Judô

Alana Maldonado é eleita melhor judoca paralímpica de 2016

922.V

Cleber Mendes/MPIX/CPB

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) anunciou na última segunda-feira, 28 de novembro, os vencedores do prêmio de melhor atleta de 2016 em cada uma das 22 modalidades que fizeram parte do programa dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. No judô paralímpico, Alana Maldonado foi eleita a melhor da modalidade neste ano depois de conquistar a prata em sua primeira Paralimpíada com apenas 21 anos. Participaram do processo de escolha dos melhores atletas de cada modalidade integrantes da diretoria do CPB, da chefia técnica do Comitê e das confederações esportivas.

Há pouco menos de dois anos, a judoca Alana Maldonado chegava pela primeira vez à Seleção Brasileira paralímpica da modalidade. Alana tem 21 anos e classificou 2016 como o melhor ano de sua carreira até o momento.

"Foi um ano maravilhoso. Participei da minha primeira Paralimpíada, fiz uma grande campanha, cheguei à final e fiquei com a medalha de prata. Depois dos Jogos ainda fui campeã do GP e agora levo esse prêmio. Estou muito feliz com esse ano brilhante", resumiu.

A judoca lamentou ter perdido a final, mesmo com apoio da família e de toda a torcida nas arquibancadas durante os Jogos, mas entende que a medalha de prata é importantíssima na carreira de um atleta. Sem desanimar, a jovem já planeja o próximo ciclo até 2020, em Tóquio.

"Quando a gente chega a uma final e perde, é triste. No Rio, era uma atleta que eu já conhecia, e me faltou um pouco de experiência. Mas vou levar essa conquista nos próximos quatro anos para transformar essa prata em ouro", contou Alana.

E mesmo com a rápida escalada da atleta no cenário mundial, Alana mantém os pés no chão, mas acredita que pode alcançar novos patamares na modalidade.

"Estou conquistando meu espaço agora. Tenho apenas um ano e meio de Seleção e ainda preciso ganhar muita experiência. Vou lutar muito pelo meu lugar e, quem sabe, virar uma referência no esporte, como são o Tenório, a Lúcia e outros com mais bagagem", acredita.

Os esportistas serão homenageados na cerimônia do Prêmio Paralímpicos 2016, marcada para o dia 7 de dezembro, no Vivo Rio, no Aterro de Flamengo, no Rio de Janeiro. Na ocasião, serão premiados ainda os melhores técnicos de esporte individual e coletivo, o atleta revelação e os melhores do ano (categorias masculina e feminina), eleitos por votação popular.

Os indicados ao prêmio principal são, no masculino, o nadador Daniel Dias, o velocista Petrúcio Ferreira e jogador de futebol de 5 Jeferson Gonçalves; e no feminino, a saltadora Silvânia Costa, a lançadora Shirlene Coelho e a jogadora de bocha Evani Calado. Na festa do Prêmio Paralímpicos também haverá a entrega do Troféu Aldo Miccolis, à personalidade que contribuiu para o desenvolvimento do esporte paralímpico.

Alana Maldonado
Data e local de nascimento: 27/07/1995, Tupã/SP
Classe: até 70kg
Principal conquista em 2016: prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016
Alana foi diagnosticada com a doença de Stargardt aos 14 anos. Já praticava o judô desde os quatro, mas, somente em 2014, quando entrou na faculdade, começou no judô paralímpico. Com apenas 21 anos, a judoca chegou a uma final paralímpica logo em sua primeira participação em Jogos Paralímpicos e conquistou a prata na categoria até 70kg. Em 2016, ela já havia conquistado ouro no Open Internacional da Alemanha e dois ouros em Grand Prix Internacionais.

www.cbj.com.br
CBJ - Com informações do Comitê Paralímpico Brasileiro

Mais...

Buscas

Todas as notícias