Tradutor/ Translate

Mundial 2021 – Gabi Chibana quer dar a volta por cima após frustração em Budapeste

Foto: CBJ/ Divulgação

A estreia do Brasil no Campeonato Mundial neste domingo, 06, foi com a peso ligeiro Gabriela Chibana (48kg). Ela encarou a israelense Shira Rishony no primeiro combate e não conseguiu se impor. Rishony marcou um waza-ari no início da luta e defendeu bem os ataques da brasileira, que não conseguiu desfazer a desvantagem no placar e despediu-se do Mundial na primeira rodada.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

“Ela tem um estilo bem de fazer força, levar para baixo. Queria dar continuidade, mas estava muito travada também. Acho que devia ter movimentado mais, ter conduzido mais a luta. Deixei ela conduzir muito a luta”, resumiu Chibana, brevemente, após o combate. “Agradeço todo mundo que acordou de madrugada para assistir, minha família, meus amigos. Agora, é voltar e tentar consertar, melhorar o máximo que eu puder.”

O Mundial foi a sexta competição da brasileira em 2021, ano em que precisou superar-se para voltar às competições após uma lesão no joelho (ligamento cruzado anterior).

“Agradeço às pessoas que estão me dando todo suporte, o fisioterapeuta que me ajudou nessa volta de lesão de LCA, foram nove meses (de recuperação). Dr. Daniel Dell`Aquila e todo mundo que está por trás de tudo isso, Eu não estou aqui sozinha”, disse.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

A lesão tornou mais difícil o caminho de Chibana rumo à sua primeira Olimpíada, mas não impossível. A expectativa agora é pela atualização do ranking olímpico e a brasileira tem grandes chances de conseguir uma das últimas vagas diretas do 48kg para Tóquio.

“Para mim, é uma coisa de cada vez. Por isso que estou bem chateada. O Mundial era uma oportunidade de eu estar evoluindo, eu queria me sentir bem. Perder assim, na primeira luta, me deixa muito chateada. Mas, eu vou dar a volta por cima”, projeta.

A final do peso ligeiro feminino ficou entre as duas japonesas inscritas no Mundial, Wakana Koga e Natsumi Tsunoda. Os bronzes foram disputados por Keisy Perafan (Argentina) e Julia Figueroa (Espanha), Distria Krasniq (Kosovo) e Urantsetseg Munkhbat (Mongólia).

Fonte: CBJ (cbj.com.br)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.