Esgrima

Gabriela Cecchini para nas quartas de final do florete em Nanquim

18.V

Wander Roberto/Inovafoto/COB
Gaúcha de 17 anos ficou entre as oito melhores do mundo da categoria

Gaúcha de 17 anos ficou entre as oito melhores do mundo da categoria

A esgrimista gaúcha Gabriela Cecchini realizou uma boa campanha em sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014, mas acabou eliminada nas quartas de final da competição. Neste domingo, dia 17, primeiro dia de disputas do evento, a brasileira foi derrotada pela chinesa Ali Huang por 15 toques a 8, terminando entre as entre as oito principais atletas do mundo na categoria.

Terceira colocada no Mundial Cadete da Croácia, em 2013, Gabriela venceu três jogos e perdeu três na fase inicial de grupos. Nas oitavas, derrotou Yu Lau Chuek, de Hong Kong, avançando para as quartas. Na fase seguinte, encontrou uma adversária desconhecida pela frente e não conseguiu superá-la. Mesmo diante da eliminação, a atleta de 17 anos não se mostrou abatida e destacou o fato de estar entre as oito melhores do mundo da sua faixa etária. "Não foi exatamente o que eu queria, porque queria uma medalha, mas o meu objetivo aqui era conseguir soltar o meu jogo e sair feliz com as ações que eu tinha feito. Foi algo que não aconteceu no mundial deste ano, em abril. E eu acho que isso eu consegui. Taticamente eu pensei bem as coisas, só que pequei na hora de executar. A chinesa acertou bastante e teve muito mérito. Estou chateada, mas agora é bola pra frente", apontou Gabriela, que no último mundial ficou na 17a colocação.

Apesar da derrota, a primeira experiência olímpica está sendo muito bem aproveitada pela brasileira que iniciou na esgrima aos 6 anos. "Está incrível. Estou achando tudo muito legal. Óbvio que eu estava muito nervosa. Esse lugar é muito grande, mas depois eu fui conseguindo acalmar os meus nervos. Toda essa estrutura é uma coisa muito incrível. Só de estar aqui já dá uma vontade maior de treinar mais e me classificar para uns próximos Jogos Olímpicos", projetou Cecchini. "Estes jogos serviram principalmente no sentido de motivação, de que eu preciso me classificar de novo, porque é tudo muito incrível", sintetizou a brasileira.

Jovem de grande potencial, a esgrimista do Grêmio Náutico União, de Porto Alegra, se concentrará agora na tentativa de classificação para os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Determinada, com o se auto define, a menina que tem como hobby ler e ver filmes dramáticos, espera um bom desempenho mesmo em Tóquio 2020. "Eu sou bem nova, então o meu objetivo é mais para 2020. Acho que estarei com uma boa idade e na esgrima a experiência conta muito. Mas, ao mesmo tempo, eu vou tentar me classificar para 2016. Disputar os Jogos Olímpicos em casa deve ser incrível", afirmou Gabriela, estudante do 3o ano do ensino médio e que tem como hobbies ler e ver filmes bem dramáticos. "Sou daquelas que choram vendo filme de cachorro”, brincou a jovem.

Neste domingo, a partir das 22hs (horário de Brasília), será a vez do também gaúcho Pedro Marostega, representante masculino do Brasil fazer sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014.

nanquim2014.cob.org.br
COB

Mais...

Buscas

Todas as notícias