Rio 2016

“Quero quebrar os recordes mundiais do Michael Phelps nos Jogos Rio 2016”, diz campeão Olímpico da natação Chad le Clos

1500.V

Getty Images/Al Bello
Le Clos comemora a vitória histórica sobre Michael Phelps nos Jogos Londres 2012

Le Clos comemora a vitória histórica sobre Michael Phelps nos Jogos Londres 2012

Primeira parte da série de reportagens especiais com atletas Olímpicos revela as metas do nadador sul-africano, que se diz pronto para brilhar na primeira edição do evento na América do Sul

Chad le Clos não é um atleta que se rende facilmente à pressão. Determinado a ser uma das estrelas do Rio 2016, o nadador sul-africano tem metas ambiciosas para os primeiros Jogos Olímpicos da América do Sul – além do ouro em todas as provas, ele quer o recorde mundial dos 200m e 100m borboleta. O único obstáculo é que, atualmente, ambos pertencem a ninguém menos do que a lenda da natação, Michael Phelps.

“Os Jogos Olímpicos do Rio são o meu foco principal agora. Estarei na minha melhor forma e a medalha de ouro é o meu objetivo. As provas de nado borboleta também estão na minha cabeça, assim como os recordes do Michael Phelps nos 100m e 200m borboleta têm estado desde que venci em Londres,” disse Le Clos em entrevista exclusiva ao site rio2016.com, parte de uma série de reportagens especiais com atletas Olímpicos dos cinco continentes a um ano da realização do maior evento esportivo do mundo.

A vitória a que o sul-africano se refere aconteceu nos Jogos Londres 2012, quando ele surpreendeu atletas e público ao bater o multimedalhista e favorito absoluto da competição, Michael Phelps, na final dos 200m borboleta. Le Clos tinha apenas 20 anos de idade na ocasião.

Já Phelps havia anunciado sua aposentadoria das piscinas logo após a edição londrina dos Jogos, somando 22 medalhas Olímpicas – 18 de ouro. No entanto, a lenda da natação mudou de opinião e recentemente disse que pretende voltar a competir no Rio.

Enquanto Phelps volta a impressionar nos 100m e 200m borboleta, Le Clos vem mostrando que deve fazer bonito no Rio. Ele acaba de ganhar o ouro nos 100m borboleta no Mundial de Kazan, na Rússia, e reforçou que as metas para Rio estão claras.

“É claro que os 49s82 (tempo do recorde mundial de Phelps nos 100m) será o mais difícil. Michael foi o primeiro a conseguir chegar em menos de 50 segundos. Mas estou otimista e estarei em ótima forma. O principal que preciso melhorar é o meu tempo na primeira metade, já que no fim sou muito mais forte”, contou.

Le Clos após conquistar o ouro na final dos 100m borboleta no Mundial 2015 (Foto: Getty Images/Clive Rose)

Le Clos, que planeja competir ainda nas provas de 100m e 200m livre, além das de nado borboleta, já afirmou que considera o retorno de Phelps algo bom para a natação. Embora admita que o norte-americano é seu principal rival, ressalta que não é o único.

“Phelps, como melhor de todos os tempos, não vai voltar apenas para se divertir. Ele vem para ganhar e isso representa uma grande ameaça para os meus objetivos. Mas existe ainda outros nadadores fortes, como Daiya Seto, Tom Shields e Ryan Lochte”, afirmou o sul-africano.

Le Clos disse ainda que os Jogos Rio 2016 serão os “oito dias mais importantes de sua vida” e ressaltou a expectativa dos sul-africanos para o seu desempenho nas piscinas cariocas.

“Os Jogos Olímpicos são muito populares na África do Sul e temos tradição na natação, então todo mundo vai estar assistindo. Eu carregarei as esperanças da nação em meus ombros no ano que vem – é bastante pressão e causa um pouco de nervosismo, mas estou animado e é algo que sempre quis, então estou agradecido por ter essa chance”, contou.

“Tenho treinado bastante e tenho certeza que vai valer a pena no ano que vem. Treinamos em um ciclo de quatro anos com foco em atingir o auge durante os Jogos. Vou dar o meu melhor e espero que seja o suficiente para ser o melhor do mundo em todas as provas que competir. Vou nadar para ganhar”, completa, animado.

Le Clos já esteve no Rio em 2013, quando a cidade foi sede do Prêmio Laureus e contou que aprova a escolha como sede dos Jogos Olímpicos.

“O Rio será uma ótima cidade-sede. As pessoas são ótimas, muito passionais e existe uma verdadeira cultura esportiva na cidade, então tenho certeza que irão apoiar muito os atletas”, concluiu.

www.rio2016.org
Rio 2016

Mais...

Buscas

Todas as notícias