Tradutor/ Translate

Brasil conquista mais três medalhas de Ouro no último dia do Pan Juvenil

Brasil conquista mais três medalhas de Ouro no último dia do Pan Juvenil
Foto: CBG/Divulgação

Dez medalhas – sendo quatro de ouro – e a convicção de que o Brasil tem um grande futuro na ginástica rítmica. Esse foi o saldo deixado pelo Campeonato Pan-Americano Juvenil, encerrado neste domingo (10), na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

Depois de passar por um longo período de preparação, iniciado em março, a Seleção Brasileira de Conjunto, composta por Lavínia Silvério, Isadora Bedushi, Fernanda Heinemann, Laura Gamboa e Yumi Moriyama colheu os frutos, assegurando as medalhas de ouro nas finais da série de cinco cordas e de cinco bolas. No sábado, a equipe brasileira, comandada pela treinadora Juliana Coradine, já havia conquistado o ouro no geral.

Judô Tênis

+ Brasil fecha sua participação no Campeonato Pan-Americano de Ginástica Rítmica Adulto com três Ouros e uma Prata

Brasil conquista o Bicampeonato na disputa geral dos conjuntos

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

“Treinamos intensamente por três meses e todo mundo sabe a luta que foi ficar longe de casa. No final, valeu muito a pena. Estamos plenamente satisfeitas com o nosso resultado, com o nosso empenho, porque foi para isso que trabalhamos tanto”, afirmou Lavínia Silvério.

A sorridente Fernanda Heinemann também destacou quais são os sentimentos que predominam na equipe, que terá outros compromissos importantes pela frente, como o Sul-Americano, em outubro, na Colômbia, e o Mundial Juvenil de 2023. “O sentimento é sempre o melhor, de felicidade, dever cumprido, satisfação. Treinamos muito para isso e esse era o nosso propósito desde o começo. Agora estamos sentindo muita gratidão, e vamos continuar trabalhando para que as gerações futuras sejam sempre melhores”, disse Fernanda, única remanescente do conjunto que conquistou um ouro e uma prata nos Jogos Pan-Americanos Júnior de Cáli, no ano passado.

Foto: CBG/Divulgação

Lavínia Silvério também manifestou a alegria de todo o grupo, sem esquecer da parcela de esforço exigida para isso. “Treinamos intensamente por três meses e todo mundo sabe a luta que foi ficar longe de casa. No final, valeu muito a pena. Estamos plenamente satisfeitas com o nosso resultado, com o nosso empenho, porque foi para isso que trabalhamos tanto”, afirmou a capitã da Seleção Brasileira Juvenil.

Individual. Para Maria Eduarda Alexandre, as caminhadas rumo ao pódio se tornaram uma rotina, como quem vai todo dia pela manhã à padaria. A ginasta paranaense saiu do Rio de Janeiro com medalhas em todas as provas que disputou. Depois de conquistar a prata no individual geral (106.700 pontos) e na competição por equipes (260.200), ambas encerradas no sábado, a atleta da Associação Toledana voltou a brilhar, com um ouro (maças – 28.900), uma prata (fita – 28.150), e dois bronze (bola – 27.650 e arco – 28.550).

Ginástica Rítmica do Brasil mostra que tem grande futuro no Campeonato Pan-Americano Juvenil

Conjunto do Brasil valoriza expressão artística ao som de Chaplin

O Pan foi um passo a mais no desenvolvimento de uma carreira vitoriosa. Nos Jogos Pan-Americanos Júnior de Cáli, realizados no final do ano passado, ela já havia se destacado, com medalhas de ouro no individual geral e em duas finais de aparelhos. Graças a esses resultados, já assegurou vaga nos Jogos Pan-Americanos de Santiago, no ano que vem.

Apesar de já estar se acostumando a tantas conquistas, a alegria de encerrar a competição com resultados expressivos em todas as provas era evidente na fisionomia da jovem atleta. “Vim para cá com esse objetivo de conseguir essas medalhas. Agora que aconteceu, estou muito feliz. Trabalhei muito para isso. O esperado era conseguir esses resultados, mas essa oportunidade de estar aqui recebendo essas medalhas me deixou muito emocionada. Quando terminou cada prova, tive um sentimento de realização e de dever cumprido”, disse Maria Eduarda.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Foto: CBG/Divulgação

Isadora Carnielli, outra paranaense, também brilhou. Uma das grandes referências brasileiras na categoria juvenil, ela chegou a três finais de aparelhos, e levou o bronze na fita. Outro grande talento brasileiro, a baiana Keila Santos, chegou bem perto do pódio – ficou em quarto lugar nas maças.

Brasileiras brindam o público com um alto nível no Pan-Americano de Ginástica Rítmica

Conjunto Brasileiro de Ginástica Rítmica inicia Pan na liderança

No quadro de medalhas geral do Campeonato Pan-Americano Juvenil, o Brasil ficou em segundo lugar, com quatro medalhas de ouro, três de prata e outras três de bronze. Os Estados Unidos figuram no topo da lista, com cinco medalhas de ouro, três de prata e cinco de bronze. O México deixa o Rio com três medalhas de prata e uma de bronze.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

FINAIS DE APARELHOS

MAÇAS

1º) Maria Eduarda Alexandre – BRASIL – 28.900

2º) Jaelyn Chin – EUA – 28.600

3º) Megan Chu – EUA – 27.300

4º) Keila Santos – BRASIL – 26.200

5º) Sofía Berdejo – México – 26.100

6º) Karin Kamenetsky – Canadá – 26.100

7º) Grace Lodoen – Canadá – 24.300

8º) María Maldonado – Guatemala – 22.700

FITA

1º) Rin Alessia Keys – EUA – 28.300

2º) Maria Eduarda Alexandre – BRASIL – 28.150

3º) Isadora Carnielli – BRASIL – 25.750

4º) Ksenia Pototski – EUA – 25.350

5º) Karen Kamenetsky – Canadá – 25.350

6º) Angelina Lin – Canadá – 24.950

7º) Crista Parada – México – 23.250

8º) Sofía Berdejo – México – 21.750

ARCO

1º) Megan Chu – EUA – 28.900

2º) Rin Alessia Keys – EUA – 28.750

3º) Maria Eduarda Alexandre – BRASIL – 28.550

4º) Angelina Lin – Canadá – 27.850

5º) Crista Parada – México – 27.650

6º) Karin Kamenetsky – CAN – 25.850

7º) Isadora Carnielli – BRASIL – 24.650

8º) Sofía González – México – 22.000

BOLA

1º) Rin Alessia Keys – EUA – 30.050

2º) Jaelyn Chin – EUA – 28.500

3º) Maria Eduarda Alexandre – BRASIL – 27.650

4º) Isadora Carnielli – BRASIL – 26.800

5º) Grace Lodoen – Canadá – 25.850

6º) Sofía Berdejo – México – 25.300

7º) Crista Parada – México – 25.100

8º) María Maldonado – EUA – 24.700

FINAIS – CONJUNTOS

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

CINCO CORDAS

1º) BRASIL – 26.800

2º) México – 24.300

3º) EUA – 21.750

4º) Chile – 20.200

5º) Argentina – 18.200

6º) Colômbia – 18.100

7º) Canadá – 16.500

8º) Bolívia – 13.400

CINCO BOLAS

1º) BRASIL – 28.300

2º) México – 26.750

Fonte: CBG

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.