Paralimpíadas Escolares

Paulista destaca-se no início do basquete nas Escolares e mira carreira profissional

22.V

CPB
Pedro José Vaz (primeiro no alto, da esq. para a dir.) foi o camisa 8 da equipe de São Paulo

Pedro José Vaz (primeiro no alto, da esq. para a dir.) foi o camisa 8 da equipe de São Paulo

O basquete em cadeira de rodas fez sua estreia na manhã desta quarta-feira, 22, nas Paralimpíadas Escolares. Maior celeiro de talentos do movimento paralímpico brasileiro, o evento já gera frutos também para a mais nova modalidade do seu programa. Aos 17 anos, Pedro Vaz José despontou ao liderar São Paulo à primeira vitória no torneio, por 12 a 1, contra o time da Paraíba. As Escolares acontecem até sexta-feira, 24, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo (SP).

O paulista começou no esporte na AACD, aos 11 anos. No entanto, desenvolveu-se na Associação Desportiva para Deficiente (ADD-SP), que conta com um dos times mais tradicionais da modalidade no país e é o atual campeão brasileiro. Na estreia das Escolares, foi o responsável por oito pontos de São Paulo. O basquete em cadeira de rodas na competição está sendo disputado em sua versão 3x3.

"O primeiro jogo foi muito bom, apesar da ansiedade. Consegui manter a calma e ajudar o meu time a chegar à vitória. O basquete é muito importante para o meu futuro profissional. Eu jogo de vez em quando com a equipe de cima da ADD e quero seguir a minha carreira no esporte", disse o jovem atleta, que não possui os movimentos dos membros inferiores por causa de uma mielomeningocele.

Além do triunfo de São Paulo sobre a Paraíba, a manhã do basquete contou também com a vitória do Distrito Federal sobre Santa Catarina. A equipe do Centro-Oeste superou os catarinenses por 7 a 4. Na parte da tarde, outros quatro jogos completaram a programação do dia: Santa Catarina venceu a Paraíba (12 a 0), enquanto Mato Grosso do Sul foi superado pelo Distrito Federal (19 a 0) e Paraíba (5 a 2). Por fim, São Paulo seguiu invicto, com a vitória por 12 a 4 sobre Santa Catarina.
O basquete em cadeira de rodas se junta a atletismo, bocha, futebol de 5 futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas, esportes que foram disputados também nas temporadas passadas, na programação. Ao todo, cerca de 900 atletas, de 26 estados mais o Distrito Federal, participarão do evento. Jovens de 12 a 17 anos estão aptos a participar.

Nas últimas duas edições das Paralimpíadas Escolares, o título ficou com o estado de São Paulo. Desde suas primeiras versões, o evento revela talentos do paradesporto brasileiro. Os velocistas Alan Fonteles e Petrúcio Ferreira, a saltadora Lorena Spoladore, o nadador Matheus Rheine e o atleta do goalball Leomon Moreno, todos eles medalhistas em Jogos Paralímpicos e Mundiais, são alguns dos nomes que despontaram na competição.

A entrada para o público interessado em assistir às disputas é gratuita. A programação por dia pode ser conferida clicando aqui. Os veículos de imprensa que quiserem cobrir as Paralimpíadas Escolares não precisarão de credenciamento prévio. Bastará dirigir-se à sala de imprensa nos dias do evento.

Patrocínio
As Paralimpíadas Escolares 2017 têm patrocínio das Loterias Caixa.

Serviço
Paralimpíadas Escolares 2017
Competições – 22 a 24/11 - Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro - Rodovia dos Imigrantes, Km 11,5, São Paulo (SP) - ao lado do São Paulo Expo
Entrada franca

Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro (imp@cpb.org.br)

www.cpb.org.br
Comitê Paralímpico Brasileiro

Mais...

Buscas

Todas as notícias