Vôlei

Seleção feminina de vôlei encerra Liga das Nações em quarto lugar

83.V

Divulgação/FIVB
Suelen e Tandara foram eleitas as melhores jogadores de suas posições

Suelen e Tandara foram eleitas as melhores jogadores de suas posições

A seleção brasileira feminina de vôlei encerrou a participação na Liga das Nações em quarto lugar. Neste domingo, dia 1º, o Brasil foi superado pela China por 3 sets a 0 (25/18, 25/22 e 25/22), em Nanquim, na China, na disputa pela medalha de bronze. O time verde e amarelo terminou a competição, com 14 vitórias e cinco resultados negativos ao longo de sete semanas. Os Estados Unidos ficaram com o título ao superarem a Turquia na decisão por 3 sets a 2 (17/25, 25/22, 26/28, 25/17 e 15/7). A oposta Tandara e a líbero Suelen entraram na seleção do campeonato.

Na partida contra a China destaque para a oposta Tandara, maior pontuadora entre as brasileiras, com 15 pontos. A ponteira Gabi também se destacou, com 11 pontos. Pelo lado da China, a ponteira Zhu foi quem mais marcou pontos, com 20 acertos.

O treinador José Roberto Guimarães lamentou a derrota, mas parabenizou o grupo brasileiro pelo empenho ao longo das sete semanas da Liga das Nações.

“Jogamos bem as duas primeiras partidas da Fase Final e depois o time sentiu a derrota para Turquia. A Liga das Nações serviu de aprendizado para esse grupo. As jogadoras se dedicaram muito, nosso time se superou e teve muita garra. Elas tentaram em todos os momentos. Saímos dessa competição de cabeça erguida. Sabíamos que a Liga das Nações seria um processo de treinamento para chegarmos nas melhores condições no Mundial. Agora, elas vão descansar por duas semanas e depois vamos seguir na preparação para o Mundial”, analisou José Roberto Guimarães, que ainda ressaltou a importância do trabalho físico na seleção feminina.

“Tenho que agradecer a todas as jogadoras pela dedicação ao longo dessas sete semanas. Temos um time baixo e que precisa de todas as jogadoras bem fisicamente para enfrentar as melhores equipes do mundo. Vimos nessa competição o nível que precisamos atingir para jogar contra as melhores seleções do mundo”, disse José Roberto Guimarães.

A oposta Tandara, eleita a melhor oposta da Liga das Nações, comentou sobre a participação do Brasil na Fase Final.

“Jogamos muito bem nas duas primeiras partidas. Hoje não tivemos uma boa atuação. Sentimos um pouco a derrota para a Turquia. Derrotas servem para o aprendizado. Temos que trabalhar ainda mais para o Mundial que é o nosso principal objetivo na temporada”, afirmou Tandara.

Suelen e Tandara na seleção da Liga das Nações

Duas brasileiras entraram na seleção da Liga das Nações. A oposta Tandara e a líbero Suelen foram eleitas as melhores nas suas posições. A seleção da Liga das Nações contou também com as centrais Dixon (EUA) e Eda (Turquia) e as ponteiras Zhu (China) e Michelle Bartsch (EUA), que ainda foi eleita a MVP da competição.

A oposta Tandara dedicou o prêmio ao grupo brasileiro que participou da Liga das Nações.

“Estou muito feliz. Faltou a medalha, todo o grupo merecia. Toda nossa equipe se sacrificou muito. Fiquei sete semanas longe da minha filha, todas se dedicando muito. Esse prêmio é um pouco de todas nesse time”, disse Tandara.

A líbero Suelen sofreu uma fratura no quarto metacarpiano da mão direita no segundo set do duelo contra a Turquia e não enfrentou a China na disputa pela medalha de bronze. A jogadora será reavaliada no Brasil para definir a conduta necessária para recuperação. A jogadora comentou sobre a lesão e dividiu a premiação com o grupo brasileiro.

“Acho que esse prêmio é parte do trabalho de cada uma desse grupo. Ficamos sete semanas longe de casa e todas se dedicaram muito. Minha lesão faz parte do esporte. Sexta-feira vou fazer um exame para ver o tratamento que vamos seguir”, explicou Suelen.

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias