Judô

CBJ vistoria Hamamatsu, possível sede do judô brasileiro para Tóquio 2020

18.V

.
Comitiva brasileira liderada pelo gestor de Alto Rendimento, Ney Wilson, foi recebida pelo prefeito local e visitou instalações na cidade japonesa

Comitiva brasileira liderada pelo gestor de Alto Rendimento, Ney Wilson, foi recebida pelo prefeito local e visitou instalações na cidade japonesa

O planejamento para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, já está em execução pela gestão de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Judô. Nesta semana, Ney Wilson, gestor da CBJ responsável pela seleção principal, vistoriou instalações em Hamamatsu, cidade japonesa que se ofereceu para receber a delegação brasileira de judô no período de aclimatação para os Jogos de 2020.

O dirigente chegou ao Japão no domingo, 27, visitou três hotéis e três instalações esportivas, entre elas a Green Arena Hamakita.

A comitiva brasleira foi recebida pelo cônsul geral do Brasil em Hamamatsu, pelo prefeito e outras autoridades locais. A inspeção terminou nessa terça-feira, 29, e a análise geral foi positiva.

"Realmente vimos condições muito boas dentro daquilo que havíamos estabelicido para eles. Locais com estrutura excelente. Agora, vamos fazer um relatório de tudo o que vimos e vamos levar ao COB para discutirmos a possibildade de fecharmos com Hamamatsu que, realmente, me agradou bastante. Tem todos os pré-requisitos do que fizemos em Sheffield e em Mangaratiba para os Jogos Olímpicos passados", detalhou Ney Wilson, que foi acompanhado pelo gestor das Categorias de Base da CBJ, Marcelo Theotônio, e pela técnica japonesa da seleção brasileira, Yuko Fujii. Os três seguem no Japão acompanhando a seleção brasileira que disputa a partir desta sexta-feira, 02, o Grand Slam de Tóquio na capital japonesa, última competição do ano.
O objetivo da gestão de Alto Rendimento é repetir a estratégia de deixar a equipe olímpica fora da Vila dos Atletas durante os Jogos, com mais privacidade e isolamento visando à melhor preparação dos judocas na véspera de seus combates, assim como foi feito em Londres 2012 e no Rio 2016.

A visita desta semana é resultado de convite feito em abril deste ano, quando o prefeito de Hamamatsu, Yasutomo Suzuki, esteve no Rio e se econtrou com Ney Wilson na sede do COB para apresentar sua cidade aos brasileiros.
"A nossa cidade já tem uma relação muito próxima à cultura brasileira. A maior comunidade brasileira no Japão está em Hamamatsu", destacou Suzuki. "Além disso, Hamamatsu fica no centro do Japão, tem diversas opções de acesso, uma área verde grande. É uma cidade do interior, mas com condições de metrópole."

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias