Talentos

Encontro virtual da CBV fala sobre descoberta de talentos no vôlei de praia

128.V

Miriam Jeske/COB
Técnico da seleção brasileira masculina de base, Robson Xavier, apresentou pontos fundamentais na formação de jovens atletas

Técnico da seleção brasileira masculina de base, Robson Xavier, apresentou pontos fundamentais na formação de jovens atletas

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) realizou na noite desta terça-feira (02.06) o segundo encontro virtual buscando agregar conhecimento durante o isolamento social em função da pandemia da COVID-19. O tema do dia foi a detecção de talentos e iniciação no vôlei de praia, apresentado pelo técnico da seleção brasileira masculina de base, Robson Xavier, e mediado pelo Superintendente de vôlei de praia da CBV, Virgílio Pires.

O primeiro encontro voltado para o vôlei de praia contou com participação de 150 profissionais que acompanharam a apresentação virtualmente. Robson Xavier, que comandou duplas brasileiras na conquista de três títulos Mundiais Sub-21 e dois Mundiais Sub-19, comentou que o processo de detecção, lapidação e preparação é longo e precisa contar com planejamento estruturado.

“Todas as crianças têm um talento em alguma área, mas é preciso buscar a predisposição para a nossa modalidade. Fizemos isso com várias peneiras em 2018 e 2019. Tentamos lapidar esses talentos detectados. Não é um processo rápido, é longo. E não começa conosco, começa nos respectivos centros de treinamento, tendo sequência com o trabalho nas seleções de base. O que fazemos é tentar diminuir a margem de erro nessa detecção, da melhor forma encontrar características que nos levem a ter o atleta de sucesso”, declarou Robson.

O técnico, que também comanda a Associação Maringaense de Vôlei de Praia (AMVP), destacou a importância do Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), onde ocorrem os períodos de treinamentos das seleções de base.

“Os atletas selecionados realizam períodos de atividades em Saquarema. Lá nós temos todas as condições possíveis para trabalhar o desenvolvimento. Temos disponibilidade de academia, fisioterapia, sala de vídeos, alimentação ideal, inúmeras quadras”, disse Robson, que também comentou sobre a diferença de cargas de treinamento dos jovens da base em comparação aos atletas do adulto, além das diferenciações nos formatos das atividades. “Trabalhamos de forma mais dosada, pesquisas observaram que o tempo médio de treino diário de equipe adulta é diferente. Para que o desenvolvimento que não acarrete uma lesão ou frustração e desistência dos meninos”, completou Robson.

O primeiro encontro da série iniciada pela CBV aconteceu na última quinta-feira (28.05), mediado pelo diretor executivo da CBV, Radamés Lattari, e que teve como tema “Gestão e preparação de equipe”, apresentado pelo técnico da seleção brasileira masculina, Renan. Durante segundas e sextas, os eventos são abertos ao público com debates entre atletas e técnicos no canal da CBV no YouTube (youtube.com/voleibrasil1).Toda terça será a vez de encontros voltados ao vôlei de praia, às quartas acontecem eventos promovidos pela Universidade Corporativa do Voleibol.

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias

Publicidade
  • Cefec - Centro de Formação Educacional de Campos
  • PARA ABENÇOAR
  • Aulas
  • Judocam 300x250 - Pai, invista...

Outras notícias...