Toronto 2015

Dois ouros, três bronzes e dois recordes Pan-Americanos para a natação Brasieira

1160.V

Divulgação/COB
Leonardo de Deus nos 200m borboleta e o revezamento 4x100m livre masculino ocuparam o lugar mais alto do pódio

Leonardo de Deus nos 200m borboleta e o revezamento 4x100m livre masculino ocuparam o lugar mais alto do pódio

A natação brasileira brilhou na noite desta terça-feira, 14 de julho, ao conquistar mais cinco medalhas para o país no Pan Toronto 2015: duas de ouro com Leonardo de Deus nos 200m borboleta e o revezamento 4x100m livre masculino, e três de bronze, com Joanna Maranhão, nos 200m borboleta, Marc Chierighini, nos 100m livre, e o revezamento 4x100m livre feminino.

Mesmo ser nadar a final do revezamento, Thiago Pereira comemorou sua 19ª medalha em Jogos Pan-americanos, já que participou da equipe na eliminatória da prova. Com isso, ele igualou a marca de Gustavo Borges e tornou-se recordista brasileiro na competição.

A primeira medalha de ouro da noite veio nos 200m borboleta, com Leonardo de Deus, que fez o tempo de 1min55s01 e estabeleceu o novo recorde pan-americano da prova – o anterior era do também brasileiro Kaio Almeida (1min55s45). O vice-campeão foi Mauricio Fiol, do Peru, com 1min55s15, e o terceiro colocado foi Zack Chetrat, do Canadá, com 1min56s90.

"Me emocionei após a prova porque me lembrei do Pan de Guadalajara (2011) e de tudo que passei. Ganhei sem estar no melhor da minha forma. Levei esse ouro na raça e na vontade de vencer. Acho que toda minha experiência e qualidade técnica fez a diferença. Ninguém mais do que eu dentro daquela piscina queria conquistar esse ouro", disse Leonardo de Deus, que em Guadalajara também conquistou a medalha de ouro nos 200m borboleta e a prata no revezamento 4x200m livre.

O segundo ouro do Brasil veio na última prova da noite. O revezamento 4x100m livre marcou o tempo de 3min13s66. João de Lucca, Bruno Fratus, Matheus Santana e Marc Chierighini estabeleceram ainda uma nova marca pan-americana. A anterior havia sido obtida em Guadalajara 2011 também pelo Brasil. A medalha de prata ficou com o Canadá e o bronze com os Estados Unidos.

"Estávamos com a atenção voltada mais para os Estados Unidos e o Canadá veio com o fator de estar em casa e contar com o apoio da torcida. Eles deram 150 por cento deles na prova, mas a nossa união e estratégia foram melhores", analisou João de Lucca, que disputou seu primeiro Pan-americano. "Essa medalha vai ganhar um lugar muito especial".

Quem aumentou a coleção de medalhas conquistadas em Jogos Pan-americanos foi Joanna Maranhão, que assegurou o bronze nos 200m borboleta (2min09s38). O ouro ficou com Audrey Lacroix, do Canadá (2min07s68), e a prata com Katherina Mills, dos Estados Unidos (2min09s31). Joanna já tem outras cinco medalhas na competição, sendo duas de prata (Guadalajara 2011, nos 400m medley, e no revezamento 4x200m livre) e três de bronze (Santo Domingo 2003, nos 400m medley, Rio 2007, no 4x200m livre, e Guadalajara 2011, nos 200m medley).

Nos 100m livre, Marc Chierighini conquistou o bronze com o tempo de 48s80. O ouro ficou com o argentino Frederico Grabich, com 48s26 e a prata com o canadense Santo Condorelli, com 48s57. O revezamento feminino 4x100m livre, formado por Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Graciele Herrmann e Larissa Martins, foi medalha de bronze com o tempo de 3min37s39. O ouro ficou com o Canadá e a prata com os Estados Unidos.

www.cob.org.br
COB

Mais...

Buscas

Todas as notícias