Mundial FINA 2017

João: O segundo mais rápido da história nos 50M Peito

372.V

CBDA/Divulgação
“A prova perfeita é aquela em que você ganha a medalha”

“A prova perfeita é aquela em que você ganha a medalha”

Budapeste/HUN — João Gomes Júnior viu seus esforços de muitos anos recompensados ao conquistar o pódio de prata e o recorde das Américas na final dos 50m peito do Mundial dos Esportes Aquáticos, nesta quarta-feira, na Duna Arena. Ele marcou 26s52 e, além do recorde do continente americano, fez a quarta melhor marca na prova em todos os tempos. As três primeiras foram do britânico medalhista de ouro Adam Peaty, com 25s99, e que superou o recorde mundial nas eliminatórias (26s10) e nas semifinais (25s95). Desta forma, João é o segundo homem mais rápido na prova. O bronze foi para o sul-africano Cameron Van der Burgh (26s60) e o quarto colocado, Felipe Lima (26s78). A noite do Brasil teve também o brilho de Etiene Medeiros com o recorde das Américas e o melhor tempo dos 50m costas.

— Eu mirei o Peaty o tempo todo. Queria ganhar essa medalha porque a prova perfeita é aquela em que você sobe no pódio — disse João logo após a vitória à imprensa internacional.

Resiliência é o sobrenome de João júnior. Ele vem desde 2008 na elite da natação, mas ainda não tinha alcançado o pódio mundial. O nadador capixaba tem uma trajetória incomum . Começou a aparecer no esporte mais tarde que os demais porque optou por obter primeiro um diploma (sistema de informação). Passou pelas maratonas aquáticas (nadou a seletiva para o Pan de 2007 em Copacabana). Foi guarda-vidas e em sua primeira semana de trabalho teve que retirar um corpo da praia. Em 2014 foi suspenso por seis meses por um resultado adverso para um diurético. Ficou comprovada a não intenção no uso, mas o episódio foi um divisor de águas que o fortaleceu para as adversidades. Um pouco antes dos Jogos Olímpicos, ao lembrar do episódio, ele disse: “Comecei do zero”.

— Nós somos brasileiros e a gente se adapta a tudo. Já passei por muita coisa. Não dá pra descrever essa sensação. É a concretização de um sonho, de uma meta. Estou muito feliz pelo início do meu ciclo Olímpico. Eu vou estar em 2020. Vou lutar por isso. Não nadei muito bem os 100m e fiquei de fora da final por uma fatalidade. O Adam é um cara a ser estudado. Nós também, eu e o Felipe, temos que ser estudados porque fomos os mais velhos da prova e todo mundo achava que era impossível, que a gente não ia conseguir. Estamos mostrando para o mundo que a natação não tem idade. Fico muito feliz por esse vice-campeonato e eu quero mais. Vou trabalhar, vou lutar pra ser o segundo homem a entrar na casa dos 25s.

Sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016, quando foi quinto colocado, diz que sentiu um misto de alegria e frustração.

— Nos Jogos Olímpicos saí frustrado, mas feliz porque ser o quinto do mundo não é pouca coisa. Mas eu queria mais. Eu tinha treinado para mais. E aí um ano depois ganhar uma medalha na competição mais forte da história do estilo peito me deixa muito contente por fazer parte deste capítulo do livro da natação mundial. Em 2020 vou estar com 34 anos. Agradeço a todo mundo que me apoio porque sem esse suporte não conseguiria chegar até aqui — disse.

Felipe Lima não subiu ao pódio, mas se disse feliz com o resultado.

- Foi uma prova forte como eu esperava. Final de mundial é tentar encaixar as melhores braçadas para tocar na frente e o tempo vai ser consequência de tudo isso. Consegui nadar, mais uma vez, na casa dos 26 (segundos) e isso mostra como estou consistente na minha velocidade e estar entre os quatros do Mundo é muito gratificante. Na prova dos 100m ficou faltando o gostinho de entrar na final e vir para os 50 agora foi um “tira teima”, a nossa segunda chance. O João soube aproveitar muito bem, mas eu também estou muito feliz com esse resultado, ser quarto do Mundo não é para qualquer um - Felipe Lima

Antes da medalha de João, Etiene Medeiros tinha deixado todo mundo para traz nas semifinais dos 50m costas ao sair com o recorde das Américas e o primeiro tempo para a final, 27s18.

- Me surpreendi! Encarei realmente a semifinal como final, mas 27s18, “é mega”. Olhei para o placar a falei “nossa”. A chinesa tem um perfil de, antes da prova, fazer uma tensão corporal, então foi bom nadar na mesma série que ela, ter encarado junto uma prova em que estamos brigando para estar entre as três. Com certeza temos boas adversárias. A prova de 50m é muito rápida e estamos todos no mesmo bolo. Agora é descansar, amanhã recuperar e vir para a final. Temos 24 horas para recuperar e prova de 50 (metros) isso é bastante tempo. Amanhã é um novo dia, sabemos que a chinesa e as outras meninas são muito fortes. Nos 50, quem está bem na hora é quem leva, hoje na semifinal estava bem e fui a melhor, amanhã temos que entrar consciente e estar entre as três – comentou Etiene Medeiros.

Na semifinal dos 100m livre, Chierighini passou com o 8º tempo (48s31). Não gostou do desempenho, mas disse saber que tinha condições de estar na final. Gabriel Santos terminou nas 14ª posição (48s72).

— Fiquei feliz de ter entrado (na final), desde 2013 eu estou nessa final, é legal, mas chega uma hora que temos que fazer alguma coisa — disse.

As eliminatórias de quinta-feira, 27/07, terão Manuella Lyrio nos 100m livre, Leonardo de Deus, nos 200m costas; e Thiago Simon, nos 200m peito.

Os Esportes Aquáticos do Brasil contam com recursos dos Correios - Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros -, Lei Agnelo/Piva - Governo Federal - Ministério do Esporte, COB e Estácio.

Seleção Brasileira
Brandonn Almeida, Bruno Fratus, Cesar Cielo, Etiene Medeiros, Felipe Lima, Gabriel Santos, Guilherme Guido, Guilherme Costa, Henrique Martins, João Gomes Junior, Joanna Maranhão, Leonardo de Deus, Manuella Lyrio, Marcelo Chierighini, Nicholas Santos e Thiago Simon.
Equipe Multidisciplinar
Treinadores: Alberto Silva, Felipe Domingues, Sérgio Marques (chefe de equipe) e Tiago Moreno.
Médico - Luiz Roberto Marchese.
Fisioterapeutas: Natan Cunha e Tiago Consenza
Biomecânico: Samie Elias

Resultados — Até 25/07

Medalhas

Prata — 4x100m livre — Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo e Buno Fratus (Rec. Sul-Am)

Prata — 50m borboleta — Nicholas Santos

Prata — 50m peito — João Gomes Junior (Recorde das Américas)

Finais

4º — 50m Peito - Felipe Lima

6º — 50m borboleta — Henrique Martins

7º — 100m costas — Guilherme Guido

Semifinais

10º — 200m medley — Joanna Maranhão (Rec. Sul-Am)

10º — 100m peito — Felipe Lima

11º -— 100m peito — João Gomes Júnior

14º — 100m livre - Gabriel Santos

14º — 200m borboleta — Leonardo de Deus

Programação

Dia 27/07 - quinta-feira

4h30: eliminatórias 100m livre feminino (Manuella Lyrio), 200m costas masculino (Leonardo de Deus), 200m peito masculino (Thiago Simon), 200m peito feminino e 4x200m feminino - SporTV 2

12h30: final dos 100m livre masculino, semifinal dos 100m livre feminino, final dos 50m costas feminino, semifinal dos 200m peito feminino, semifinal dos 200m peito masculino, semifinal dos 200m costas masculino, final dos 200m borboleta feminino, final dos 200m medley masculino e do 4x200m feminino - SporTV 2.

Dia 28/07- sexta-feira

4h30: eliminatórias 50m livre masculino (Cesar Cielo e Bruno Fratus), 800m livre feminino, 200m costas feminino, 100m borboleta masculino (Henrique Martins), 50m borboleta feminino e 4x200m masculino - SporTV 2

12h30: semifinal dos 50m livre masculino, final dos 100m livre feminino, final dos 200m costas masculino, semifinal dos 200m costas feminino, final dos 200m peito masculino, final dos 200m peito feminino, semifinal dos 100m borboleta masculino, semifinal dos 50m borboleta feminino e final 4x200m masculino - SporTV 2.

Dia 29/07- sábado

4h30: eliminatórias 1500m live masculino (Guilherme Costa), 50m livre feminino (Etiene Medeiros), 50m costas masculino (Guilherme Guido), 50m peito feminino e 4x100m livre misto - SporTV 2

12h30: final dos 50m livre masculino, semifinal dos 50m livre feminino, final dos 800m feminino, semifinal 50m costas masculino, final 200m costas feminino, semifinal 50m peito feminino, final 100m borboleta masculino, final 50m borboleta feminino e 4x100m livre misto - SporTV 2

Dia 30/07- domingo

4h30: eliminatórias: 400m medley masculino (Brandonn Almeida), 400m medley feminino (Joanna Maranhão), 4x100m medley masculino (equipe brasileira a definir) e 4x100m medley feminino - SporTV 2

12h30: final dos 1500m masculino, final dos 50m costas feminino, final dos 50m peito feminino, final dos 400m medley masculino, final dos 400m medley feminino, 4x100m medley masculino e 4x100m medley feminino - SporTV 2

Mundial FINA dos Esportes Aquáticos – Histórico de medalhas Brasileiras

Berlim 1978 – Bronze – 100m costas masculino – Rômulo Arantes Júnior
2- Guayaquil 1982 – Ouro – 400m medley masculino – Ricardo Prado
3- Roma 1994 – Bronze – 100m livre masculino – Gustavo Borges
4- Roma 1994 – Bronze – 4x100m livre masculino – Gustavo Borges, Fernando Scherer, Teófilo Ferreira e André Teixeira
5- Roma 2009 – Ouro – 50m livre masculino – Cesar Cielo Filho
6- Roma 2009 – Ouro – 100m livre masculino - Cesar Cielo Filho
7- Roma 2009 – Prata – 50m peito masculino – Felipe França Silva
8- Roma 2009 – Bronze – 5 km feminino – Poliana Okimoto
9- Xangai 2011 – Ouro – 25km feminino – Ana Marcela Cunha
10- Xangai 2011 – Ouro – 50m borboleta masculino - Cesar Cielo Filho
11- Xangai 2011 – Ouro – 50m livre masculino - Cesar Cielo Filho
12- Xangai 2011 – Ouro – 50m peito masculino – Felipe França Silva
13- Barcelona 2013 – Ouro – 10km - Poliana Okimoto
14- Barcelona 2013 – Ouro – 50m borboleta —Cesar Cielo
15- Barcelona 2013 – Ouro– 50m livre– Cesar Cielo
16- Barcelona 2013 – Prata - – 5km— Poliana Okimoto
17- Barcelona 2013 – Prata – 10 km— Ana Marcela Cunha
18- Barcelona 2013 – Bronze– 5km– Ana Marcela
19- Barcelona 2013 – Bronze – Prova por Equipe 5km– Allan do Carmo, Poliana Okimoto, Samuel de Bona
20- Barcelona 2013 – Bronze– 100m peito– Felipe Lina
21- Barcelona 2013 – Bronze– 200m medley– Thiago Pereira
22- Barcelona 2013 – Bronze– 400m medley– Thiago Pereira
23 – Kazan 2015 - Ouro - 25km- Ana Marcela Cunha
24 – Kazan 2015 - Prata - Equipe 5km – Allan do Carmo, Ana Marcela Cunha e Diogo Villarinho
25 – Kazan 2015 - Bronze– 10km– Ana Marcela Cunha
26 – Kazan 2015 – Prata– 50m borboleta– Nicholas Santos
27 – Kazan 2015 - Prata– 200m medley– Thiago Pereira
28 – Kazan 2015 – Prata– 50m costas– Etiene Medeiros
29 - Kazan 2015 – Bronze– 50m livre- Bruno Fratus
30 – Budapeste 2017 – Bronze - 10km- Ana Marcela Cunha
31 – Budapeste 2017 – Bronze - 5km- Ana Marcela Cunha
32 – Budapeste 2017 – Ouro - 25 km- Ana Marcela Cunha
33 – Budapeste 2017 – Prata— 4x100m livre — Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Cesar Cielo, Bruno Fratus
34 - Budapeste 2017 – Prata— 50m borboleta – Nicholas Santos
35 - Budapeste 2017 – Prata— 50m peito - João Gomes Junior

www.cbda.org.br
Eliana Alves Cruz/Mariana de Sá/Souza Santos

Mais...

Buscas

Todas as notícias