Saúde

Maioria das mulheres de meia idade tem dificuldade para dormir: 9 soluções para a insônia

50.V

Cura Pela Natureza

Acordar de madrugada e ver que ainda tem algumas horas de sono pela frente pode ser um alívio.

No entanto, muita gente pensa tanto nisso que acaba ficando com insônia.

A ansiedade é mesmo a grande inimiga de uma noite bem-dormida.

Pior, esta é a realidade de milhões (quiçá bilhões!) de pessoas no mundo todo.

Infelizmente, cada vez mais, o número de mulheres sofrendo desse mal vem aumentando.

Mas por que isso acontece?

Em 2015, o National Health Interview Survey (NCHS) coletou, nos Estados Unidos, dados de mulheres não grávidas entre 40 e 59 anos de idade.

O que os pesquisadores descobriram foi:

1. 20% de todas as mulheres tiveram problemas para dormir pelo menos quatro dos sete dias da semana.

2. Os problemas de sono foram mais graves para as mulheres que estão entrando na menopausa.

3. 56% dessas mulheres tiveram menos de sete horas de sono em uma determinada noite.

4. 36% das mulheres na fase pós-menopausa não conseguiam dormir durante a noite.

O doutor Rajkumar Dasgupta, professor da Escola de Medicina da Universidade do Sul da Califórnia, diz que boa parte das mulheres enfrentará problemas de sono na menopausa.

Isso porque a temperatura do corpo dispara, a pessoa sua durante a noite, por causa da menopausa.

Além disso, tem a mudança de humor, muitas vezes acompanhada de depressão…

É comum acontecer no período em que os filhos se casam e vão morar mais longe, fora a crise da meia-idade.

O estágio da menopausa está diretamente relacionado à gravidade da falta de sono.

Por exemplo, mulheres na pré-menopausa (17%) tiveram menos dificuldade em adormecer.

Isso em comparação às mulheres na perimenopausa (25%) e na pós-menopausa (27%).

Além da menopausa, os fatores mais comuns que contribuem para a insônia feminina são:

- Estresse psicológico (por exemplo, lutando contra a morte ou o divórcio na família; mudança nos papéis domésticos; filhos saindo para a escola ou se casando)

- Problemas de saúde (por exemplo, dores articulares e musculares; estresse, ansiedade ou depressão; apneia do sono)

- Mudanças nos níveis de estrogênio

Além dos sintomas relacionados à menopausa, o Dr. Dasgupta diz que, com o passar do tempo, os riscos de insuficiência cardíaca, doença pulmonar e de doenças psiquiátricas aumentam, afetando ainda mais o sono.

Para tratar o distúrbio, você pode:

1. Parar com os estimulantes

Quem não gosta de café ou outros energéticos?

O problema é que eles dificultam o sono, principalmente para quem sofre de insônia.

Reduza o consumo ou elimine de vez da sua dieta.

2. Praticar atividades físicas

Seus treinos não precisam ser intensos.

Basta caminhar à noite, correr ou fazer alguns exercícios aeróbicos.

Isso ajuda a relaxar.

3. Evitar o celular quando for para cama

Mexer no celular antes de dormir é um ritual de sono muito perigoso.

Quando menos esperamos, já se passaram duas horas.

Isso sem falar na luz artificial do aparelho, que desperta ainda mais.

4. Preparar uma rotina de sono confortável

Crie hábitos saudáveis antes de dormir.

Faça, por exemplo, um alongamento, tome um banho e coloque uma roupa confortável antes de ir para cama.

Isso é uma forma de avisar ao cérebro que é hora de dormir.

5. Evite comer tarde

Jantar tarde pode nos manter acordado e perturbar o processo digestivo.

Além disso, engorda.

No entanto, se você for comer à noite, prefira alimentos leves, como salada ou mingau de aveia.

Eles são ótimos para combater insônia.

6. Evitar o cochilo à tarde

Enquanto algumas pessoas parecem precisar de um cochilo (às vezes vários) ao longo do dia, outras não.

Se você tirar sonecas e perceber que tem dificuldade em adormecer à noite, seu problema pode ter uma solução rápida: elimine a soneca.

7. Transformar seu quarto em um paraíso do sono

Deixe tudo limpinho, arrumado e bem confortável.

8. Praticar meditação e técnicas de respiração

Coloque uma música relaxante, apague as luzes e respire fundo.

Tudo isso ajuda na hora de dormir.

9. Beber água duas ou três horas antes de ir para cama

Não adianta se manter hidratado e interromper o sono para ir ao banheiro fazer xixi, certo?

Então evite beber muita água perto da hora de dormir.

www.curapelanatureza.com.br
Cura Pela Natureza

Mais...

Buscas

Todas as notícias