Tradutor/ Translate

O ponteiro Honorato e central Léo Andrade que são estreantes na Liga das Nações, buscam seus espaços na Seleção Masculina de Vôlei

O ponteiro Honorato e central Léo Andrade que são estreantes na Liga das Nações, buscam seus espaços na Seleção Masculina de Vôlei
Honorato e Léo Andrade fazem a estreia na Liga das Nações
Foto: Divulgação/CBV

Dois jovens talentos vivem um momento de muito aprendizado na seleção brasileira masculina. O ponteiro Henrique Honorato, de 25 anos, e o central Léo Andrade, de 20, foram as novidades do técnico Renan Dal Zotto para a terceira etapa da Liga das Nações, que termina neste domingo (10.07), em Osaka, no Japão. Já garantido na fase final da competição, o Brasil encara os donos da casa, às 7h10 (de Brasília), com transmissão ao vivo do sportv 2. 

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

Honorato e Léo estavam treinando no Centro da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), em Saquarema (RJ), quando foram chamados ao Japão. Estreantes na Liga das Nações, eles chegaram para reforçar o grupo, desfalcado do oposto Alan, que rompeu o tendão de Aquiles da perna direita; e do central campeão olímpico Lucão, que sentiu a panturrilha direita. 

Judô Tênis

+ Sesi-SP é campeão do CBI sub-21 masculino

Seleção Brasileira Masculina de Vôlei perde para a França na terceira etapa da Liga das Nações

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

“A experiência está sendo muito boa, muito construtiva. Poder representar o Brasil e vivenciar esta oportunidade incrível e inédita de estar na seleção principal. Espero agregar bastante ao grupo cada vez que for acionado em quadra. Quero usar este momento para aprender, absorver a experiência dos mais velhos. Aproveitar cada minuto”, diz Honorato, vice-campeão da Superliga 2021/2022 e eleito um dos melhores ponteiros da competição. “Estrear na Liga das Nações foi um momento em que senti emoções diversas. Uma mistura de ansiedade, nervosismo e alegria. Contribuí no fundo de quadra e espero ajudar ainda mais o grupo. Vivo uma situação nova, de vestir a camisa do Brasil em uma grande competição internacional, mas o voleibol é o mesmo e eu sei o que sou capaz de fazer, o que posso entregar. Então busco serenidade para fazer o meu melhor de uma forma leve”, diz Honorato, que entrou nos confrontos contra Alemanha, Canadá e França.

O central Léo Andrade esteve em equipes de base do Brasil na temporada passada, e agora recebe uma oportunidade na equipe adulta. Ele esteve no último Mundial sub-21, realizado na Bulgária e na Itália em 2021, ao lado do oposto Darlan e do ponteiro Adriano, que também disputam a Liga das Nações 2022. 

Torneio na Holanda abre ciclo do Vôlei Sentado rumo a Paris

+ Seleção Masculina de Vôlei vence o Canadá e se classifica para a fase final da Liga das Nações

“Fiquei muito feliz com a oportunidade de viver a experiência única de estar em uma grande competição com a seleção adulta. A palavra que resume o que sinto é felicidade. Quero aproveitar tudo, ouvir os conselhos e as dicas de quem está aqui há mais tempo”, avalia Léo. “Estar junto com o grupo na quadra, naquele ambiente, foi algo único. Ver como são unidos e se fecham nos momentos de decisão. É uma energia diferente. Estamos unidos por um propósito. Vivenciar os momentos de pressão de cada jogo só acrescenta à minha maturidade como jogador. Tudo o que estou vivendo aqui potencializará a minha performance, principalmente no aspecto mental. A concentração máxima e a maturidade com que todos jogam é uma coisa que vou levar para toda a minha carreira”, completou.  

Com a classificação para a fase final da Liga das Nações garantida, o Brasil se despede de Osaka jogando contra os donos da casa. “O Japão é um time que vem crescendo muito na competição. Tem um saque potente, que exige muito dos adversários, além de um sistema defensivo eficiente. É sempre um jogo equilibrado, e eles estarão em casa, com a pressão da torcida a favor. Este será o nosso último confronto antes da fase final, então é um jogo muito importante. Vamos entrar com o melhor que temos”, diz o técnico Renan dal Zotto.  

Seleção masculina vence a Alemanha na Liga das Nações

Darlan que é fã da cultura japonesa, tem motivação extra para a estreia da seleção na terceira etapa da Liga das Nações

Para a etapa em Osaka, a seleção masculina conta com os levantadores Bruninho e Cachopa; os centrais Isac, Flávio, Aracaju e Léo Andrade; os líberos Thales e Maique; os ponteiros Lucarelli, Adriano, Rodriguinho e Honorato; o ponteiro/oposto Leal; e o oposto Darlan. 

A Liga das Nações reúne as 16 melhores seleções de voleibol do planeta. Em 2022, a competição é realizada em duas fases. A primeira tem três etapas. Em cada uma, os times são divididos em dois grupos e cada um joga quatro vezes. Os grupos e os confrontos de cada semana foram definidos por sorteio. Os oito melhores desta fase avançam para a fase final, que acontece de 20 a 23 de julho, em Bolonha (Itália). O Brasil é o atual campeão e busca o bicampeonato.  

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Liga das Nações 

Primeira etapa

Brasília – Brasil 

08/06 – Brasil 3 x 0 Austrália (25/14, 25/18 e 25/21)
09/06 – Brasil 3 x 1 Eslovênia (25/21, 21/25, 25/20 e 25/16)
11/06 – Brasil 1 x 3 Estados Unidos (25/21, 25/27, 20/25 e 20/25)
12/06 – Brasil 0 x 3 China (23/25, 30/32 e 23/25) 

Segunda etapa 

Sofia – Bulgária 

22/06 – Brasil 1 x 3 Polônia (16/25, 25/22, 16/25 e 22/25)
23/06 – Brasil 3 x 0 Sérvia (25/18, 26/24 e 25/17)
24/06 – Brasil 3 x 0 Irã (30/28, 25/23 e 25/19)
26/06 – Brasil 3 x 0 Bulgária (25/21, 25/19 e 25/22) 

Terceira etapa 

Osaka – Japão 

06/07 – Brasil 3 x 1 Alemanha (25/27, 25/17, 25/20 e 25/19)
07/07 – Brasil 3 x 0 Canadá (25/18, 25/19 e 25/16)
08/07 – Brasil 0 x 3 França (21/25, 22/25 e 21/25)
10/07 – Brasil x Japão, às 7h10 

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro 

Fonte: CBV

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.