Rio 2016

Há quase 112 anos fora dos Jogos, golfistas ganham um novo campo para o Rio 2012

2171.V

Rio 2016/Felipe Varanda
O mascote Vinicius inaugura o Campo Olímpico de Golfe, na Barra da Tijuca

O mascote Vinicius inaugura o Campo Olímpico de Golfe, na Barra da Tijuca

Com obstáculos desafiadores, o Campo Olímpico de Golfe reunirá na Barra da Tijuca os melhores do esporte em busca das primeiras medalhas Olímpicas desde a edição de St Louis 1904

Fora dos Jogos Olímpicos desde a edição de St Louis no início do século 20, o golfe retornará ao quadro Olímpico no Rio 2016 em grande estilo. O Campo Olímpico de Golfe, apresentado pela Prefeitura do Rio de Janeiro neste domingo (22), foi desenhado pelo arquiteto americano Gil Hanse com traçado estreito e vegetação rasteira para desafiar os melhores do esporte. Com 18 buracos, em uma área de 970 mil metros quadrados, o novo campo tem dois lagos artificiais e diferentes bancas de areia entre os obstáculos. Tudo elaborado para arrebatar a plateia, de capacidade para 15 mil pessoas, com tacadas emocionantes. Mas foi o mascote Olímpico Vinicius quem deu a primeira tacada na cerimônia de entrega da instalação na Barra da Tijuca.

‘O campo é desafiador e tem um visual lindo, perto da praia e cercado por montanhas’
Victoria Lovelady, golfista brasileira com melhor colocação no ranking mundial que disputa uma vaga para o Rio 2016

Saiba mais sobre o golfe nos Jogos Olímpicos

Jogos sustentáveis

Construído em uma área degradada da Barra da Tijuca, o projeto do Campo Olímpico de Golfe previu a plantação de mais de 650 mil mudas para auxiliar na recuperação da região de restinga. Onde apenas 10% da área total era coberta por vegetação nativa e tinha 118 espécies (entre fauna e flora) catalogadas, após a conclusão das obras passou a abrigar 245 espécies em 67% da área total do campo.

A partir deste domingo, a Confederação Brasileira de Golfe (CBG) assume a manutenção do gramado, que será aparado de 3 a 4 vezes por dia e regado a cada 48 horas. Em maio de 2016, o Comitê Organizador Rio 2016 recebe a instalação para fazer os últimos ajustes antes da disputa Olímpica. "É um campo extremamente desafiador. Por ter vegetação rasteira e ser muito aberto, o vento vai criar dificuldades para os golfistas. O traçado, estreito, exige muita precisão do atleta", destacou Paulo Pacheco, presidente da CBG.

Adilson da Silva: saiba quem é o golfista brasileiro que quer fazer história nos Jogos Olímpico

Após os Jogos, o Campo Olímpico de Golfe vira patrimônio público por 20 anos e, durante este período, volta a ser mantido pela Prefeitura do Rio em parceria com a CBG, que deve aproveitar o espaço para o desenvolvimento de projetos sociais e formação de atletas e de profissionais da área técnica do golfe.

"Este será o maior parque da cidade. Nosso objetivo é que famílias e crianças possam se interessar pelo esporte e impulsionar o crescimento do golfe no Brasil", disse o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, na cerimônia de entrega do novo campo de golfe.

Victoria Lovelady quer representar o Brasil na volta do golfe aos Jogos Olímpicos (Foto: Rio 2016/Felipe Varanda)

Quer ver de perto esse momento histórico da volta do golfe aos Jogos Olímpícos?

Será a chance de assistir, no novo Campo Olímpico de Golfe, ao desempenho de astros do esporte, como Michelle Wie e Tiger Woods. Garanta sua entrada no Portal de Ingressos Rio 2016.

www.rio2016.org
Rio 2016

Mais...

Buscas

Todas as notícias