Judô

Presidente da CBJ e árbitros brasileiros participam de Seminário de Arbitragem da FIJ, na Nicarágua

68.V

.
Silvio Acácio e mais sete árbitros acompanharam o seminário de atualização da regra de competição do Judô para este ciclo olímpico

Silvio Acácio e mais sete árbitros acompanharam o seminário de atualização da regra de competição do Judô para este ciclo olímpico

O judô brasileiro esteve presente nesse final de semana em mais um Seminário Internacional de Arbitragem da Federação Internacional de Judô (FIJ). Em busca de qualificação e aprendizado constantes, sete árbitros do Brasil e o presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Silvio Acácio Borges, representaram o país no encontro, que aconteceu na cidade de Manágua, na Nicarágua, nos dias 02, 03 e 04 deste mês.

As apresentações foram conduzidas pela Comissão de Arbitragem da FIJ e trataram da atualização da regra de competição do judô que sofreu mudanças significativas para este ano. A principal delas foi o retorno do awasete-ippon, ou seja, quando dois waza-aris computados pelo mesmo judoca equivalem ao ippon.

Além do presidente Silvio Acácio, que também é árbitro com qualificação FIJ A, estiveram presentes o coordenador nacional de Arbitragem da CBJ, Edison Minakawa, junto com os árbitros Takeshi Yokoti (FPJudo/FIJ A), Marilaine Ferranti (FPJudo/FIJ A), Chuno Mesquita (FJERJ/FIJ A), Angel Peleteiro (FEBAJU/FIJ A), Jeferson Vieira (FJERJ/FIJ A) e Laedson Lopes (FJERN/FIJ A).

Uma semana atrás, outro grupo formado por cinco árbitros brasileiros participaram do Seminário da FIJ que aconteceu em Vancouver, no Canadá. Com isso, o país terá um total de 12 árbitros atualizados e aptos a repassar os ensinamentos em seminários pelo Brasil.

www.cbj.com.br
CBJ

Mais...

Buscas

Todas as notícias