Judô

Com quase 200 atletas para atender, massoterapia ganha reforço

4913.V

COB cede dois profissionais que se juntam a Hans Peter Strubreiter no trabalho de relaxamento.

COB cede dois profissionais que se juntam a Hans Peter Strubreiter no trabalho de relaxamento.

Com quase 200 atletas para atender, massoterapia ganha reforço no Treinamento de Campo

A campeã olímpica Sarah Menezes conversa com Ketleyn Quadros, medalhista de bronze nos Jogos de Pequim 2008, pouco tempo depois que o primeiro treino do dia acabou.

“Depois do treino eu sempre vou lá para soltar. É ótimo!”. Ao passo que Ketleyn responde: “Nossa, ainda não fui. Mas com certeza amanhã eu vou”.

Elas se referiam ao trabalho de massoterapia, uma das áreas multidisciplinares da Comissão Técnica (CT) da seleção sênior da Confederação Brasileira de Judô, e que neste Treinamento de Campo Internacional ganhou reforço. O Comitê Olímpico do Brasil, principal parceiro da CBJ no evento, cedeu dois profissionais que se juntaram a Hans Peter Strubreiter, austríaco que faz parte da CT desde 2011. Jeferson Santiago e Ronildo Lucas estão dando apoio e, mais do que isso, sendo fundamentais em um TC desse tamanho.

“Apenas comigo aqui, poderia atender, no máximo, 15 atletas. Agora, podemos atender a 40 com bastante qualidade. É um ganho muito grande no serviço prestado”, disse Strubreiter.

Massoterapia é um termo moderno, usado para nomear uma pessoa que trabalha com vários tipos de massagem. Existem centenas de técnicas de massagem e tratamentos parecidos. No caso da Massoterapia Esportiva, os benefícios aos atletas são vários como, por exemplo, melhora da circulação, remoção de resíduos metabólicos e diminuição do cansaço muscular.

“Como os treinos estão sendo de manhã e a tarde e muito cansativos, a massoterapia tem um papel regenerativo importante, de deixar o atleta preparado para a próxima atividade”, disse o Dr. Antônio Guilherme Garofo, responsável pela equipe médica nos primeiros dias de treino. “O fato de ter o massoterapeuta, diminui o trabalho do fisioterapeuta porque ele não precisa regenerar o atleta que não tem lesão. O papel do fisioterapeuta fazendo massagem, demanda um tempo maior dele. Ou seja, com três profissionais especificamente pra isso, os fisioterapeutas tem mais tempo para atender a outras demandas”.

O Treinamento de Campo que está sendo realizado em Saquarema até o próximo dia sete de fevereiro reúne cerca de 200 atletas e 50 técnicos de 13 países.

www.cbj.com.br
Assessoria de Imprensa/CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias