Judô

Um quinto lugar foi o melhor resultado carioca em paris

746.V

FJERJ

Começou a caminhada para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 com a realização do Grand Slam de Paris, nos dias 11 e 12 de fevereiro, o primeiro evento com a implementação de uma série de mudanças na da arbitragem.

O JUDÔRIO esteve representado por Rafaela Silva (57 kg), Larissa Farias (48 kg), Victor Penalber (81 kg) e David Moura (+100 kg), todos do Judô Comunitário Instituto Reação.

O melhor resultado aconteceu com Rafaela Silva que começou vencendo LEUNG Po Sum (Hong Kong, China) e em seguida foi superada pela atleta KWON Youjeong (Korea, South), ficando com a quinta colocação.

Na repescagem venceu sua conhecida adversária BEAUCHEMIN-PINARD Catherine (Canada) e na disputa pelo Bronze foi superada pela anfitriã GNETO Priscilla (France).

Já Victor Penalber começou vencendo JEZEK Jaromir (Czech Republic) mas em seguida foi derrotado por NDIAYE Pape Doudou (France), ficando fora da disputa por medalhas.

Larissa Farias e David Moura não passaram dos seus primeiros combates, sendo derrotados por MOSDIER, Anais (FRA) e ULZIIBAYAR, Duurenbayar (MGL), respectivamente, ficando também, fora das disputas por medalhas.

O Brasil se despediu do Grand Slam de Paris com apenas um bronze de Rafael Silva (+100 kg), conquistada na penúltima luta do tradicional torneio francês. O medalhista de bronze nos Jogos Londres 2012 e Rio 2016 conseguiu um ippon sobre o bósnio Harun Sadikovic e ficou com a terceira colocação.

Os próximos compromissos da seleção brasileira são os Abertos de Roma (masculino) e Oberwart (feminino) nos dias 18 e 19 de fevereiro e o Grand Prix de Dusseldorf nos dias 24, 25 e 26.

O JUDÔ CARIOCA e a FEDERAÇÃO DE JUDÔ DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO parabenizam os atletas que nos representaram no Grand Slam de Paris.

www.judorio.org
FJERJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias