Tradutor/ Translate

Carol Santiago fica a 57 centésimos de recorde mundial na seletiva da natação paralímpica

Carol Santiago fica a 57 centésimos de recorde mundial na seletiva da natação paralímpica
A nadadora Carol Santiago sorri na piscina durante fase de treinamento seletiva da natação no CT Paralímpico
Foto: Ale Cabral/CPB.

A nadadora pernambucana Carol Santiago, da classe S12 (para atletas com baixa visão), bateu o recorde das Américas dos 100m livres feminino por duas vezes e ficou a centésimos do recorde mundial da mesma prova no primeiro dia da Fase de Treinamento Seletiva da natação paralímpica, que teve início nesta quarta-feira, 2, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

+ Seletiva de Tênis de Mesa para os Jogos Paralímpicos de Tóquio inicia hoje na Eslovênia

A atleta, que nasceu com síndrome de Morning Glory, alteração congênita na retina que reduz seu campo de visão, completou os 100m em 59s07s, na eliminatória, pela manhã, e superou a melhor marca do continente americano até então, que era de 59s46, estabelecido por ela mesmo em abril de 2019, no Open Internacional Loterias Caixa de natação, também no CT Paralímpico.

+ Brasil conquista número recorde de vagas no esqui cross country para Pequim 2022

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Já na final, de tarde, a nadadora do Recife conseguiu baixar ainda mais o seu tempo e cravou 58s98, melhorando novamente o recorde das Américas. O tempo foi apenas 57 centésimos mais lento do que melhor marca mundial (58s41), da russa Oxana Savchenko, de 2012.

+ Brasileiros conquistam índices para Tóquio

“Voltar a competir é muito importante neste final de preparação para Tóquio. E, neste primeiro dia, o ritmo foi bastante forte. Para mim e para a minha comissão técnica, romper a barreira dos 59 segundos foi muito gratificante ver este resultado. Com certeza, vai me dar uma motivação extra para continuar buscando baixar esse tempo e chegar ainda mais forte nos Jogos”, afirmou Carol Santiago.

Carol Santiago já está classificada para os Jogos Paralímpicos de Tóquio por ser campeã mundial pela sua classe em 2019, um dos critérios estabelecidos pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), que atua como confederação da modalidade.

Entre as principais conquistas da sua carreira, estão a medalha de ouro nos 50m e 100m livre, além da prata nos 100m costas e no revezamento 4x100m livre 49 pontos no Mundial de Londres 2019; e ouro nos 50m livre, nos 100m livre, nos 100m costas e nos 400m livre nos Jogos Parapan-Americanos Lima 2019.

Além dos 100m livres, Carol Santiago ainda vai nadar as provas dos 100m peito, dos 100m costas e dos 50m livre feminino na seletiva.

Fonte: CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.