Tradutor/ Translate

Seleção feminina vence o Canadá no seu último jogo do Torneio She Believes

Seleção feminina vence o Canadá no seu último jogo do torneio
Ótima atuação no primeiro tempo garante vitória por 2 a 0 em Orlando
Foto: © Sam Robles/CBF/Direitos Reservados

A seleção brasileira de futebol feminino se despediu com vitória, e uma grande atuação no primeiro tempo, do She Believes, torneio amistoso disputado nos Estados Unidos que serve de preparação para a Olimpíada de Tóquio (Japão). Nesta quarta-feira (24), a equipe dirigida por Pia Sundhage bateu o Canadá por 2 a 0 no Exploria Stadium, em Orlando, pela terceira e última rodada.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

+ Trajetória de Pelé é lançado em Documentário nesta terça-feira

Judô Tênis

Com vitórias sobre Canadá e Argentina (4 a 1) e uma derrota para os EUA (2 a 0), o Brasil leva o título da She Believes se as norte-americanas (dois triunfos) perderem das argentinas no jogo que encerra o campeonato, às 21h (horário de Brasília) desta quarta. Caso as anfitriãs vençam ou empatem, conquistam o torneio amistoso e as brasileiras ficam em segundo.

+ Rafaelle vê derrota da Seleção Brasileira, injusta para EUA

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Para enfrentar as canadenses, Pia manteve a formação com três zagueiras na linha de quatro defensoras. Sem Kathellen, que sofreu uma lesão no ligamento cruzado do joelho direito, e Antônia, com um edema na coxa direita, Tainara foi escolhida para jogar na lateral direita, com Bruna Benites e Rafaelle formando a dupla central.

+ Brasil luta, mais acaba perdendo para os Estados Unidos na SheBelieves Cup

No meio-campo, Julia Bianchi e Adriana retornaram ao time titular, que teve como principal novidade Ivana Fuso, atleta natural de Salvador, mas que defendeu as seleções de base da Alemanha, onde foi criada. Com as atacantes Bia Zaneratto e Ludmilla no banco, Marta foi adiantada para comandar o setor ofensivo com Debinha.

+ Marta destaca renovação na seleção feminina e avanço na modalidade

As mudanças surtiram efeito. As brasileiras subiram a marcação e dificultaram a saída de jogo adversária. Aos 14 minutos, Adriana desarmou a meia Jessie Fleming na intermediária, tabelou com Debinha, entrou na área pela esquerda e chutou na trave. No rebote, Debinha se antecipou à goleira Stéphanie Labbé e fez o primeiro. O segundo gol quase saiu quatro minutos depois, novamente com participação de Adriana. A jogadora do Corinthians recebeu perto da meia-lua e rolou de calcanhar para a lateral Tamires arriscar de fora, mandando a bola próximo à meta.

+ Técnica brasileira Pia, aprova atuação contra Argentina, mas indica pontos a melhorar

A pressão em cima das defensoras resultou também no segundo gol. Aos 38 minutos, após um bate-rebate na grande área, que envolveu Ivana e Marta, Julia Bianchi insistiu em cima da lateral Gabrielle Carle, desarmou-a e finalizou, ampliando o placar. Aos 41, a atacante Nichelle Prince tentou encobrir Bárbara, adiantada para afastar um lance de perigo, mas a goleira evitou o gol na única chance real do Canadá na etapa inicial. Já aos 44 minutos, o Brasil quase fez o terceiro com Adriana, que recebeu de Tamires pela esquerda e acertou o travessão, graças a um desvio de Labbé.

No segundo tempo, Pia tirou Debinha, Marta, Tamires, Tainara, Ivana e Andressinha e promoveu as entradas de Cristiane, Andressa Alves, Camilinha, Jucinara, Giovana e Bia Zaneratto, respectivamente. Com as trocas ao longo dos últimos 45 minutos, o Brasil voltou a atuar com duas zagueiras e duas laterais de ofício (ainda que Camilinha, lateral-esquerda, estivesse caindo pela direita) e passou a ter uma equipe mais alta no ataque, com duas jogadoras de área.

As mexidas em profusão, de ambos os lados, deram mais resultado para as canadenses. Ao contrário do primeiro tempo, as brasileiras se viram acuadas e quase não incomodaram no ataque. Antes anulada, a meia Janine Beckie comandou as ações ofensivas. A atacante Adriana Leon, que entrou no intervalo, deu trabalho a Camilinha. Aos 38 minutos, na melhor oportunidade das rivais (e a última da partida), Beckie acertou a trave em uma cobrança de falta e, na sobra, a zagueira Shelina Zadorsky só não marcou porque Bruna Benites salvou em cima na linha.

Publicado em 24/02/2021 – 20:28 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional – São Paulo

Edição: Fábio Lisboa

Fonte: Agência Brasil (agenciabrasil.ebc.com.br)

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.