Tocha Olímpica

Tocha chega ao RS e completa tour pelos Estados do Brasil

924.V

Francisco Medeiros/ Brasil 2016
O campeão olímpico do vôlei, Gustavo, ascendeu a pira no domingo (03)

O campeão olímpico do vôlei, Gustavo, ascendeu a pira no domingo (03)

Ao entrar em Passo Fundo, Rio Grande do Sul, neste domingo (3), a chama olímpica completou o seu tour por todos os Estados brasileiros, além do Distrito Federal. O tour segue no Rio Grande do Sul até a cidade de Torres no dia 9 de julho.

Na cidade gaúcha, centenas de pessoas acompanharam a passagem da tocha, ao som da música regional, cantada pela dupla Oswaldir e Carlos Magrão. A celebração ocorreu até o momento de ascender a pira, ato feito pelo campeão olímpico do vôlei, Gustavo Endres.

Passo Fundo é a maior cidade do norte do Estado e contou com a participação de 36 condutores no percurso de 7,5 quilômetros. A população acolheu a passagem da chama lotando os principais pontos turísticos.

Campeão olímpico

Ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004, Gustavo Endres foi o responsável por conduzir a tocha até o palco e acender a pira no Parque da Gare. Natural de Pato Fundo, o jogador de vôlei era só alegria. "Baaaahhhh. Que prazer estar na minha cidade, conduzindo a chama, o símbolo olímpico", disse ele durante a celebração.

O medalhista acredita que o País vive um momento único e aconselha a população a aproveitar o maior evento esportivo do mundo. "Eu acho que o povo brasileiro merece essa festa e sentir essa emoção de uma Olimpíada em casa. O Brasil merece", afirma.

A seleção masculina de vôlei e o Murilo Endres, irmão mais novo de Gustavo, competirão em agosto no Rio de Janeiro – e já têm torcida garantida. "Vamos torcer muito por ele, não só por ele, mas para as seleções feminina e masculina. Para todas as modalidades esportivas", garante.

Aos 40 anos, o ex-jogador coleciona inúmeros títulos. É hexacampeão da Liga Mundial, além de ter sido considerado o melhor bloqueador do mundo e o melhor sacador da seleção brasileira. Gustavo usa essa experiência para formar novos atletas e quer ajudar a encontrar verdadeiros talentos. "Nosso objetivo é formar as novas gerações olímpicas. Por isso, sempre levo minha medalha para mostrar que, se eu consegui, aquelas crianças também podem", sonha.

Revezamento

No Largo da Literatura, na Avenida Brasil, o ex-tenista da seleção brasileira de tênis, Marcos Daniel, foi o escolhido para começar o revezamento. Com participação nos jogos olímpicos de Pequim 2008, o passo-fundense descreveu a sensação de como é voltar no tempo e reviver os tempos de jogador.

"É muito gratificante conduzir a tocha na minha cidade. E depois de ter vivenciado tanto coisa como atleta, hoje volto a ser criança. Já estou há 6 anos afastado do tênis e posso sentir o frio na barriga de novo", conta.

Marcos, que já foi número 1 do Brasil e chegou a ser o 56° do ranking da ATP, ficou surpreso por ser lembrado e deixou sua torcida para o tênis brasileiro. "Vamos estar com força máxima no Rio e estaremos bem representados. Acredito Bruno e Marcelo são candidatos a medalha", opina.

Ao longo do percurso, o comboio passou por pontos históricos e culturais da cidade. Da Igreja da Matriz, localizada na praça Tamandaré, a tocha voltou para a Av. Brasil até chegar à Praça da Cuia, cartão-postal de Passo Fundo que possui o símbolo da cultura gaúcha.

Em seguida, a chama conheceu o Monumento do Teixeirinha, onde grupos da tradição gauchesca fizeram a recepção do comboio com danças e músicas regionais. A festa só terminou no Parque da Gare – conjunto arquitetônico que relembra o antigo local onde passava o trem, tendo como ponto alto o "Monumento ao Homem Voador".

O revezamento da tocha segue nesta segunda-feira (4) para a região das Missões Jesuítas, começando por São Miguel das Missões e seguindo para Santo Ângelo e Ijuí. O dia termina em Cruz Alta, cidade celebração, após uma viagem de cerca de 500 quilômetros e 51 condutores.

www.brasil.gov.br/
Portal Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias