Judô

Professor Rodrigo Rocha é um dos escolhidos pela CBJ para intercâmbio no Japão

129.V

.

Depois de rigoroso processo seletivo, Confederação escolheu sete professores para período de aprimoramento técnico-didático na Universidade de Tsukuba

O Judô Rio estará, mais uma vez, representado no Intercâmbio Brasil x Japão para o aprimoramento de professores de Judô. Depois de um rigoroso processo seletivo realizado pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ), o professor Rodrigo Rocha, do Instituto Reação, foi um dos sete escolhidos para o curso de aprimoramento técnico-didático na conceituada Universidade de Tsukuba, no Japão. As aulas terão duração de três semanas entre os meses de setembro e outubro deste ano com data a ser confirmada pela Embaixada do Japão.

“Estou muito feliz com a minha convocação, é um sonho para mim. Fui atleta de alto rendimento e conquistei alguns títulos. Hoje, como professor, me sinto ganhando um campeonato. Busco me especializar sempre com cursos, para ser um melhor profissional e trabalhar com máximo respeito, ética e comprometimento com todos que estão à minha volta. Esse é um ensinamento que tenho dia após dia com meu pai e sensei Jorge Rocha”, disse Rodrigo.

Entre os critérios, um dos mais importantes era ter um alto potencial de implantar e difundir o Judô nas escolas da cidade onde o candidato atua, tendo em mente que o objetivo primordial deste programa deverá ser a introdução do Judô no sistema escolar no Brasil. Além de Rodrigo Rocha, foram selecionados André Fernandes Chaves Filho (MG), Emerson Soares (RN), Erico Velloso (BA), Expedito Falcão (PI), Marcos Souza (SP) e Miguel Kuse (RS).

“Vou aproveitar essa oportunidade que a CBJ está me proporcionando para adquirir o máximo de aprendizado desse curso que é de altíssimo nível, ainda mais sendo no Japão, onde tudo começou. Literalmente, vou beber água da fonte”, completou.

A comissão de avaliação foi formada por Hisayoshi Muto, representante da Embaixada do Japão, Roberto Mitio Harada, representante da Kodokan do Brasil, e os gestores da CBJ, Robnelson Ferreira, Matheus Theotônio e Marcelo Theotônio, além do presidente Silvio Acácio Borges.

Essa será a segunda turma de brasileiros que participarão do programa. Na primeira, o professor Leonardo Lara, vice-presidente da FJERJ, foi o representante do Rio de Janeiro. Em 2017, além deles, tiveram os professores Uichiro Umakakeba, Joseph Guilherme, Ademir Shultz Júnior, Raphael Luiz Silva, Renato Yoshio Ikegawa e Rafael Borges integraram a primeira turma que viajou à Tsukuba para participar do “Discovery Camp: Tomorrow’s Friends Programme”.

“Com certeza será uma experiência única, onde, além de aprimorar a parte técnica e pedagógica, os professores vivenciarão o sistema escolar japonês e a rotina de treinamento dos atletas. Mas vejo como essencial a visão de como o Judô é importante na vida de tantos japoneses e como podemos adaptar esse sistema a realidade brasileira”, comentou Leonardo Lara.

A partir de pesquisas desenvolvidas por meio da Universidade de Tsukuba e do Instituo Kodokan, os profissionais voltaram do Japão com a missão de propor uma adequação no modelo observado na grade curricular brasileira e apresentar uma proposta curricular para aulas do Caminho Suave nas escolas públicas.

www.judorio.org
Judo Rio

Mais...

Buscas

Todas as notícias