Judô

Brasil bate Chile por 5 a 2 e vence primeiro Desafio Internacional do ano

35.V

Tathiana Amaya/CBJ
Aristides Júnior (60kg), Charles Chibana (66kg), Gabrielle Gonzaga (57kg), Érika Miranda (52kg) e Leandro Guilheiro (81kg) marcaram os pontos brasileiros no duelo desta quarta, no CPJ

Aristides Júnior (60kg), Charles Chibana (66kg), Gabrielle Gonzaga (57kg), Érika Miranda (52kg) e Leandro Guilheiro (81kg) marcaram os pontos brasileiros no duelo desta quarta, no CPJ

O Judô brasileiro subiu no lugar mais alto do pódio nesta quarta-feira, 11, ao vencer no Centro Pan-Americano de Judô, na Bahia, a primeira edição do Desafio Internacional de Judô contra o Chile, competição amistosa por equipes mistas promovida pela Confederação Brasileira de Judô e patrocinada pelo Bradesco, patrocinador máster da CBJ. Das sete lutas do duelo, o Brasil venceu cinco, com Aristides Júnior (60kg), Charles Chibana (66kg), Gabrielle Gonzaga (57kg), Érika Miranda (52kg) e Leandro Guilheiro (81kg). Francisco Solis (+100kg) e Mary Dee Vargas (48kg) marcaram os únicos pontos chilenos.

Estreantes nesse tipo de disputa pela seleção principal, o ligeiro Aristides Lucena Júnior, que foi sétimo colocado no Mundial Juvenil do ano passado, teve a responsabilidade de abrir o confronto e não decepcionou a torcida presente ao CPJ, derrotando Hugo Araya por waza-ari depois de dois minutos e meio de golden score.

"Fiquei um pouco nervoso no começo por abrir a disputa, pelo barulho da torcida, mas deu tudo certo. Eu já tinha treinado com esse chileno, é um atleta duro, um pouco chato de lutar, mas consegui impor meu jogo e vencer", explicou o judoca roraimense de apenas 17 anos.

Em seguida, o Chile reagiu com vitória de Mary Dee Vargas Ley no peso ligeiro feminino (48kg) sobre a também novata em Desafios, Larissa Farias, imobilizando a brasileira até o ippon.

Charles Chibana (66kg) recolocou o Brasil na frente ao vencer Sebastian Perez por um waza-ari. Na sequência, a experiente Érika Miranda justificou o posto de atual número um do mundo e passou com tranquilidade por Judith Jaque com ippon.

Novamente, os chilenos descontaram, com vitória do peso-pesado Francisco Solis sobre André Soares.

Com a vitória parcial do Brasil por 3 a 2, Gabrielle Gonzaga, outra jovem atleta da equipe brasileira, teve a oportunidade de fazer o ponto decisivo e mostrou que tem potencial para ser um dos principais nomes da seleção júnior nesta temporada. Aos 17 anos, ela não se intimidou e buscou o ippon com imobilização sobre Micaela Folchi, garantindo, assim, a quarta vitória e o título para o Brasil.

"Estava muito nervosa, mas vi grandes atletas do meu lado, como o Charles, a Érika, o Leandro, que já foram meu espelho. Com isso, me senti mais segura para entrar e buscar a vitória. Gostei demais! Foi uma sensação maravilhosa", descreveu a atleta do Rio Grande do Sul.

O fechamento do Desafio Internacional não poderia ter sido melhor. Com judô de alta qualidade técnica, o medalhista olímpico Leandro Guilheiro conseguiu duas projeções por waza-ari (waza-ari-awasete-ippon), brindando a torcida e os telespectadores que acompanharam a transmissão ao vivo pelos canais SporTV e ESPN, com o ippon.

A próxima competição da seleção brasileira de judô será o Campeonato Pan-Americano de San Jose, na Costa Rica, nos dias 20, 21 e 22 de abril.

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias