Tênis de mesa

Brasileiros estreiam neste sábado nos Jogos Sul-Americanos, na Bolívia

69.V

Calixto N. Llanes/Periódico JIT
Com vários atletas que disputaram o Mundial, Brasil tenta manter a hegemonia no Continente

Com vários atletas que disputaram o Mundial, Brasil tenta manter a hegemonia no Continente

O tênis de mesa do Brasil tem mais um desafio na temporada 2018, a partir deste sábado (2). Seis atletas irão representar o país na modalidade nos Jogos Sul-Americanos, em Cochabamba, na Bolívia. A competição irá até o dia 7, com alguns dos maiores nomes de todos os esportes do continente.

Comandados pelos técnicos Francisco Arado, o Paco, e Hugo Hoyama, os mesa-tenistas Eric Jouti, Thiago Monteiro e Vitor Ishiy (no masculino), e, Bruna Takahashi, Lin Gui e Jessica Yamada (no feminino), integram a equipe brasileira. Vários destes disputaram o Mundial por Equipes, na Suécia, onde o Brasil foi o único representante da América Latina na competição das mulheres e ficou entre os oito melhores do planeta entre os homens.

Vítor Ishiy é a imagem da confiança. É desses atletas que aproveitam cada oportunidade para se aperfeiçoar e observar técnicas e adversários. Ele foi um dos que integrou a Seleção Brasileira que esteve no último Campeonato Mundial e, apesar de não ter atuado, ressalta o quanto foi importante vivenciar tal evento:

“Para mim, ter participado da equipe brasileira que fez história nesse Mundial foi uma grande honra. Mesmo não tendo jogado, ganhei muita experiência. Muito orgulho com um resultado desses e poder ver que o Brasil tem uma equipe muito forte. Meu último compromisso internacional nessa temporada será a disputa dos Jogos Sul-Americanos. Espero terminar bem, trazendo medalhas para mim e para o Brasil”, destaca Ishiy, que treina e compete na Europa.

No feminino, Jessica Yamada também carrega essa confiança e muito otimismo para a disputa dos Jogos Sul-Americanos. Ela, assim como Ishiy, foi ao Mundial e participa ativamente do crescimento do tênis de mesa:

“Estar em contato com o alto nível é sempre bom. Vemos novas técnicas e precisamos estar sempre lutando para vencer. Nesse nível, qualquer detalhe pode nos levar à vitória ou à derrota. Por isso esse aprendizado é muito importante”, ressalta.

Sobre a ótima fase que vive o tênis de mesa do Brasil, Ishiy também não mede palavras:

“É muito bom poder ver o Brasil no topo mundial, jogando de igual para igual com as melhores equipes do mundo. Isso mostra a evolução que o Brasil teve nos últimos anos. E se deve também ao apoio e aos investimentos que a CBTM fez quando eu, Eric (Jouti) e Hugo (Calderano) éramos juvenis. Tivemos apoio para jogarmos torneios na Europa, treinamentos, etc. Investiu também no Cazuo Matsumoto, no Gustavo Tsuboi e no Thiago Monteiro, que formavam a seleção adulta na época. Criou-se um grupo muito forte, abrindo uma concorrência natural entre nós. Sem esquecer da comissão técnica com o Jean-René Mounie e o Paco, que foram fundamentais para o nosso crescimento”, conclui Ishiy, agradecido.

Jessica lembra com orgulho a evolução do Brasil no cenário mundial:

“Acredito que estamos colhendo os frutos de um bom investimento realizado a partir de 2010. O Brasil vem evoluindo a cada ano e espero que possamos continuar conquistando resultados cada vez melhores”, comemora a atleta.

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias