Judô

Brasil dá atenção especial às jovens promessas do judô cubano no Desaf

61.V

Equipe de Cuba conta com uma campeã mundial sub 18 e uma medalhista no Mundial Sub 21

Equipe de Cuba conta com uma campeã mundial sub 18 e uma medalhista no Mundial Sub 21

Equipe de Cuba conta com uma campeã mundial sub 18 e uma medalhista no Mundial Sub 21 Equipe de Cuba conta com uma campeã mundial sub 18 e uma medalhista no Mundial Sub 21 Equipe de Cuba conta com uma campeã mundial sub 18 e uma medalhista no Mundial Sub 21

Brasil dá atenção especial às jovens promessas do judô cubano no Desafio Internacional

Como já é de praxe, a comissão técnica e os atletas do Brasil tem um rico acervo de dados e imagens disponíveis dos adversários para que possam estuda-los e traçar suas estratégias para obter o melhor resultado. E no Desafio Internacional Brasil x Cuba que acontece neste domingo, às 13 horas, em Vitória com transmissão ao vivo do SporTV não foi diferente. A técnica Yuko Fujii convidou a delegação cubana para fazer um treino em conjunto na tarde de sexta-feira para poder observar a movimentação das atletas. Já na manhã deste sábado, o treino da seleção brasileira teve como foco aperfeiçoar os golpes que podem se encaixar melhor contra as adversárias. E na tarde deste sábado foi a vez de assistir ao vídeos com as lutas das cubanas.

“É muito bom a gente poder ver as adversárias em ação. Não é só isso que determina uma vitória mas saímos um passo na frente”, disse Raquel Silva, que será a primeira brasileira a entrar no tatame neste domingo.

E a análise aponta as duas grandes forças da equipe cubana: as jovens promessas Mailin Del Toro Carvajal (63kg) e Gusmari García Savigne (+78kg). A meio-médio Del Toro, como gosta de ser chamada, tem apenas 20 anos e já traz no currículo a medalha de bronze no Mundial Sub 21 no ano passado. De acordo com o site da Federação Internacional de Judô é o Uchi-mata. Atualmente é a número 120 do mundo em sua categoria. Ela será a adversária de Érika Ferreira, também uma jovem promessa do judô brasileiro, de apenas 18 anos.

“Quando chegamos na concentração, eu e a sensei Yuko demos uma estudada no que ela faz, na pegada, nos principais golpes. Estou me sentindo bem, bastante preparada para essa luta”, disse a vice-campeã sul-americana de 2013.

Já a pesado Savigne possui um currículo ainda mais extenso. É a atual campeã mundial Sub 18 da categoria e, no mesmo ano, perdeu a disputa do bronze no Mundial Sub 21 para a alemã Clarisse Taube. No forte Grand Prix de Havana, também chegou à disputa do bronze mas também acabou na quinta colocação. No caminho, deixou para trás importantes nomes como a alemã Jasmim Kuelbs e a mexicana Vanessa Zambotti. Gusmari está na 76ª colocação no ranking mundial, 16 a menos do que Claudirene Cézar. O principal golpe, de acordo com a FIJ, é o Ouchi-gari.

“Eu gostaria de ter visto mais treinos das cubanas mas felizmente tínhamos o vídeo e deu para analisar bem a equipe. Conseguimos trabalhar bem fisicamente, tecnicamente, taticamente e psicologicamente. Elas estão muito focadas e eu acredito muito na força desse grupo”, disse a técnica Yuko Fujii.

A equipe brasileira é formada por Raquel Silva(52kg), Manoella Costa (57kg), Érika Ferreira (63kg), Nádia Merli (70kg) e Claudirene Cézar(+70kg). Cuba será defendida por Gretter Díaz (52kg), Anayli Hernandez (57kg), Mailin Carvajal (63kg), Olga Ramirez (70kg) e Gusmari Savigne (+78kg), sob o comando do técnico Ismael Dupotey.

www.cbj.com.br
Assessoria de Imprensa/CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias