Rio 2016

'Nota 10': Sambódromo é aprovado no teste do Desafio Internacional de tiro com arco

3659.V

Rio 2016/Alexandre Loureiro
Sul-coreano Ku Bonchan foi o medalhista de bronze no individual masculino

Sul-coreano Ku Bonchan foi o medalhista de bronze no individual masculino

Dominado pela Coreia do Sul, evento-teste é elogiado em todos os quesitos por atletas e membros da Federação Internacional

O tititi que veio da Sapucaí durante os últimos dias (15 a 22) foi diferente do habitual para o Rio de Janeiro: foram os melhores arqueiros do mundo quem contagiaram e sacudiram a cidade. Disputado no Sambódromo, o Desafio Internacional de Tiro com Arco, 11º evento-teste para os Jogos Rio 2016, chegou ao fim, com asiáticos no alto do pódio e elogios à organização do torneio.

"Gostei muito da instalação. O evento foi bom, bem organizado. Tudo esteve ótimo e quente", brincou o atleta holandês Sjef Van den Berg, medalhista de prata no individual masculino, referindo-se ao inverno carioca. "É uma honra competir no palco do carnaval carioca, sabemos que é um local icônico para os brasileiros. Já vi vídeos da festa aqui e parece incrível, espero um dia estar aqui e poder curtir o carnaval também".

"A Federação Internacional está muito satisfeita com todas as operações testadas aqui, foi um evento-teste muito bem sucedido. O Sambódromo será uma grande instalação Olímpica para o ano que vem. A parte mais importante do teste, claro, foi para os atletas, e tudo esteve ótimo para que eles pudessem testar as condições de competição para o ano que vem ", afirmou o espanhol Juan Carlos Holgado, diretor técnico da Federação Internacional de Tiro com Arco.

No individual masculino, Kim Woojin (Coreia do Sul) ficou com o ouro (Foto: Rio2016/Alexandre Loureiro)

O torneio, que contou com a participação de 28 países e recebeu 120 atletas (64 homens e 56 mulheres), foi um dos eventos do Aquece Rio com mais alto nível de competição. Alguns dos melhores arqueiros do mundo estiveram em ação no Sambódromo – só de medalhistas na última edição dos Jogos Olímpicos eram 11. O time do Comitê Rio 2016 na instalação também não deixou a desejar: 28 áreas funcionais do Rio 2016 foram representadas por 593 colaboradores (77 funcionários do Comitê, 378 terceirizados e 138 voluntários), que trabalharam para que tudo corresse como o planejado durante o evento.

"Claro que estou muito satisfeito com minha performance e com o evento-teste. Estou feliz com a arena. As pessoas aqui também me impressionaram muito. Mesmo com pouca gente nas arquibancadas (não houve venda de ingressos) dava pra ouvir o apoio da torcida. Gostei muito do ambiente da cidade", disse o sul-coreano Kim Woojin, ouro no induvidual masculino, que ficou surpreso com a festa feito pelos voluntários após o encerramento do evento.

"Como evento-teste, é a chance que temos para ver o que precisa ser otimizado para o ano que vem. Observamos, por exemplo, que o ruído do trânsito poderia atrapalhar a transmissão de áudio e vídeo, mas o desvio do trânsito, que causa transtorno à população, seria nossa última opção como solução para isso. Instalamos paredes de isolamento acústico para esse evento-teste. Vamos nos reunir com a Federação Internacional para ver o que pode ser melhorado para os Jogos Olímpicos", explicou Agberto Guimarães, reforçado por Juan Holgado, que afirmou que o barulho não atrapalhou os atletas.

Dentro da arena, o que se viu foi um amplo domínio asiático: três ouros para a Coreia do Sul e um para a China. O primeiro pódio, que saiu no sábado (19), foi a disputa feminina por equipes, e teve a Coreia do Sul com o ouro, a Ucrânia com a prata, e a China com o bronze. No domingo (20), a China ficou em primeiro nas equipes masculinas, à frente do Canadá (prata) e da Holanda (bronze).

No individual só deu Coreia do Sul. Nesta terça-feira (22), Kim Woojin venceu entre os homens, seguido pelo holandês Sjef Van Den Berg (prata) e pelo também sul-coreano Ku Bonchan (bronze). Entre as mulheres, quem levou a melhor na segunda-feira (21), com o ouro, foi Choi Misun, seguida por Tan Ya-Ting (China Taipé), com a prata, e por Mackenzie Brown (EUA), com o bronze.

"Foi a minha primeira vez no Rio de Janeiro e gostei muito daqui, a cidade é muito legal. Espero poder fazer parte da equipe que vai representar o meu país nos Jogos Olímpicos e voltar a competir aqui no ano que vem", afirmou Choi Misun, arqueira sul-coreana de 19 anos que conquistou duas medalhas de ouro no Aquece Rio e caminha a largos passos rumo à sua primeira edição de Jogos Olímpicos.

O Desafio Internacional de Tiro com Arco, 11º evento no calendário Aquece Rio, foi o último disputado no mês de setembro. Depois de sediar o Concurso Completo Internacional, Deodoro vai receber em outubro mais dois eventos-teste que prometem aquecer a região mais radical dos Jogos Rio 2016: o de BMX, nos dias 3 e 4, e o de mountain bike, no dia 11. Em novembro, serão mais cinco torneios que vão testar o Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Veja a galeria de fotos no site: www.rio2016.org

www.rio2016.org
Rio 2016

Mais...

Buscas

Todas as notícias