Judô

Jovens do Brasil superam Canadá por 7 a 0 no Superdesafio BRA

56.V

https://www.flickr.com/photos/oficialcbj
Disputa por equipes mistas aconteceu em Recife (PE), na noite desta terça-feira.

Disputa por equipes mistas aconteceu em Recife (PE), na noite desta terça-feira.

O Brasil conquistou o seu terceiro título de Superdesafio BRA consecutivo com a vitória nesta terça-feira, 26, sobre o Canadá no ginásio do Sesc Santo Amaro, em Recife (PE). Formada por jovens judocas de 18 a 21 anos, geração que já está sendo preparada para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a seleção venceu todos os sete confrontos do duelo e manteve a invencibilidade do país no evento.

Primeiro a entrar no tatame, Daniel Cargnin (66kg) pontuou com um wazari e um yuko para superar Gabriel Juteau, mesma pontuação que deu à Jéssica Lima (52kg) a vitória sobre Yumi Bellali. Em seguida, Giovanna Pernoncini (57kg) jogou Natalie Rygielski de yuko e abriu três a zero para o Brasil.

"Foi muito legal participar do Superdesafio. Com certeza, vai ser muito importante na minha carreira como atleta. O mais legal foi a torcida apoiando e tem essa questão da televisão transmitir ao vivo, o que gera um nervosismo a mais para a gente. Mas, no geral, foi bem positivo", disse Giovanna, que entrou na equipe Júnior do Brasil neste ano e lutou o Superdesafio pela primeira vez.

Quando o pernambucano Gabriel Pinheiro (66kg) entrou para a quarta e decisiva luta do desafio o ginásio veio abaixo e o meio-leve não decepcionou. Com um yuko, ele superou Gueorgui Poklitar e sacramentou a vitória brasileira.

Já com o título garantido, Jéssica Pereira (52kg) fez a quinta luta e não deu chances para Marie Besson, vencendo por ippon em poucos segundos de combate. No sexto confronto, Lincoln Neves (73kg) perdia por dois shidos para Bradley Langlois, mas virou com um waza-ari e fez Brasil 6, Canadá zero. Giovani Ferreira (81kg) fechou a disputa com o segundo ippon do dia sobre Maxim Côté.

"Fiquei um pouco nervoso porque não poderia ser o único a perder, não é?!", confessou Giovani. "Mas, eu estava bem preparado, comecei um pouco travado e, aos poucos, fui conseguindo aplicar minhas técnicas para sair vitorioso."

A próxima competição da seleção brasileira principal será o Campeonato Pan-Americano de Havana, Cuba, que começa já nesta sexta-feira, 29. A equipe júnior masculina disputará na próxima semana a Copa Internacional por Equipes, nos dias 6, 7 e 8, em Lauro de Freitas, na Bahia, que contará com mais sete seleções estrangeiras.

www.cbj.com.br
Mayara Ananias/CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias