Tóquio 2020/2021

Comitê organizador Tóquio 2020 confirma datas e arena do Judô para 2021: lutas de 24 a 31 de julho de 2021, na Nippon Budokan

875.V

Divulgação
Datas têm leve alteração, mas organizadores conseguem garantir a Budokan como palco do judô nos Jogos Olímpicos do ano que vem

Datas têm leve alteração, mas organizadores conseguem garantir a Budokan como palco do judô nos Jogos Olímpicos do ano que vem

O Comitê Organizador Tóquio 2020 e o Comitê Olímpico Internacional divulgaram, nesta sexta, 17, o novo calendário de competições e as instalações dos Jogos Olímpicos de Tóquio após o adiamento do evento para 2021. E a torcida do judô brasileiro já pode marcar na agenda: o primeiro dia da modalidade será 24 de julho. As disputas individuais seguirão até o dia 30 de julho de 2021 e a inédita competição por equipes mistas será no dia 31 de julho. A tradicional arena Nippon Budokan também está confirmada como o palco dos combates do Caminho Suave em 2021.

Antes do adiamento dos Jogos, as datas do Judô eram de 25 de julho a 1º de agosto.

As lutas serão realizadas em dois horários distintos: preliminares das 11h às 14h30 e, em seguida, finais das 17h às 19h40, no horário local de Tóquio. Se um brasileiro chegar às disputas por medalhas, portanto, o torcedor precisará madrugar para acompanhar a luta.

No horário de Brasília, os embates ocorrerão 12h mais cedo do que no Japão. Ou seja, as primeiras disputas começarão às 23h e irão até as 2h30 da madrugada. O bloco final com as disputas por medalhas começará às 5h da manhã e vai até as 7h40, no horário de Brasília.

O programa por categoria será o mesmo das últimas edições olímpicas, com uma categoria de peso (masculina e feminina) por dia. No dia 24, portanto, lutarão os Ligeiros (48kg e 60kg); seguidos pelos Meio-Leves (52kg e 66kg), no dia 25; os Leves (57kg e 73kg), no dia 26; os Meio-Médios (63kg e 81kg), no dia 27; os Médios (70kg e 90kg), no dia 28; os Meio-Pesados (78kg e 100kg), no dia 29; os Pesados (+78kg e +100kg), no dia 30; e as equipes, no dia 31.

“Para um atleta, não saber se os Jogos acontecerão ou não, ou quando e como, é uma situação difícil, e é óbvio que eles querem essa informação. É por isso que essa tem sido nossa prioridade há muito tempo e, graças a muitas pessoas, seremos capazes de organizar os Jogos da maneira como planejamos originalmente”, explicou o presidente do Comitê Organizador de Tóquio, Yoshiro Mori, ao site oficial do COI.

“Para os atletas que estão de olho em Tóquio 2020, eles agora podem planejar e trabalhar de trás para frente nos Jogos. Agora eles sabem o que fazer. Ainda precisamos tomar cuidado com o coronavírus, mas agora podemos iniciar os Jogos”, acrescentou.

Clique AQUI para acessar o calendário completo do Judô nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias