Judô

Lúcia Teixeira conquista a prata na categoria leve dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

1109.V

Arquivo: Buda Mendes/CPB
Judoca venceu dois combates mas acabou derrotada pela ucraniana Inna Cherniak na decisão.

Judoca venceu dois combates mas acabou derrotada pela ucraniana Inna Cherniak na decisão.

Assim como aconteceu nos Jogos Olímpicos, a primeira medalha do judô veio da categoria leve feminina, para atletas com até 57 quilos. Se há um mês foi a vez de Rafaela Silva chegar ao lugar mais alto do pódio, nesta sexta, 09 de setembro, Lúcia Teixeira conquistou a prata para o Brasil nos Jogos Paralímpicos ao ser derrotada na final pela ucraniana Inna Cherniak. É a segunda medalha paralímpica de Lúcia. que repete o feito de Londres, quando também ficou com a prata.

Para chegar à decisão, Lúcia, atleta da CESEC/SP, conquistou uma vitória sobre a chinesa Lijing Wang na diferença de punições nas quartas-de-final. Na semifinal, a paulista teve uma pedreira pela frente, a japonesa Junko Hirose. Mas Lúcia conseguiu mostrar seu melhor judô e, depois de forçar duas punições para a adversária, conseguiu o ippon. Na decisão, a brasileira não resistiu a Cherniak e acabou sofrendo o ippon.

Lúcia da Silva Teixeira Araújo nasceu em São Paulo em 17 de junho de 1981 com baixa visão devido a uma toxoplasmose congênita. Começou a praticar judô com 15 anos e quatro anos depois passou a treinar em alto rendimento. Além das duas medalhas olímpicas, a judoca possui outras grandes conquistas em seu currículo como o vice-campeonato no Mundial da Turquia em 2011 e o bronze no Mundial dos Estados Unidos em 2014.

Outros dois brasileiros também lutaram hoje mas não conseguiram chegar ao bloco final. EM suas primeiras lutas, Abner Nascimento de Oliveira (73kg/ADEVIRN/RN) foi derrotado por pelo venezuelano Mauricio Briceño e Harley Damião Pereira de Arruda (81kg/CESEC/SP) perdeu para o argentino José Effron, ambas por ippon.

A competição de judô nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 termina neste sábado, 10 de setembro, com as disputas das categorias médio, meio-pesado e pesado no masculino e no feminino. O Brasil será representado por Alana Martins Maldonado (70kg/AMEI/SP), Deanne Silva de Almeida (+70kg/ADEVIBEL/MG), Arthur Cavalcante da Silva (90kg/ADEVIRN/RN), Antônio Tenório da Silva (100kg/CESEC/SP) e Wilians Silva de Araújo (+100kg/CEIBC/RJ). Antônio Tenório (100kg) é o maior recordista do judô paralímpico com cinco medalhas, sendo quatro de ouro e uma de bronze. Já Deanne Almeida (+70kg) conquistou a prata em Pequim 2008.

As súmulas desta sexta e as chaves de sábado podem ser conferidas ao final da matéria.

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias