Jogos Paralímpicos

Ouro por Pares BC3 celebra um dia inédito para a bocha brasileira

858.V

Daniel Zappe/MPIX/CPB
Equipe brasileira comemora no pódio com a medalha de ouro no peito

Equipe brasileira comemora no pódio com a medalha de ouro no peito

Esta segunda-feira, 12, foi histórica para o bocha brasileira. O Brasil ganhou ouro logo na estreia em Jogos Paralímpicos na disputa nos pares BC3. Com Antonio Leme, Evani Calado e Evelyn de Oliveira, e seus respectivos calheiros, a Arena Carioca 2 cantou o Hino Nacional emocionada. A final contra a favorita Coreia do Sul começou em 3 a 0 na primeira parcial; nos dois tempos seguintes, os coreanos somaram dois pontos.

A última parcial foi tensa. Após o Brasil levar uma punição, o jogo voltou em uma bola e a Coreia ainda ficou com dois arremessos extras. A última bola, de Evani, foi decisiva. O arremesso deslocou o bolim, o aproximando da bola do Brasil. O movimento impossibilitou até mesmo as bolas extras do adversário a impedir a pontuação brasileira. O placar, então, fechou em 5 a 2.

"Eu quem pedi para ele me jogar no chão. Falei para me desamarrar e me pegar no colo", disse Antonio, emocionado, após comemoração dos irmãos com a conquista da inédita medalha para o país nesta classe.

Horas antes, o Brasil já havia subido ao pódio. Foi com a prata nos pares BC4, com Dirceu Pinto, Eliseu Santos e Marcelo Santos. Os atletas saíram à frente no placar, com 2 a 0, na primeira parcial. Porém, no tempo seguinte, a Esvoláquia reagiu e empatou. A virada veio na terceira parcial, e a vitória dos eslovacos por 4 a 2 se confirmou no último end. Mas nem a derrota na final deixou a festa menos brilhante. Com o filho Nicolas no colo, hoje com quatro anos e nascido durante os Jogos de Londres, Eliseu saiu emocionado da quadra.

www.cpb.org.br
CPB

Mais...

Buscas

Todas as notícias