Jogos Paralímpicos

Brasil conquista sete medalhas no segundo dia dos Jogos Paralímpicos Rio 2016

939.V

Fernando Maia/MPIX/CPB

Os atletas da maior delegação da história paralímpica do Brasil subiram sete vezes ao pódio nesta sexta-feira, 9. Com isso, o país segue firme na meta de ficar entre as cinco melhores nações do mundo no quadro de medalhas. Até este segundo dia de competições já são 11 medalhas, sendo três de ouro, seis de prata e duas de bronze.

O destaque desta sexta foi o paulista Daniel Tavares, que além de subir no lugar mais alto do pódio ainda bateu seu próprio recorde mundial, fechando os 400m na categoria T20 com a marca de 47s22.

Os brasileiros que compareceram ao Estádio Olímpico, aliás, tiveram motivos para comemorar. Além de Daniel, Fábio Bordignon, nos 100m T35, Verônica Hipólito, nos 100m T38, e Izabela Campos, no lançamento de disco F11, garantiram mais três medalhas – duas pratas e um bronze, respectivamente.

Repetindo sua atuação em Londres, a judoca Lucia Teixeira conquistou a prata. Depois de derrotar a japonesa Junko Hirose por ippon e garantir vaga na final, Lucia perdeu para a ucraniana Inna Cherniak, na categoria até 57kg.

Na natação, o revezamento 4x50m livre 20 pontos do Brasil, com Clodoaldo Silva, Joana Silva, Susana Schnarndorf e Daniel Dias acabou na segunda posição. Apesar de ter baixado o próprio recorde mundial em 4s, com um tempo de 2min25s45, os chineses fizeram uma prova impressionante e estabeleceram a nova melhor marca do mundo: 2min18s03.

Nos esportes coletivos, a seleção brasileira de futebol de 5 venceu o Marrocos de virada, por 3 a 1, e segue firme na disputa pelo tetracampeonato. Já o vôlei sentado masculino não teve dificuldades para bater os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/17 e 25/14.

Neste sábado, 10, a natação segue com grandes chances de pódio. O multimedalhista Daniel Dias cai na água para a prova dos 50m borboleta S5 e Andre Brasil disputa os 100m costas S10.

Além disso, há brasileiros estreando em três modalidades: a bocha entra em cena com competições por equipes e de duplas, com a participação dos medalhistas paralímpicos Eliseu dos Santos, Maciel Santos e Dirceu Pinto; o triatleta Fernando Aranha mostra sua força e já disputa medalha; e o ranqueamento do tiro com arco acontece na Praça da Apoteose.

No judô, Antônio Tenório estreia na sua sexta Paralimpíada. Dono de cinco medalhas nos jogos, ele enfrenta o alemão Oliver Upmann pela manhã, pela categoria até 100kg.

www.cpb.org.brOs atletas da maior delegação da história paralímpica do
Maria Clara Serra

Mais...

Buscas

Todas as notícias