Tradutor/ Translate

Conheça os novos Campeões do Judô Paralímpico Brasileiro

Grand Prix, disputado neste sábado (19), em São Paulo, foi primeiro torneio nacional dentro das regras implementadas em 2022

Conheça os novos Campeões do Judô Paralímpico Brasileiro
Alexandre, Wilians, Tenório e Roberto: a nova classe dos pesados do judô brasileiro.
Foto: Renan Cacioli/CBDV.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

O Grand Prix de Judô Paralímpico, disputado neste sábado (19), em São Paulo, trouxe a nova realidade da modalidade para os tatames. Sob regras atualizadas e implementadas este ano pela IBSA (sigla em inglês para Federação Internacional de Esportes para Cegos), atletas se enfrentaram em duelos inéditos que coroaram os campeões nacionais e dão um norte do que poderá ser a futura Seleção Brasileira para os Jogos Paralímpicos de Paris 2024.

Judô Tênis

Foi o primeiro evento no qual atletas totalmente cegos (antigos B1) duelaram apenas com oponentes da mesma classificação visual na classe que agora se chama J1. Já quem era B2 (percepção de vulto) e B3 (definição de imagem) lutou na classe J2 também apenas entre si. Outra mudança impactante colocada à prova no Centro de Treinamento Paralímpico, palco da competição, foi a nova divisão por pesos que agrupou judocas, até então, participantes de categorias diferentes. Um dos embates mais esperados do dia botou frente a frente Antônio Tenório, maior medalhista paralímpico da história, e Wilians Araújo, agora rivais entre os pesos-pesados. E foi Wilians quem levou a melhor.

“Sensação de dever cumprido. Não é fácil lutar contra o Tenório, é um ídolo do judô paralímpico brasileiro e mundial. Se não estou enganado, ele nunca perdeu uma luta no Brasil para brasileiros. É um cara com uma qualidade imensa, muito forte. Foi uma luta estudada, difícil, e vai ser sempre assim quando eu lutar com ele. É alguém que só veio para engrandecer ainda mais a categoria. Para mim, foi o Grand Prix mais difícil dos últimos anos”, disse o vencedor da luta, que mais tarde faturaria o título da categoria.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Tenório e Wilians estão com as testas encostadas, um segurando no quimono do outro.
Foto: Renan Cacioli/ CBDV.

Quem também praticamente “estreou” de novo no judô foi o paulista Harlley Arruda, ex-integrante da categoria até 81 kg, uma das quatro extintas após a mudança nas regras. Bem mais magro para se enquadrar entre os lutadores com até 73 kg, ele conseguiu superar todos os adversários para confirmar o primeiro lugar no pódio.

+ Torneio de Abertura realizado pela FJERJ é um grande sucesso na Arena da Juventude

É neste sábado (19), em São Paulo o Grand Prix de Judô Paralímpico

“Foi um trabalho feito nos últimos dois meses que veio com esse resultado. Agora é continuar nos treinamentos para tentar a vaga para Paris 2024 nessa categoria”, afirmou o judoca, que comentou o que sentiu de diferente em relação à categoria antiga: “Achei que os adversários se mexem mais, a minha anterior era mais parada. Eu me perdi um pouco no começo, mas me encontrei nas lutas e saí vitorioso”.

Já na chave feminina, as principais atletas da Seleção lutaram nas categorias das quais já faziam parte. A maior diferença foi encarar desafiantes inéditas, como explicou a campeão paralímpica e mundial Alana Maldonado, ganhadora no peso até 70 kg. Ela enfrentou, por exemplo, Michele Ferreira, vencedora do extinto peso até 63 kg na edição passada do Grand Prix: “Essa competição é muito importante para conhecermos as novas adversárias aqui do Brasil, fazer as adaptações à nova categoria e ir viajar para fora com tudo certo”, diz a lutadora de 26 anos.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Alana derruba Maria Clara do Nascimento durante combate.
Foto: Taba Benedicto/ CPB.

Na disputa por equipes, quem levou a melhor foi a CEIBC, do Rio, com dois ouros, três pratas e dois bronzes. Em segundo lugar, ficou o ITC, de São Paulo: dois ouros e um bronze. Na terceira colocação, a AMEI-SP, com dois ouros.

Judocas se adaptam às novas regras visando a estreia no Grand Prix de Judô Paralímpico

Brasil receberá elite do Judô Europeu e Sul-Americano em Pindamonhangaba

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Confira todos os resultados por categoria:

Feminino (J1)
Até 48 kg
1ª: VICTORIA EMILLY BATISTA VALE – Asfam/PA
2ª: TAYLA KUHNEN – Adcis/SC

Até 57 kg
1ª: LARISSA OLIVEIRA DA SILVA – CFCP/PA
2ª: BENILCE DE ARAÚJO LOURENÇO – Ismac/MS
3ª: VALDENICE OLIVEIRA – Asfam/PA
3ª: SARA SILVA DOS SANTOS – AJCS/MS

Até 70 kg
1ª: KAROLINE PORTO DUARTE – Urece/RJ
2ª: BRENDA SOUZA DE FREITAS – Ceibc/RJ
3ª: LUZIA DE ALCÂNTARA SANTANA – Ismac/MS

Acima de 70 kg
1ª: ERIKA CHERES ZOAGA – ARDV/MT
2ª: LARISSA GABRIELA SILVA DE SOUZA – Icemat/MT
3ª: KELLY FERNANDA BIM MAZZI – ICI/SP

