Circuito Loterias Caixa

Depois de dançar com Anitta, Camille fica com a prata no Circuito Loterias Caixa

281.V

CPB

Há menos de uma semana, a nadadora fluminense Camille Rodrigues estava no palco do Prêmio Multishow dançado ao lado da Anitta. A repercussão do ballet inclusivo organizado pela cantora foi enorme. Na manhã deste sábado, a atleta do Vasco, de 25 anos, nadou duas provas na terceira etapa do Circuito Loterias Caixa de Atletismo, Halterofilismo e Natação, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

Nos 400m livre, a nadadora do Vasco, chegou em primeiro lugar com o tempo de 05min27s93, já na prova mais curta (100m livre), Camille fez o segundo melhor tempo da classe S9 (01min23s79). "Tive um ciclo bem difícil, só de junho para cá que consegui encaixar o meu treino. Por isso, encarei esta etapa como um grande treino. O nosso planejamento é vir muito forte para o ano que vem já de olho no próximo Parapan-Americano, em Lima (Peru), em 2019", afirmou.

Em paralelo à carreira de esportista, Camille tem encontrado tempo para se dedicar à dança. E ela garante que não faz isso só por ela. "A natação é a minha profissão, mas é com a dança que sinto que posso empoderar as pessoas com deficiência a perceber que elas podem fazer o que elas quiserem. As pessoas me param na rua para comentar que viram meus vídeos nas redes sociais e, agora, que me viram dançar com a Anitta", conta.

Natural de Santo Antônio de Pádua, no interior do Rio de Janeiro, Camille nasceu com má-formação na perna direita, precisou fazer um cirurgia ainda cedo e, na sequência, começar o processo de fisioterapia, que incluía a natação. Mas foi só na adolescência que se reconheceu no corpo que tinha. "Foi por meio da dança que eu comecei a gostar verdadeiramente do meu corpo, a mostrar quem eu era, o que eu queria fazer. Eu aprendi muito com a dança", revela comenta a atleta.

Apesar de só receber elogios pela dança, Camille é exigente. "Eu ainda não consigo ter controle sobre todos os movimentos do joelho da prótese. Quando isso acontecer, aí sim estarei pronta para dançar tudo", garante a atleta que indica que todos façam aulas de dança, "faz bem para a alma".

Com informações da assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

www.cpb.org.br
Comitê Paralímpico Brasileiro

Mais...

Buscas

Todas as notícias