Radioterapia

Brasil terá a 1ª fábrica de aceleradores lineares da América Latina

1367.V

EBC
Além do fornecimento de materiais, está prevista a qualificação de fornecedores locais e a criação de um centro de capacitação profissional no Brasil

Além do fornecimento de materiais, está prevista a qualificação de fornecedores locais e a criação de um centro de capacitação profissional no Brasil

Fábrica vai permitir expansão do tratamento de câncer no País; pedra fundamental da construção foi lançada nesta quinta-feira, 3 de março

O Ministério da Saúde e a Varian Medical Systems lançaram nesta quinta-feira (3/3), em Jundiaí (SP), a pedra fundamental da primeira fábrica de aceleradores lineares da América Latina. A construção da indústria é resultado de acordo de compensação tecnológica, promovido pelo Ministério para maior independência do mercado externo e expansão do tratamento de radioterapia no País. A previsão é que a construção seja finalizada até o final de 2017.

A fábrica está inserida no parque industrial Multivias, localizado em Judiaí (SP) e abrangerá uma área de 4,7 mil metros quadrados de edificação. Além do fornecimento de materiais, estão previstas outras ações de desenvolvimento, qualificação de fornecedores locais, desenvolvimento de softwares e a criação de um centro de treinamento e capacitação profissional no Brasil.

Atualmente, tanto os aparelhos, aceleradores lineares, como suas peças e softwares utilizados na programação das sessões de radioterapia no País são importados. Isso interfere diretamente nos custos e preços, que sofrem constantemente com flutuações cambiais e tornam o Brasil totalmente dependente do mercado externo.

Com o acordo, além do fornecimento de materiais, estão previstas também a qualificação de fornecedores locais, desenvolvimento de softwares e a criação de um centro de treinamento e capacitação profissional no Brasil.

Essa é a terceira unidade da empresa no mundo a produzir aceleradores lineares e a primeira na América Latina e no Brasil.

“Com essa unidade no Brasil, a Varian está fazendo um investimento de longo prazo para que haja maior difusão do conhecimento e da melhoria do acesso de tecnologias já utilizadas nos maiores centros mundiais de tratamento do câncer”, explica Humberto Izidoro, diretor geral da Varian no Brasil.

A construção da fábrica faz parte do Plano de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde, lançado em 2012, para o aumento da capacidade de atendimento dos serviços de assistência oncológica no País.

“Antes do Plano de Expansão nós demorávamos de 10 a 15 anos para colocar um acelerador em funcionamento. Em dois anos, com esse acordo, nós já temos nove obras preparatórias para receber esses instrumentos. A fábrica representa o compromisso do Ministério em ampliar o acesso ao atendimento e melhorar a estrutura do SUS, garantindo uma política de saúde correta, abrangente e eficaz”, finalizou.

www.brasil.gov.br
Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde

Mais...

Buscas

Todas as notícias