Campeonato Mundial

Etiene Medeiros conquista medalha inédita no Campeonato Mundial de Kazan

11.V

Divulgação/COB
Thiago Pereira também fica com o segundo lugar nos 200m medley

Thiago Pereira também fica com o segundo lugar nos 200m medley

Primeira nadadora brasileira campeã dos Jogos Pan-americanos, em Toronto 2015, Etiene Medeiros voltou a fazer história nesta quinta-feira. Menos de um mês após o ouro no Canadá, a pernambucana conquistou a medalha de prata nos 50m costas do Mundial de Kazan, Rússia, com o tempo de 27s26, e se tornou a primeira atleta do país a subir ao pódio de um mundial em piscina longa. O ouro ficou com a chinesa Yuanhui Fu (27s11) e o bronze com sua compatriota Xiang Liu (27s58). Mais cedo, Thiago Pereira havia ganho a prata nos 200m medley (1m56s65).

Com a marca, Etiene, que também foi a primeira brasileira medalhista no Mundial em piscina curta, estabeleceu novo recorde sul-americano da prova.

"Antes de nadar eu até chorei, falei: 'que sensação louca'. Um vulcão. Só quem está aqui sabe o controle emocional que você tem que ter. Estou muito feliz. É a terceira medalha pra o Brasil aqui na piscina. Eu sabia que ia chegar perto do recorde mundial. Até eu estava pensando nisso. Uma das coisas que eu mudei da semifinal para a final foi o início de prova. Foi bom porque consegui baixar meu tempo e o suficiente para ganhar uma medalha", disse Etiene.

Já Thiago Pereira conquistou sua terceira medalha na história dos mundiais. Ele nadou entre os três primeiros durante toda a prova dos 200m medley e chegou a ficar na frente na virada dos 100 e 150 metros. Mas o americano Ryan Lochte o ultrapassou na reta final e venceu com 1m55s81. Thiago chegou em 1m56s65 e o chinês Shun Wang bateu em terceiro, com 1m56s81.

"Estou feliz. O importante é que consegui conquistar medalha. Foi uma prova bem nadada, até os 150m eu estava ali junto com o Ryan. Minhas viradas foram muito boas, principalmente o peito e o crawl, que é uma virada em que eu já saio nadando independente do cansaço. A gente tem muito para trabalhar e treinar agora. Estamos a um ano dos Jogos. Amanhã vamos tentar colocar o 4x200m livre do Brasil na Olimpíada também. Está sendo muito corrido pra gente, logo depois do Pan. Tem sido um ano mais do que especial para mim. A prata é a minha melhor colocação em Mundiais de 50m. Minha estreia no pódio foi em Barcelona (2003) com dois bronzes", lembrou o recordista de medalhas em Jogos Pan-americanos.

Também nesta quinta-feira, Marcelo Chierighini nadou os 100m livre em 48s27 e terminou na quinta posição. A prova foi vencida pelo chinês Zetao Ning (47s84) seguido pelo australiano Cameron Macevoy (47s95) e pelo argentino Federico Garbich (48s12). Leonardo de Deus nadou as semifinais dos 200m costas e ficou em 13º lugar (1m57s97).

www.cob.org.br
COB

Mais...

Buscas

Todas as notícias