Tradutor/ Translate

Provas de 100m e 200m livre feminino terão pelo menos oito atletas

Novo critério foi incluído nas normas sanitárias e técnicas para a Seletiva Olímpica Brasileira de Natação
Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos acrescentou um item às novas normas sanitárias e técnicas para a Seletiva Olímpica Brasileira de Natação divulgadas na última semana. A nova medida é na questão técnica e possibilitará a participação de mais atletas na disputa das provas de 100m e 200m livre feminino.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

De acordo com o boletim divulgado (veja aqui), o objetivo da nova norma é dar mais competitividade às provas que serão usadas como seletiva também para os revezamentos femininos – onde o Brasil ainda não possui vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Judô Tênis

A medida garante as oito melhores nadadoras (com tempos oficiais em piscina de 50m entre 01/01/2019 e 31/03/2021) nas provas de 100m e 200m livre na Seletiva Olímpica Brasileira. Como o critério de participação é o índice B da FINA, essas duas provas ficariam com menos de oito atletas em cada uma.

Agora, com a convocação para completar estas oito nadadoras, a ideia é que as provas fiquem mais fortes e o Brasil conquiste vagas tanto no individual, quanto nos revezamentos.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

“A abertura de convocação de até oito nadadoras visa dar uma maior amplitude de possibilidades de termos os melhores revezamentos para Tóquio. É uma oportunidade excelente para as provas femininas na Seletiva Olímpica Brasileira”, disse o diretor de Natação, Eduardo Fischer.

As regras de participação e regras sanitárias

Diante do agravamento da pandemia da COVID-19 no Brasil e com o objetivo de informar com antecedência à comunidade aquática e aos fãs da modalidade, a CBDA emitiu o comunicado dividido entre protocolo médico, índice de participação e “salvaguardo em relação a eventual contaminação COVID-19”, além de casos omissos. O documento foi elaborado em conjunto com o Comitê Olímpico do Brasil.

Fonte: CBDA (novo.cbda.org.br)

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.