Feminino (J2)
Até 48 kg
1ª: GIULIA DOS SANTOS PEREIRA – ITC/SP

Até 57 kg
1ª: LÚCIA DA SILVA TEIXEIRA ARAÚJO – ITC/SP
2ª: HELLEN CORDEIRO MACHADO – Ismac/MS
3ª: REGINA DORNELAS DA COSTA – Adevibel/MG
3ª: TAYNARA BARBOSA DA SILVA – Ceibc/RJ

Até 70 kg
1ª: ALANA MARTINS MALDONADO – Amei/SP
2ª: MICHELE APARECIDA FERREIRA – AJCS/MS
3ª: MARIA CLARA DO NASCIMENTO ALCA – Instituto Athlon/SP

Acima de 70 kg
1ª: REBECA DE SOUZA SILVA – Amei/SP
2ª: DEANNE SILVA DE ALMEIDA – Adevibel/MG
3ª: RENATA MOLINA DA SILVA SOARES – ICI/SP
3ª: DEBORA DIANE DA SILVA SOARES – Instituto Athlon/SP

O Campeão Olímpico Aurélio Miguel será homenageado no II Congresso Olímpico Brasileiro

FJERJ realiza Credenciamento de Arbitragem 2022

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Masculino (J1)
Até 60 kg
1º: ELIELTON LIRA DE OLIVEIRA – AMJ/SP
2º: ROBERTO NUNES DA PAIXÃO – Urece/RJ
3º: DEYVERSON BRENO LOPES DE SOUZA – Adevirn/RN
3º: JORGE DIODI NAKASHITA – Ismac/MS

Até 73 kg
1º: HARLLEY DAMIÃO ARRUDA – ITC/SP
2º: RAYFRAN MESQUITA PONTES – Icemat/MT
3º: ROBSON ANDRE SANTOS DE SOUZA – Asdevron/RO
3º: ROGÉRIO CAMPOS DOS SANTOS – Ismac/MS

Até 90 kg
1º: ARTHUR CAVALCANTE DA SILVA – Icemat/MT
2º: LUIZ GEOVANI MOREIRA DA SILVA – CFCP/PA
3º: SIDNEI AVILA DE OLIVEIRA – Acergs/RS
3º: WELLMAN KLINGER MELO BRITTO – GNU/RS

Acima de 90 kg
1º: WILIANS SILVA DE ARAÚJO – Ceibc/RJ
2º: ALEXANDRE MAGNO FERREIRA – Adevirn/RN
3º: ANTÔNIO TENÓRIO DA SILVA – ITC/SP
3º: ROBERTO JULIAN SANTOS DA SILVA – Urece/RJ

Masculino (J2)
Até 60 kg
1º: THIEGO MARQUES DA SILVA – Aepa/PA
2º: RAFAEL FERREIRA MARTINS – Ismac/MS
3º: MAYCO DE SOUZA RODRIGUES – Adveg/GO
3º: WAGNER ARAÚJO DE MORAES – AMJ/SP

Até 73 kg
1º: MIQUEIAS GOMES BARBOSA – ADSA/SP
2º: GABRIEL NASCIMENTO DA SILVA – Ceicb/RJ
3º: ANDERSON WASSIAN DA SILVA – GNU/RS
3º: HALYSON DE OLIVEIRA BOTO – Icemat/MT

Até 90 kg
1º: MARCELO ADRIANO DE AZEVEDO – RDJ/RS
2º: ABNER NASCIMENTO DE OLIVEIRA – Adevirn/RN
3º: DIEGO DE JESUS SILVA – Adevibel/MG
3º: DENIS APARECIDO ROSA – AMJ/SP

Acima de 90 kg
1º: SERGIO FERNANDES JUNIOR – Ceibc/RJ
2º: JOÃO MARCOS ISAÍAS DE SOUZA – Ceibc/RJ
3º: FLAVIO DA SILVA RODRIGUES – Ceibc/RJ
3º: LUCAS AVELAR PEREIRA DE LIMA – Uniace/DF

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Copa Loterias Caixa

Paralelamente ao evento principal, foi disputada a Copa Loterias Caixa, torneio voltado à formação de judocas que contou com a participação de 21 atletas. Ao fim dos combates, a classificação por equipes terminou com o Ismac-MS campeão, com quatro ouros e duas pratas, seguido da Adevibel-MG (dois ouros e uma prata) e do CFCPB-SP (dois ouros).

Conheça os novos Campeões do Judô Paralímpico Brasileiro
Equipe de arbitragem se curva e cumprimenta atletas da Copa Loterias Caixa.
Foto: Renan Cacioli/ CBDV.

Patrocínio

A Loterias Caixa é a patrocinadora oficial do judô paralímpico brasileiro.


+ CLIQUE AQUI para conferir a GALERIA DE FOTOS do evento.

Fonte: CBDV(cbdv.org.br)

Share

One thought on “Conheça os novos Campeões do Judô Paralímpico Brasileiro

  1. A inclusão é muito importante é, um alento para os atletas portadores de deficiência. Entretanto, a discriminação não; pois, só quem é filiado as federações pode participar, porque a faixa preta das ligas de judo do Brasil não é aceita pela Federação. Dessa forma, o atleta de clube filiado a Ligas, não pode participar; ou participa a peso de Mandado de Segurança e, ainda assim, sofre uma série de entraves e já chega na competição psicologicamente abalado. Muito triste essa divisão entre Liga e Federação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.