Judô

Brasil faz dobradinha em Roma com Lincoln Neves e Marcelo Contini no peso leve (73kg)

843.V

EJU
Brasileiros conquistaram dois bronzes para o país no primeiro dia na Itália. Em Oberwart, melhor resultado foi quinto lugar de Yanka Pascoalino

Brasileiros conquistaram dois bronzes para o país no primeiro dia na Itália. Em Oberwart, melhor resultado foi quinto lugar de Yanka Pascoalino

No primeiro dia dos Abertos Europeus de Roma (masculino) e Oberwart (feminino), três, dos dez brasileiros em ação neste sábado, 18, chegaram às disputas por medalhas. Os leves (73kg) Marcelo Contini e Lincoln Neves garantiram uma dobradinha brasileira com dois bronzes, na Itália, e, na Áustria, Yanka Pascoalino ficou em quinto. Competições continuam neste domingo com mais quatro brasileiros.

No caminho até a disputa de bronze, Contini passou por Julian Kolein, da Alemanha, Lasha Lomidze, da Rússia, e por Eric Ham, da Grã-Bretanha, parando apenas na semifinal contra o japonês Yuhei Yoshida. Na luta pelo bronze, ele enfrentou o francês Benjamin Axus e pontuou com um wazari e um ippon para conquistar a medalha.

"Fiquei feliz por ter conquistado a medalha. Foi uma competição que eu lutei com bastante estratégia. A luta que eu fui derrotado eu senti que estava bem e acabei sendo surpreendido. Mas, é sempre bom estar subindo no pódio", avaliou Contini. "A intensão de vir a Roma, além de conquistar um resultado, era também ter um primeiro contato com a regra nova antes do Grand Prix de Dusseldorf, que é meu maior foco nessa perna aqui na Europa. Fiquei feliz de não ter sentido muito as mudanças. Acho que, no fim, elas estão beneficiando meu judô."

Lincoln, por outro lado, caiu nas quartas-de-final para Yoshida, depois de vencer o francês Tristan Avaliani e o italiano Enrico Parlati. Na repescagem, ele passou por Eric Ham e encontrou Alexandru Raicu, da Romênia, na luta pelo bronze. Apesar de sofrer duas punições, o brasileiro conseguiu um wazari e levou a segunda medalha brasileira na competição.
"Apesar de ser a minha terceira competição sênior, acho que foi a mais difícil que eu lutei. Peguei uma chave mais dura. E quanto à adaptação, ainda estou tendo dificuldades em acertar o jogo com alguns atletas, mas do jeito em que a CBJ está fazendo a gente rodar rapidinho acho que ficaremos mais cascudos. Mas, no geral fico extremamente satisfeito com as lutas que tenho feito e que fiz nesse campeonato", avaliou Lincoln.

Em Oberwart, Yanka teve uma manhã brilhante, vencendo Sarai Guerrero, da Espanha, a canadense Stefanie Tremblay e a polonesa Karolina Talach para chegar à semifinal, onde encarou a número três do mundo e anfitriã, Katrin Unterwuzacher. A austríaca se impôs no combate e conseguiu imobilizar a brasileira até o ippon para avançar à final.

No duelo pelo bronze, Yanka enfrentou a espanhola Isabel Puche e acabou sofrendo o estrangulamento que a fez desistir do combate.

Jéssica Lima (52kg) também avançou bem na chave, chegando à repescagem depois de uma derrota para Olga Gagarina no terceiro minuto do golden score, nas quartas. A jovem judoca, porém, encarou mais um golden score na repescagem, e não passou por Angelica Delgado, terminando a competição em sétimo lugar.

Larissa Farias (48kg), Maria Taba (52kg) e Ketelyn Nascimento também lutaram em Oberwart neste sábado, mas não avançaram às disputas por medalha, assim como Michael Marcelino (60kg), Daniel Cargnin (66kg) e Jeferson Santos Jr (73kg), em Roma.

No domingo, o Brasil terá Barbara Timo (70kg) e Ellen Furtado (+78kg) em Oberwart, além de Eduardo Yudi Santos (81kg) e Rafael Macedo (81kg), em Roma. Preliminares começam às 7h e finais a partir das 12h30 (Brasília).
Acompanhe a transmissão ao vivo dos dois abertos pelo site da European Judo Union aqui.

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias