Natação

Com recorde mundial, Matheus Santana é ouro nos 100m livre dos Jogos N

1075.V

Wander Roberto/Inovafoto/COB
Brasileiro venceu a final no último dia de competições da natação nos Jogos Olímpicos da Juventude, na China

Brasileiro venceu a final no último dia de competições da natação nos Jogos Olímpicos da Juventude, na China

Com recorde mundial, Matheus Santana é ouro nos 100m livre dos Jogos Nanquim 2014

Matheus Santana se despediu da categoria Júnior da melhor forma possível, se firmando como um dos maiores talentos da nova geração da natação brasileira. O carioca, de 18 anos, conquistou a medalha de ouro nos 100m livre dos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014 e alcançou novo recorde mundial da categoria (48s25), nesta sexta-feira, dia 22. Na final, Matheus superou o chinês Hexin Yu, que ficou com a prata, com 49s06, e o alemão Damian Wierling, bronze, com 49s07. Esta foi a terceira medalha de Matheus Santana na competição.

Com o resultado, o Time Brasil soma agora nove medalhas na competição. Este número, porém, subirá no final de semana, já que o tênis garantiu presença nas finais de simples, com Orlando Luz, e duplas masculina, com Luz e Marcelo Zormann.

Já com a medalha de ouro no peito, Matheus não resistiu e, como o ídolo Cesar Cielo, chorou ao ouvir o hino nacional no lugar mais alto do pódio, para aplausos do público chinês que lotou as arquibancadas do complexo olímpico."Hoje foi um dia incrível, que vou lembrar para o resto da minha vida. Foi o meu primeiro ouro olímpico e isso é uma coisa que emociona. Não tem nem como expressar em palavras. Se eu disser que estou muito feliz é pouco", comemorou Matheus, que sai de Nanquim como o brasileiro com mais medalhas até o momento. Além do ouro nos 100m, foi prata nos 50m livre e no revezamento 4x100m livre misto. "Essas medalhas significam um sonho. Quando eu chegar ao Brasil, vou colocá-las em um quadro na sala e vou sempre lembrar do que vivi aqui", revelou o velocista.

O desfecho dourado de Matheus Santana na China foi a coroação para um ano de muitas dificuldades para o nadador. Há um ano Matheus foi cortado do Campeonato Mundial Júnior, em Dubai, devido a problemas de saúde. "Quando eu estava no pódio, passou um filme na minha cabeça. Ano passado eu fui cortado do mundial por causa da diabetes. Aí coloquei a cabeça no lugar, minha família me ajudou, o pessoal da Unisanta, do COB, da CBDA. É uma coisa que não tem como descrever. É incrível olhar para traz e ver o caminho que foi trilhado e o que vai ser ainda. É fantástico", reconheceu Matheus.

A excelente marca de Matheus em Nanquim é a quinta melhor do mundo, entre adultos, deste ano. Mesmo afirmando que tinha como objetivo baixar dos 47 segundos, o brasileiro ficou satisfeito com seu desempenho. “Eu ainda tenho dois anos até os Jogos Olímpicos e, neste ano, só dois nadadores do mundo nadaram para 47. É uma coisa que não é fácil de conseguir. Eu ainda tenho muito treino pela frente e vou me dedicar muito para conseguir esta marca. Eu não vou desistir enquanto não consegui-la", definiu o campeão olímpico da juventude.

Além da medalha de ouro Matheus Santana, o Brasil participou de outras três finais da natação nesta sexta. No revezamento 4x100m medley misto, a equipe formada por Matheus, Luiz Altamir, Giovanna Diamante e Natália de Luccas ficou na quarta colocação. O ouro foi para a China, seguida da Rússia e Austrália. Nos 200m borboleta, Luiz Altamir ficou na quinta colocação, com o tempo de 1min58s34. Já no 400m livre feminino, Bruna Primati ficou em sétimo, com a marca de 4min15s12.

Mais medalhas - O tênis nacional, que já tem presença garantida na final de simples, disputará o ouro também nas duplas masculinas. Orlando Luz e Marcelo Zormann venceram nesta sexta os japoneses Ryotaro Matsumura e Jumpei Yamasaki, por 2 sets a 0 (parciais 6/1 e 6/0). Agora, a os atuais campões de Wimbledon enfrentam os russos Karen Khachanov e Andrey Rublev em busca do ouro. A partida acontece no domingo.

Confira um resumo da participação do Time Brasil nesta sexta-feira, dia 22:

Atletismo: O Brasil avançou para a final nos 400m com barreiras com Mikael Antonio de Jesus; nos 200m rasos com Daysiellen Atla Dias e no salto com vara, com Bruno Spinelli.

Basquete 3x3: O time masculino derrotou a Romênia por 12 a 7 e perdeu para a Alemanha por 16 a 11. Já as meninas foram superadas pela Espanha por 16 a 7.

Ciclismo: Terminou nesta sexta-feira a competição de ciclismo dos Jogos. Com um sistema diferente do usual, definido pela soma de pontos entre as três modalidades: BMX, estrada e mountain bike. O Brasil, apesar de ter terminado na 12ª colocação, fechou sua participação com o primeiro lugar na prova feminina de estrada, com Ana Paula Casseta. A outra participante brasileira, Renata Lopes, foi a 35ª. A medalha de ouro por equipes ficou com a Itália, a prata com a República Checa, e o bronze com a Dinamarca. Na prova masculina de estrada, Rodrigo Quirino ficou em terceiro e Eduardo Gohr em 37º. A Colômbia foi ouro, Dinamarca prata e Holanda bronze, após a soma dos pontos de todas as provas.

Handebol: O Brasil sofreu duas derrotas pela segunda rodada do torneio. No masculino, 19 a 14 para o Egito. No feminino, o time nacional foi superado pela Suécia por 32 a 24.

Tiro com arco: Marcus Vinicius D´Almeida fez sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude. Com 683 pontos, o brasileiro ficou na terceira colocação na fase eliminatória e classificou-se para a final do recurvo. No feminino, Ana Clara Carvalho ficou na 18ª posição, com 627 pontos. Nas duplas mistas, Marcus Vinicius compete ao lado de uma atleta do Cazaquistão. Nas oitavas de final, em confronto com atletas da Bulgária e Suíça, o brasileiro venceu por 6 a 0 e avançou para a próxima fase.

Tênis: Além da classificação da dupla masculina para a final, o Brasil disputou as quartas de final na dupla mista. Orlando Luz e Luiza Stefani foram eliminados por Jumpei Yamasaki, do Japão, e Qiuyu Yen, da China, por 2 sets a 1 (6/1; 3/6 e 10/6).

Tênis de mesa: Na competição por equipes, Hugo Calderano, defendendo o time da América Latina, foi eliminado nas oitavas de final após derrota para a Europa por 2 a 1.

Vela: Não houve regatas nesta sexta-feira devido à falta de ventos. Com isso, as posições estão mantidas e o sábado será o das regatas decisivas. Na classe Byte CII masculina, Pedro Correa está na segunda colocação. Na CII feminina, Natascha Bodenner está em 11º. No windsurf, Daniel Pereira é o 12º.

Vôlei de praia: A dupla Duda/Paty venceu Aminata/Haja, de Serra Leoa, por W.O. No masculino, George/Arthur passou por Moussa/Veldich, do Congo, por 2 a 0.

nanquim2014.cob.org.br
COB

Mais...

Buscas

Todas as notícias