Tradutor/ Translate

Lúcia Araújo busca medalha e retorno à liderança do ranking no IBSA Grand Prix de Judô

Lúcia Araújo busca medalha e retorno à liderança do ranking no IBSA Grand Prix de Judô
Lúcia veste quimono azul, e derruba a japonesa Hiroko Kudo, que está caída de bruços no tatame, durante luta no Cazaquistão.
Foto: IBSA.

Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, palco do IBSA Grand Prix de São Paulo, é praticamente o quintal da casa da paulistana Lúcia Araújo, uma das judocas mais vitoriosas da história. Aos 41 anos e em plena forma física e técnica, ela estará em ação no sábado para buscar ampliar sua vasta coleção de medalhas e, de quebra, voltar à liderança do ranking mundial.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

“Estou bem animada para a competição, feliz em fazer parte mais uma vez da delegação brasileira e pela competição ser no nosso berço, que é o CT Paralímpico. Teremos novas adversárias de países que não foram para as outras competições. Estou pronta para o combate!”, garante a atleta que ostenta, entre outras conquistas no currículo, três medalhas em Jogos Paralímpicos (bronze em Tóquio 2020 e prata na Rio 2016 e em Londres 2012), duas em Mundiais (bronze em Colorado Springs 2014 e prata em Antalya 2010) e duas em Jogos Parapan-Americanos (ouro em Lima 2019 e Toronto 2015).

Judô Tênis

+ Campeonato Brasileiro Sub-18 esquentou a briga por vaga no Mundial da Bósnia

Centro de Treinamento Paralímpico sedia Grand Prix de judô

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

A chave da brasileira, que compete na categoria J2 (percepção de vulto ou definição de imagem) até 57 kg, conta com três atletas inscritas: além de Lúcia, estão a argentina Laura González e a cazaque Dayana Fedossova. Nenhuma delas a enfrentou nesta temporada, apesar de Laura ser uma velha conhecida – foram rivais na final do Parapan de Lima, por exemplo. Já Dayana esteve na última etapa do Grand Prix, em Nur-Sultan, no Cazaquistão, mas caiu do outro lado da chave e parou na semifinal para a turca Zeynep Celik, algoz de Lúcia na decisão pelo ouro. Celik, que lidera o ranking mundial à frente justamente da brasileira, não virá para São Paulo, abrindo caminho para que a paulistana faça festa dupla dentro de casa.

“Espero que a galera compareça e a gente tenha o diferencial da torcida. Tenho certeza de que vamos ouvir várias vezes o Hino Nacional. Serão muitos pódios brasileiros“, conta a judoca, que nasceu com baixa visão devido a uma toxoplasmose congênita.

Centro de Treinamento Paralímpico sedia Grand Prix de judô

CIAGA recebe treinamento da Marinha do Brasil em parceria com a FJERJ

Novatas ansiosas por representar o Brasil

O país terá outras duas atletas de até 57 kg competindo, mas pela categoria J1 (cego total): Larissa Silva, de 22 anos, e Benilce Araújo, de 41. Ambas passaram a ser convocadas para a Seleção este ano, após as mudanças nas regras da modalidade.

A paraense Larissa teve Síndrome de Stevens-Johnson (doença rara e grave da pele e das membranas mucosas) aos cinco anos. Começou no judô paralímpico aos 12, por indicação. Chegou a passar pela Seleção de jovens e, nesta temporada, virou presença constante nas convocações. No Cazaquistão, conquistou o bronze – ela não esteve na primeira etapa, na Turquia. Ocupa a quinta colocação do ranking mundial: “Minha expectativa é de subir no lugar mais alto do pódio e representar bem o Brasil”.

Lúcia Araújo busca medalha e retorno à liderança do ranking no IBSA Grand Prix de Judô
À direita da imagem, Larissa está no pódio do terceiro lugar no Cazaquistão na mesma plataforma da
italiana Asa Giordano, que também foi bronze.

Foto: IBSA

Bem mais experiente, a mato-grossense Benilce disputará a primeira competição internacional pela Seleção. “Não consigo nem dizer o quanto estou feliz e agradecida pela oportunidade. É algo que não esperava que fosse acontecer mais”, explica a atleta, que chegou a ser tricampeã brasileira de goalball antes de ingressar no judô, em 2009. “O sonho de qualquer atleta é servir a Seleção. E aqui em casa, então, é maravilhoso! Não sei se isto me deixará mais nervosa ou não, porque nunca participei de uma competição internacional. O que sei é que a entrega será total”, garante a atleta, que nasceu com glaucoma congênito.

Com mais uma prata, Brasileiras fazem bonito no Grand Slam de Judô na Geórgia

Rafaela Batista é ouro na Copa Europeia Júnior de Graz

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Sobre o Grand Prix

A terceira etapa do circuito da IBSA reunirá nove dos 16 atuais líderes do ranking mundial do judô paralímpico, sendo seis brasileiros: Arthur Silva (J1 até 90 kg), Wilians Araújo (J1 acima de 90 kg), Thiego Marques (J2 até 60 kg), Rosicleide Andrade (J1 até 48 kg), Brenda Freitas (J1 até 70 kg) e Rebeca Silva (J2 acima de 70 kg). A paulista Alana Maldonado, que lidera o ranking até 70 kg J2, não poderá participar. O Brasil foi campeão no geral das duas etapas anteriores, na Turquia e no Cazaquistão. 

Confira a programação do evento (horários sujeitos a alterações):


Dia 1/7 (sexta-feira)

19:30 – sorteio do chaveamento

Dia 2/7 (sábado)

09:30 – Cerimônia de Abertura
10:00 às 12:00 – preliminares (48 kg, 57 kg, 60 kg e 73 kg)
15:00 às 17:00 – finais (48 kg, 57 kg, 60 kg e 73 kg)
17:30 – Cerimônia de Premiações

Dia 3/7 (domingo)

10:00 às 12:00 – preliminares (-70 kg, +70 kg, -90 kg, +90 kg)
15:00 às 17:00 – finais (-70 kg, +70 kg, -90 kg, +90 kg)
17:30 – Cerimônia de Premiações

Patrocínio

A Loterias Caixa é a patrocinadora oficial do judô paralímpico brasileiro.
Apoio

A CBJ (Confederação Brasileira de Judô) e a FP Judô (Federação Paulista de Judô) são parceiras da CBDV na organização do evento.

Fonte: CBDV

Share

One thought on “Lúcia Araújo busca medalha e retorno à liderança do ranking no IBSA Grand Prix de Judô

  1. Неllo аll, guуs! Ι knоw, my mеѕsаgе mау bе tоо ѕреcіfіс,
    But my ѕistеr fоund niсе mаn here аnd theу married, ѕо hоw about me?ǃ 🙂
    Ι am 24 уears оld, Αnіkа, frоm Rоmаnia, Ι knоw Еnglіѕh and Germаn languagеs also
    Αnd… I hаve ѕрeсifіc diseаsе, nаmеd nymphоmania. Who know whаt is this, cаn understаnd me (bеttеr to sаy it іmmediatelу)
    Ah yеs, Ι соok verу tаstу! and Ι lоvе nоt only соok ;))
    Im rеal girl, nоt рrоstitute, аnd lоoking fоr ѕerіous аnd hоt relatiоnѕhіp…
    Anywaу, уоu саn find my profile hеrе: http://contdesju.tk/user/100240/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.