Jogos Nanquim 2014

Atletismo, handebol e tiro com arco ficam perto do pódio em Nanquim 20

2111.V

Wander Roberto/Inovafoto/COB
Foram três quartos lugares nesta terça, dia 25. País tem 13 medalhas nos Jogos Olímpicos da Juventude

Foram três quartos lugares nesta terça, dia 25. País tem 13 medalhas nos Jogos Olímpicos da Juventude

Atletismo, handebol e tiro com arco ficam perto do pódio em Nanquim 2014

O Time Brasil ficou perto do pódio nesta segunda-feira (25), nono dia de competições dos Jogos Olímpicos da Juventude Nanquim 2014, na China. Atletismo, handebol e tiro com arco ficaram em quarto lugar em seus torneios, bem próximos do bronze olímpico, apresentando novos talentos para o futuro do esporte brasileiro. O evento para jovens de 14 a 18 anos chega ao fim na próxima quinta-feira, dia 28. Com 13 medalhas conquistadas até agora, o Time Brasil ainda tem chances de voltar ao pódio.

O grande destaque do dia foi a atiradora com arco Ana Clara Machado. Nascida em Campinas (SP), a jovem de 15 anos chegou aos Jogos da Juventude como cabeça de chave número 18 da competição de recurvo 60m. Fora da lista das favoritas, a brasileira foi derrotando adversária após adversária até chegar às semifinais. Na primeira competição internacional de grande porte de sua curta carreira, a brasileira foi superada apenas pela chinesa Jiaman Li, medalha de ouro na competição, nas semis, por 6 a 2, e pela coreana Gyeong Lee, por 7 a 1, na disputa pelo bronze. A prata ficou com a francesa Melanie Gaubil. "Foi a minha primeira competição deste nível e eu fiquei bem feliz. Treinei bastante, estava confiante e nunca tive dúvidas de que eu podia. Vim aqui para fazer o meu melhor e foi isso que aconteceu", celebrou Ana Clara.

No handebol, a seleção brasileira feminina chegou muito perto do pódio, mas perdeu o bronze na disputa com a Suécia, por 23 a 16. Com isso, o país não conseguiu repetir o desempenho da primeira edição da competição, em Cingapura 2010, quando a modalidade conquistou a medalha de bronze. O ouro foi para Coreia do Sul e a prata para a Rússia. "Acho que poderíamos ter chegado em uma posição melhor na competição, porque ainda não vejo um time melhor do que o nosso. Ganhamos da Rússia e da Suécia no último mundial, então, para mim, dava para chegarmos à final. De qualquer forma, foi uma experiência muito boa", analisou a carioca Carol Arruda, de 18 anos.

O treinador da equipe brasileira, Alexandre Trevisan, avaliou a participação na competição. "Nós vínhamos com uma expectativa maior, justamente porque fizemos um grande Campeonato Mundial, onde enfrentamos as mesmas equipes que estavam aqui. Não só pela questão da vitória, mas do comportamento da equipe. Nós fomos mais competitivos e neste momento falhamos muito, principalmente nos fundamentos, e isso fez com que não obtivéssemos o resultado esperado", observou Alexandre, que fez uma projeção do futuro destas jovens atletas. "Muitas destas meninas têm bastante potencial", comentou o treinador.

Quem esteve a alguns centésimos da medalha de bronze olímpica foi Mikael Antonio de Jesus, nascido na cidade de Primeiro de Maio (PR). O jovem terminou a final dos 400m com barreiras com o tempo de 51s30, alcançando a quarta colocação. O francês Victor Coroller fechou a corrida em 51s19, ficando com o bronze. O ouro foi para Zhihang Xu, da China, com 50s60, e a prata para Mohamed Jlassi, da Tunísia, com 50s61.

Em Nanquim, o Brasil ainda competirá no tiro com arco, vôlei de praia, ginástica rítmica, lutas e canoagem. No tiro com arco, Marcus Vinicius D’Almeida já está nas oitavas de final do arco recurvo.

Confira abaixo um resumo da participação do Time Brasil nesta segunda, dia 25:

Atletismo: Daniel do Nascimento ficou em segundo na final B dos 2.000m com obstáculos. Maria Leticia Peres ficou em terceiro (1m02s28) na final B feminina dos 400m com barreiras. Na final A do salto com vara, Bruno Spinelli ficou em 6º, com 4,85m. No lançamento do dardo, Alexandra da Silva foi a 8ª colocada na final, com 47s54.

Basquete 3x3: Foram disputadas nesta terça as primeiras partidas eliminatórias do torneio. No feminino, o Brasil foi eliminado nas oitavas de final ao perder para a Bélgica por 20 a 16. A equipe masculina avançou para as quartas de final com uma vitória sobre a China por 12 a 11. Na fase seguinte, porém, a seleção perdeu para a Rússia por 12 a 8 e ficou fora da briga por medalhas.

Lutas associadas: Calebe Corrêa, na greco-romana, disputou quatro combates nesta segunda-feira. Com duas vitórias e duas derrotas, o paulista de São Vicente (SP) foi eliminado da competição na sexta colocação.

Saltos ornamentais: Competindo no trampolim de 3m, Ingrid Oliveira foi a oitava melhor do mundo, com um total de 392.35 pontos. O ouro ficou com a China, a prata com Ucrânia e o bronze com a Malásia.

Vôlei de praia: A dupla formada por Duda e Ana Patrícia venceu as argentinas Verasio/Hiruela nesta segunda-feira e garantiu presença nas semifinais. Na próxima fase, as brasileiras enfrentam as russas Makroguzova e Rudykh. A partida acontece na madrugada desta terça-feira, às 5h (de Brasília). A final e a disputa pela medalha de bronze estão marcadas para o mesmo dia. No masculino, a dupla George e Arthur foi eliminada nas quartas pelos russos Art e Oleg por 2 sets a 1, parciais de 15/21; 21/9 e 15/12.

nanquim2014.cob.org.br
COB

Mais...

Buscas

Todas as notícias