamento de vir 11 dias antes foi bom porque é muito importante, principalmente em relação ao descanso, estar adaptado ao fuso horário. Quanto antes prepararmos nosso corpo e nosso físico para as condições que vamos enfrentar aqui melhor. Jogar numa das sedes da competição é bem legal também porque já entramos no clima, já tira um pouco daquela pressão inicial, aquela ansiedade natural e nos sentimos um pouco mais em casa. Tudo isso agrega para chegarmos muito bem no dia da estreia contra a Nova Zelândia - avaliou Benite.

Petrovic também lembrou que o piso e as tabelas da Arena de Guangzhou serão os mesmos dos oito ginásios escolhidos para sediar a Copa do Mundo.

- São todos pequenos detalhes, mas que são fundamentais e podem fazer a diferença lá na frente.

www.cbb.com.br
Confederação Brasileira de Basquete

Mais...

Buscas

Todas as notícias

Publicidade
  • Aulas
  • Cefec - Centro de Formação Educacional de Campos
  • PARA ABENÇOAR
  • Judocam 300x250 - Pai, invista...

Outras notícias...