Judô

Medalha olímpica de Luiz Onmura completa 30 anos

55.V

Os Jogos Olímpicos de 1984 em Los Angeles foram um marco para o judô brasileiro. Até Londres 2012, era a edição dos Jogos em que o esporte havia conseguido mais medalhas: três. E hoje, dia 6 de agosto, a primeira delas completa 30 anos. Num dia como esse em 1984, Luiz Onmura vencia uma luta épica de sete minutos contra o canadense Glenn Beauchamp. Atleta da categoria meio-leve nos Jogos de Moscou e da leve em Los Angeles e Seul, Onmura teve bastante trabalho com os adversários que, na imensa maioria das vezes, eram mais altos que ele, inclusive em 84.

“Naquela época, as lutas preliminares duravam cinco minutos mas as finais eram de sete minutos. A minha luta contra o canadense Glenn Beauchamp, que era bem maior que eu, foi até o final. Eu era muito baixinho e sempre sofri muito por isso. Consegui jogar ele por um koka (pontuação mínima que foi abolida) e segurei a luta até o final. Foram sete minutos suados. Parecia que não ia acabar nunca”, contou em entrevista recente para a Judô Em Revista.

Na semifinal, Onmura perdeu para o campeão olímpico de 80, o italiano Ézio Gamba, que acabaria ficando com a prata em Los Angeles ao ser derrotado na decisão pelo sul-coreano Ahn Byeong-Geun. Kerrith Brown, do Reino Unido, ficou com o outro bronze.

Filho de Toshizaku Onmura, um imigrante japonês que era dono de um pequeno estúdio fotográfico em São Paulo, conquistou importantes pódios do judô mundial como as pratas nos Jogos Pan-Americanos de San Juan em 1979 com apenas 19 anos, de Caracas em 1983 e de Indianápolis 1987; o ouro no Campeonato Pan-Americano de 1980 e no Sul-americano de 1983. A primeira medalha veio apenas um mês após começar a praticar o esporte, num torneio amistoso da Budokan em São Paulo. O primeiro passo de uma trajetória que lhe renderia o apelido de “samurai” por causa da técnica apurada e da grande força física.

Parabéns Samurai!

www.cbj.com.br
Assessoria de Imprensa/CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias