Jogos Olímpicos

Larissa Oliveira e Kaio Márcio superam o índice olímpico

1360.V

Gabriel Heusi/Brasil 2016
Kaio Márcio fez índice nos 200m borboleta e está perto da quarta edição de Jogos Olímpicos

Kaio Márcio fez índice nos 200m borboleta e está perto da quarta edição de Jogos Olímpicos

Evento-teste

Atletas nadaram abaixo da marca exigida para os Jogos Olímpicos Rio 2016 nas eliminatórias dos 200 metros livre e borboleta

Aos 31 anos, Kaio Márcio está bem próximo da quarta edição de Jogos Olímpicos da carreira. Na manhã deste domingo (17), nas eliminatórias do terceiro dia do Troféu Maria Lenk, ele nadou os 200m borboleta em 1m56s40, superando o índice (1m56s97) no Estádio Olímpico de Esportes Aquáticos, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

“Desencantei. Queria fazer muito esse índice, é a quarta olimpíada em jogo. Fiz uma preparação muito boa para cá, é uma prova forte e complicada. Consegui encaixar o treino neste ano, consegui fazer boas séries e boas competições. Fiquei feliz com o resultado de hoje. E tem uma 'gordurazinha' para melhorar. Se eu conseguir nadar na casa do 1m55s (na final), vai ser ótimo”, disse.

O melhor resultado de Kaio em Jogos Olímpicos foi alcançado em Pequim 2008, com o sétimo lugar nos 200m borboleta. Durante a carreira, chegou a se afastar da natação em 2013 para tentar carreira política, mas retornou em 2014. A possibilidade de disputar a Olimpíada em casa foi um estímulo.

“Nos últimos 50m [neste domingo], estava todo mundo gritando. Lembrou muito o Pan de 2007, com a torcida, deu para sentir como vai ser a Olimpíada em casa. Provavelmente essa vai ser minha última, estou feliz de ter a chance de fechar com chave de ouro”, afirmou.

O outro atleta que já tem índice na prova é Leonardo de Deus. Ele nadou para 1m56s14 no Open em Palhoça (SC), primeira seletiva olímpica realizada em dezembro do ano passado. Na eliminatória deste domingo, ele fez 1m59s11.

“Agora de manhã nadei bem tranquilo. Estou me sentindo bem melhor do que no Open para nadar essa final, então vamos descansar agora e dar tudo à tarde. O Kaio nadou muito bem, sempre me espelhei nele, até o ponto que consegui ultrapassá-lo. Mas minha briga é para nadar na casa dos 54s, para me posicionar legal no ranking mundial”, explicou.

200m livre feminino

Depois de Manuella Lyrio, que nadou os 200m livre em Palhoça em 1m58s43, foi a vez de Larissa Oliveira conquistar o índice olímpico. Neste domingo, ela completou a prova em 1m58s52, abaixo do 1m58s96 exigido para o Rio 2016. Para a atleta, foi a confirmação de que a fase ruim ficou para trás.

“Eu venho de uma sequência de competições que eu não estava legal, não estava encaixando. O meu psicológico era o que mais estava me atrapalhando. Nesta temporada agora, tentei, mais do que nunca, focar no psicológico. A pressão de cada um que está nadando é muito mais forte que tudo. Agora estou tranquila, estou vendo que voltei para a minha forma”, explicou Larissa.

Também será definida no Maria Lenk a formação do revezamento 4x200m livre, já que o Brasil tem vaga garantida na prova no Rio 2016. Até o fim das eliminatórias deste domingo, considerando também os resultados de Palhoça, os quatro melhores tempos são 1m58s43 (Manuella Lyrio), 1m58s52 (Larissa Oliveira), 1m59s43 (Jéssica Cavalheiro) e 2m00s06 (Gabrielle Roncato) .

“Tenho muita dificuldade de nadar de manhã e fiz o melhor tempo da minha vida. Isso mostra que estou no caminho certinho para estar nesta Olimpíada”, disse Jéssica Cavalheiro.

Na terceira prova do dia, Joanna Maranhão fez o melhor tempo da manhã nos 200m medley (2m17s10). A nadadora do Pinheiros já superou o índice da prova em Palhoça (2m14s04). A marca exigida é 2m14s26.

Formato e finais

As eliminatórias, disputadas pela manhã, classificam oito atletas com os melhores tempos para nadar a Final A, sejam eles brasileiros ou estrangeiros. Os nadadores brasileiros que terminam as eliminatórias da manhã entre a nona e a 16ª posições participarão da Final B.

O pódio da prova internacional (Final A) é definido logo após a disputa. Já o pódio do evento nacional é determinado depois da realização das duas Finais (A e B). Isso porque o atleta que nadar a final B tem a mesma oportunidade daquele que nadar a final A na busca do índice olímpico, na pontuação para seus clubes e também concorre ao pódio nacional. Dessa forma, as colocações e as pontuações do Campeonato Nacional só são divulgadas após a realização das duas provas decisivas.

O Troféu Maria Lenk é o evento-teste da natação para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Os principais aspectos testados são a área de competição, a ação dos voluntários do esporte e a tecnologia de resultados.

Programação do Troféu Maria Lenk 2016

– Eliminatórias a partir de 9h30
– Finais a partir de 17h30 até o dia 19, e a partir de 17h no dia 20

Domingo (17/4)

200m livre feminino
200m borboleta masculino
200m medley feminino

Segunda-feira (18/4)

100m livre masculino
200m borboleta feminino
200m peito masculino

Terça-feira (19/4)

100m livre feminino
200m costas masculino
200m peito feminino
200m medley masculino

Quarta-feira (20/4)

50m livre masculino
50m livre feminino
100m borboleta masculino
200m costas feminino
1500m livre masculino
800m livre feminino

www.brasil.gov.br
Portal Brasil, com informações do Brasil 2016

Mais...

Buscas

Todas as notícias