Judô

Jovens promessas e atletas experientes brilham e garantem títulos do Brasileiro Sênior para Rio Grande do Sul e São Paulo

1127.V

CBJ
Gaúchos ficaram com o título no masculino, marcado pelo bom desempenho de atletas com bagagem internacional. Paulistas são campeões no feminino com grandes atuações das jovens judocas.

Gaúchos ficaram com o título no masculino, marcado pelo bom desempenho de atletas com bagagem internacional. Paulistas são campeões no feminino com grandes atuações das jovens judocas.

Este domingo, 25 de setembro, último dia do Campeonato Brasileiro Sênior, realizado no Centro de Treinamento da CBJ, em Lauro de Freitas, foi dedicado às categorias meio-pesado e pesado. E os ouros das jovens Samanta Soares (78kg), de 23 anos, e Ellen Furtado (+78kg), de 19, confirmaram o título entre as mulheres para São Paulo. As conquistas das atletas confirmaram uma tendência de uma das principais competições do calendário nacional: que uma nova geração vai chegar forte em busca de espaço na seleção brasileira neste novo ciclo olímpico que se inicia. Isso porque os campeões das categorias olímpicas garantiram uma vaga na Seletiva Tóquio 2020 – I Etapa que será realizada em janeiro do ano que vem. Mas Ellen, por exemplo, ainda tem a Seletiva para a Seleção Sub 21 em dezembro.

“Essa conquista veio em boa hora porque eu perdi o Paulista Sub 21 mas acabei ganhando o Sênior. Peguei uma adversária forte na final, para quem eu vinha perdendo com frequência no último ano. Comecei a final em desvantagem mas consegui virar e estou muito feliz de ter conseguido essa vaga na Seletiva para Tóquio. Mas antes tenho outro objetivo que é a Seletiva da Base”, disse a jovem Ellen, de apenas 19 anos, que perdeu a final para Camila Nogueira, de 21. Os outros ouros de São Paulo vieram com Eleudis Valentim (52kg), Jéssica Santos (63kg) e Amanda Oliveira (70kg). No quadro de medalhas do feminino, depois de São Paulo vieram o Rio Grande do Sul, Amazonas, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

No sábado, 24, o resultado da categoria meio-médio também foi um bom exemplo de atletas jovens que chegam com força para brigar por uma vaga na seleção. Rafael Macedo (81kg/RS), de 22 anos, e Jéssica Santos (63kg/SP), de 23, ficaram com o título. Ambos já estavam na zona de investimento da seleção principal e agora buscam um espaço maior.

“Acho que eu consegui manter um equilíbrio muito grande porque nas primeiras lutas eu tive um pouco de dificuldade mas mesmo saindo perdendo, não me desesperei, consegui respirar, mantive a calma e virei os placares. É uma conquista muito grande para mim porque meu sonho é chegar em Tóquio 2020 e esse foi um passo nesse caminho”, disse Jéssica.

Mas houve espaço também para os atletas com mais bagagem internacional mostrarem que a experiência pode ajudar. E dois deles ajudaram o Rio Grande do Sul a ficar em primeiro entre os homens. Diego Santos (66kg), de 27 anos, no sábado, e Renan Nunes (100kg), de 30, neste domingo, foram campeões em suas categorias e chegam com muita vontade para a disputa da Seletiva.

“Ano passado eu disputei o Brasileiro Sênior na categoria pesado mais para ter ritmo de competição e esse ano eu vim focado para garantir a vaga na Seletiva na primeira oportunidade que tivesse. E essa oportunidade foi aqui. Graças a Deus consegui cumprir o objetivo. Foi preciso muita determinação para conseguir reverter um resultado contra um adversário duro como o Bruno Altoé. Foi um ano inteiro de treinamento para aproveitar a oportunidade”, disse Renan Nunes, que vai tentar voltar à seleção depois de dois anos afastado. No masculino, completaram o pódio por Federações: São Paulo em segundo, seguido por Minas Gerais, Maranhão e Mato Grosso do Sul.

Mas não foram só os Estados mais tradicionais no judô brasileiro como Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais que chegaram ao alto do pódio. O Amazonas com Carolynne Hernandes (48kg), de 20 anos, o Maranhão com Ítalo Carvalho (60kg), de 18, e o Mato Grosso do Sul com Hernandes Santos (55kg), de 17, também fizeram atletas campeões e estarão representados na Seletiva Tóquio 2020 – I Etapa. Ao todo, de 26 Federações que estiveram presentes no Brasileiro Sênior, 19 estiveram no pódio de uma das competições nacionais mais fortes do calendário nacional, ao lado do Troféu Brasil e do Grand Prix Interclubes. Mais uma prova de que o judô nacional está espelhado pelos quatro cantos.

As súmulas, resultados e quadro de medalhas podem ser conferidos abaixo.

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias