Judô

ÚNICA MEDALHA DE OURO DO JUDÔ NA RIO 2016 É DA CARIOCA RAFAELA SILVA

2420.V

FJERJ

Sete dias de competições e logo na véspera do aniversário de 54 anos da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, dia 08/08, terceiro dia de competições do Judô, a Carioca Rafaela Silva, atleta do Judô Comunitário Instituto Reação, treinada por Geraldo Bernardes, conquistou a Medalha de Ouro na categoria leve (57 kg), presenteando a todos nós, amantes desta modalidade que é a mais expressiva e o carro chefe brasileiro na história dos Jogos Olímpicos.

Rafaela Silva estreou com uma vitória relâmpago sobre Miryan Roper, da Alemanha, por ippon. Na sequência, venceu por waza-ari Jandi Kim, da República da Coreia, segunda colocada do ranking mundial.

Veio então o combate contra Hedvig Karakas, da Hungria. Um waza-ari a um minuto do fim decidiu a luta a favor da carioca.

O confronto mais difícil da campanha Olímpica de Rafaela foi a semifinal contra Corina Caprioriu, da Romênia. O empate persistiu após os quatro minutos regulamentares, e a decisão veio no golden score. Mais uma vez, Rafaela venceu com um waza-ari e assim foi à final.

É ouro para o Brasil!

Rafaela Silva derrotou Sumiya Dorjsuren, da Mongólia, e garantiu o lugar mais alto do pódio da categoria de até 57 kg.

No início da luta, as duas atletas receberam punição. Em seguida, a carioca aplicou um waza-ari - a única pontuação por golpe do combate. Nos minutos que restavam, Rafaela Silva apenas administrou a vantagem e garantiu a Primeira Medalha de Ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A festa pela conquista na Arena Carioca 2 foi grande e emocionante, até porque Rafaela é nascida no Rio de Janeiro e cresceu na Cidade de Deus, uma comunidade carente na zona oeste que fica a poucos quilômetros do Parque Olímpico. Tanto que muitos amigos e familiares estiveram no ginásio para ver a judoca da casa em ação e vibrar com cada golpe.

Aos 24 anos, ela supera com essa medalha a frustração nos Jogos de Londres-2012, quando poderia ter chegado ao pódio, mas foi desclassificada na primeira luta.

No currículo, Rafaela tem o título mundial de 2013, conquistado também no Rio, além de uma prata no Mundial de Paris, em 2011. Além da histórica medalha dourada em casa, a judoca se tornou a primeira brasileira a ser campeã olímpica e mundial no esporte.

Rafaela Silva se tornou o maior nome do Judô Brasileiro, sendo a única judoca campeã mundial júnior, sênior e campeã olímpica.

"Eu só quero é ser feliz andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é e poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre tem seu lugar."

Outro Judoca Carioca presente nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foi Victor Penalber (81 kg), atleta do Judô Comunitário Instituto Reação que estreou vencendo ACACIO, Marlon (MOZ), mas em seguida foi superado por TOMA, Sergiu (UAE), ficando fora da disputa por medalha.

“Tive a oportunidade de participar dos Jogos Olímpicos. O resultado não foi o que eu queria, o esporte pode ser bem dolorido. Fico feliz porque fiz o meu melhor, me preparei como nunca é me arrisquei, fui buscar a vitória. Não deu, mas o carinho das pessoas foi incrível, nunca vi nada igual. O brasileiro é um povo maravilhoso, e queria ter trazido uma medalha porque eles mereciam. Só quero agradecer as pessoas que fizeram parte da minha trajetória, amigos, família, treinadores...todos. Não vou marcar ninguém, porque acabarei sendo injusto com alguém, mas elas sabem o quanto são importantes. Só queria dizer mesmo obrigado”. Disse Victor Penalber.

O Diretor-Executivo do Comitê Olímpico do Brasil, Marcus Vinícius Freire avaliou positivamente o desempenho dos judocas brasileiros na Arena Carioca 2, tendo em vista o objetivo do COB de colocar o Time Brasil entre as 10 melhores nações olímpicas do mundo.

"Falando esporte por esporte, no caso do Judô, ele fez o papel dele. Nós, junto com a Confederação Brasileira de Judô, os clubes e as Forças Armadas, que nos ajudaram bastante, demos a melhor preparação da história e a gente conhece esporte. Sabe que a diferença entre a medalha e a não medalha é um detalhe, ainda mais no judô", comenta.

Com os pódios do Rio, o ouro de Rafaela Silva e os bronzes de Mayra Aguiar e Rafael Silva, o Judô soma agora 22 Medalhas Olímpicas e segue como a modalidade que mais deu medalhas ao Brasil na história dos Jogos Olímpicos.

Desde Los Angeles 1984 que os judocas sobem ao pódio em todas as edições olímpicas.

O JUDÔ CARIOCA e a FEDERAÇÃO DE JUDÔ DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO parabenizam a todos os atletas da Seleção Brasileira que nos representaram nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e em especial a Rafaela Silva e seu técnico Geraldo Bernardes, pela conquista da PRIMEIRA MEDALHA DE OURO OLÍMPICA para o JudôRio.

www.judorio.org
FJERJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias