Saúde

Culinária brasileira oferece opções para uma alimentação mais saudável

12.V

Divulgação
No Dia Mundial da Saúde, Ministério da Saúde apresenta o livro Alimentos Regionais Brasileiros, com dicas de como cozinhá-los para obter uma alimentação de qualidade

No Dia Mundial da Saúde, Ministério da Saúde apresenta o livro Alimentos Regionais Brasileiros, com dicas de como cozinhá-los para obter uma alimentação de qualidade

No dia Mundial da Saúde, comemorado neste dia (7), a Organização Mundial de Saúde alertou para a importância da segurança alimentar.

Para comemorar a data, o Ministério da Saúde apresentou o livro Alimentos Regionais Brasileiros, para incentivar o consumo de frutas e hortaliças. A publicação mostra pratos típicos de cada região do país e apresenta dicas de como cozinhá-los para obter alimentação de qualidade.

O guia também informa como comer e preparar as refeições e uma lista de possíveis substituições dos alimentos, destacando a diversidade da culinária brasileira.

Para a nova edição do livro, foram feitas seis oficinas culinárias, uma em cada região do país e duas no Nordeste. O foco foi o preparo de receitas contendo frutas, verduras e legumes disponíveis nas localidades e pratos tradicionais da cultura de cada região.

O Ministério da Saúde também apresentou a campanha “Da Saúde se Cuida Todos os Dias”. Com foco na Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), o objetivo é incentivar mudanças individuais e de comportamento, reconhecendo que a saúde não é fruto apenas da vontade própria, mas também dos contextos social, econômico, político e cultural em que estão inseridos.

Ao longo do ano, oito temas serão abordados, iniciando com o Incentivo à Alimentação Saudável. A campanha será divulgada por meio de cartazes, folders, posts para as redes sociais e banners. Também será lançando um portal de promoção da saúde, o portal www.saude.gov.br/promocaodasaude, com a versão digital do Guia Alimentar para a População Brasileira e do Guia de Alimentos Regionais Brasileiros.

Consumo de alimentos saudáveis

Dados da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2014) mostram que, apenas um quarto da população brasileira (24,1%) consome a quantidade de frutas e hortaliças recomendada pela Organização Mundial da Saúde em cinco ou mais dias da semana.

Segundo a OMS, a ingestão necessária é de, pelo menos, 400 gramas desses alimentos diariamente. Esse consumo é ainda menor entre os homens (19,3%), e maior entre as mulheres (28,2%).

De acordo com o Guia Alimentar da População Brasileira, lançada em 2014 pelo Ministério da Saúde, o Brasil vem enfrentando aumento expressivo do sobrepeso e da obesidade em todas as faixas etárias, e as doenças crônicas são a principal causa de morte entre adultos. O excesso de peso acomete um em cada dois adultos e uma em cada três crianças brasileiras.

Padrões de alimentação que substituem alimentos in natura ou minimamente processados de origem vegetal, como arroz, feijão, mandioca, batata, legumes e verduras, por produtos industrializados prontos para consumo geram desequilíbrio na oferta de nutrientes e a ingestão excessiva de calorias.

O Guia Alimentar também apresenta um conjunto de informações e recomendações sobre alimentação, que tem como objetivo a promoção da saúde da população brasileira como um todo e a prevenção de enfermidades.

Uma alimentação adequada e saudável é um direito humano básico. As necessidades alimentares de cada indivíduo precisam considerar a cultura de cada região, gênero, etnia, raça, além de ser necessário estabelecer um consumo harmônico em qualidade e quantidade e priorizar alimentos baseados em práticas produtivas adequadas e sustentáveis.

Estimativa da Organização Mundial da Saúde é que, todos os anos, 2 milhões de pessoas morrem após ingerir comida e água contaminadas.

www.brasil.gov.br
Portal Brasil/Blog da Saúde/Agência Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias