Paralimpíadas Escolares

Filha de jogadora de goalball conduz time de Minas Gerais nas Escolares

63.V

Alexandre Urch/CPB/MPix
Letícia posa com o restante do time (ao centro, com a bola) durante as Escolares

Letícia posa com o restante do time (ao centro, com a bola) durante as Escolares

A equipe feminina de goalball de Minas Gerais começou sua campanha para recuperar o título de campeã das Paralimpíadas Escolares, no final da manhã desta quarta-feira, 22, com uma vitória suada contra o Maranhão. O placar de 21 a 17 após os dois períodos regulamentares mostrou que as mineiras estão prontas para repetir o resultado de 2015, quando levaram ouro para casa. Já na edição 2016 do evento organizado pelo CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro), elas terminaram no quarto lugar.

A tentativa de reconquistar o ouro passa pela performance de Letícia Maria da Silva, 17, que representa Adevibel, de Belo Horizonte, Minas Gerais. Ela é atleta da seleção de jovens de goalball, representou o país em dois eventos internacionais nesta temporada: ouro no Parapan de Jovens, em março, em São Paulo, e bronze no Mundial de Jovens da modalidade, na Hungria.

Letícia é B2, tem 2% da visão do olho esquerdo e enxerga apenas vultos no direito, em decorrência de uma toxoplasmose. Ela contraiu a doença aos 2 anos de idade e perdeu a visão gradativamente até os 11 anos. “Com 12 anos, eu estava com princípio de depressão por causa da cegueira e comecei no esporte por intermédio da minha mãe, que é jogadora de goalball”, contou Letícia, citando a mãe Luciana Maria da Silva, 41 anos, que atua com ela na Adevibel-MG.

Ela é uma peça-chave na seleção de jovens e dita o ritmo da equipe mineira nas Paralimpíadas Escolares. Seu desempenho foi decisivo para o ouro de 2015 e também pela perda dele na edição do ano seguinte do Escolar. “Durante a competição eu machuquei um joelho na trave e isso prejudicou meu time. Mas agora estamos correndo atrás do ouro neste ano. Estou aqui para incentivar essas meninas a se dedicarem ao esporte, como eu estou fazendo”, afirmou Letícia.

Minas Gerais, contudo, não foi páreo para São Paulo e perdeu por 9 a 1. As paulistas também atropelaram as catarinenses por 11 a 3. Abaixo, os resultados do dia no masculino:

Pará 4 x 12 Paraíba
São Paulo 12 x 4 Rio Grande do Sul
Minas Gerais 8 x 16 Bahia
Bahia 19 x 12 Santa Catarina
Minas Gerais 15 x 7 Rio de Janeiro
Santa Catarina 3 x 11 São Paulo
Pernambuco 9 x 1 Santa Catarina
Mato Grosso 0 x 8 Pará
Pernambuco 14 x 16 Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul 0 x 8 Paraíba

Patrocínio
As Paralimpíadas Escolares 2017 têm patrocínio das Loterias Caixa.

Serviço
Paralimpíadas Escolares 2017
22 a 24/11

De 9h às 17h

Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro - Rodovia dos Imigrantes, Km 11,5, São Paulo (SP) - ao lado do São Paulo Expo

Entrada franca

Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

www.cpb.org.br
Comitê Paralímpico Brasileiro

Mais...

Buscas

Todas as notícias