Judô

Em dia de surpresas, Brasileiro Sub 18 tem 17 Federações no pódio e seis delas com ouro

1560.V

CBJ
Além de São Paulo com sete títulos, Paraná, Minas Gerais, Distrito Federal, Amazonas e Roraima tiveram atletas do topo do pódio.

Além de São Paulo com sete títulos, Paraná, Minas Gerais, Distrito Federal, Amazonas e Roraima tiveram atletas do topo do pódio.

Neste sábado, 14 de maio, primeiro dia de disputas do Campeonato Brasileiro Sub 18 2016, foram encerradas seis categorias: superligeiro, ligeiro, meio leve, leve, meio médio e médio. São Paulo foi o maior destaque, conquistando sete medalhas de ouro mas, além dos paulistas, outras cinco Federações conquistaram ouro: Paraná, Minas Gerais, Distrito Federal, Amazonas e Roraima. Ao todo, das 26 Federações que participaram, 17 chegaram ao pódio. E foi um dia de conquistas surpreendentes. Talvez a maior do dia tenha sido a de Aristides Júnior, atleta de Roraima, campeão na categoria superligeiro, logo no início do dia de disputas. Ele conseguiu ippons sobre Pedro Holstein (RS) e Victor Hugo de Almeida (RJ). Na semifinal, vitória por yuko sobre Aldi Oliveira (RN) e na decisão, conseguiu um waza-ari contra Felipe Gerônimo (SP).

“Estou me sentindo muito feliz, a ficha ainda não caiu. Foi muito suada essa medalha de ouro. A semifinal foi o momento mais difícil. O adversário era mais forte do que eu fisicamente, mas ele deu um vacilo e eu consegui encaixar um golpe, o ura-nague”, disse um tímido Aristides que dava sua primeira entrevista.

Encerrando o dia, vieram mais duas “zebras”. No meio médio, Guilherme Schmidt, atleta do Distrito Federal, venceu na final o cabeça de chave número 2, o paranaense Gabriel Adriano e conquistou o título da categoria, encerrando uma campanha perfeita em que venceu suas quatro lutas por ippon.

“Foi a força dos meus treinos, meu técnico sempre me motivando, minha mãe na arquibancada. Eu lutei semana passado, acho que fui prejudicado e isso foi uma motivação a mais pra mim. Consegui soltar os golpes que venho treinando, as técnicas que aprimorei e melhorei pra conseguir virar as lutas que saí perdendo”, disse Guilherme Schmidt.

Leonardo Lopes, atleta que defende a Federação Mineira, foi o que podemos chamar de algoz dos favoritos. Em sua primeira luta, superou Igor Morishigue, vice-campeão mundial cadete ano passado e líder do ranking nacional, na diferença de punições. Depois, vieram vitórias sobre Gabriel Oliveira (DF) e Giovanni Mangini (PR) por ippon. Na decisão, um confronto com o segundo colocado do ranking, Ayhan Zanella, de Mato Grosso do Sul. E, mesmo em sua primeira disputa de Campeonato Brasileiro, Leonardo não se intimidou e venceu por um yuko.

“Primeiramente, gostaria de agradecer a Deus por me dar saúde para poder treinar. Depois, agradecer ao meu clube pela estrutura ímpar para treinar. Foi meu primeiro Campeonato Brasileiro porque sou de Campinas e cheguei no Minas apenas esse ano. Faço judô desde os meus três anos de idade e, por isso, é uma emoção muito grande ter conquistado esse título”, disse Leonardo Lopes.

Mas nem só de surpresas viveu o Brasileiro Sub 18. Grande parte dos ouros de São Paulo veio com a confirmação dos favoritos. Entre eles, os de Renan Torres (55kg), Michael Marcelino (60kg), Jeferson Santos Júnior (66kg), Larissa Pimenta (48kg), todos líderes do ranking nacional em suas categorias.

“Foi uma competição muito forte. Geralmente, os Estados de sul e sudeste são os mais fortes, mas agora temos bons atletas em outras regiões como norte e nordeste, o que aumenta a competitividade”, disse Renan. “Ano passado cheguei como favorito e fui derrotado na final. Acho que o que estava faltando minha cabeça. Hoje, cheguei meio nervoso, mas deu tudo certo no final", completou. Além deles, ficaram no topo do pódio Manuela Jesus (40kg), Sandy Souza (57kg) e Gabriella Moraes (63kg).

Outras atletas que saíram como cabeça-de-chave e foram bem foram a paranaense Natasha Ferreira, campeã na categoria ligeiro (44kg), e a amazonense Maria Taba, campeã no leve (52kg).

“Eu tive muita força de vontade porque quando a gente está cansado, acabam nossa força, é a vontade que prevalece. Trabalhei bastante tipos de pegadas, treinei algumas técnicas novas pra continuar evoluindo. A experiência de ter competido na Europa me deu uma bagagem de lutar com atletas mais rápidas, com outros estilos e isso me ajudou”, disse a amazonense.

O Campeonato Brasileiro Sub 18 chega ao fim neste domingo com as disputas das categorias meio pesado e pesado a partir das 9 da manhã no Centro de Treinamento da CBJ, em Lauro de Freitas. As súmulas das categorias encerradas hoje, os resultados por categoria e o quadro de medalhas podem ser vistos nos arquivos ao final da matéria.

Súmulas Superligeiro - Brasileiro Sub 18 2016

- Súmulas Ligeiro - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

- Súmulas Meio Leve - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

- Súmulas Leve - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

- Súmulas Meio Médio - Brasileiro Sub 18 2016

- Súmulas Médio - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

- Resultados - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

- Quadro de medalhas - Campeonato Brasileiro Sub 18 2016

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias