Atletismo

Atletas fecham 2ª etapa do Circuito com recordes e focam no Brasileiro de Atletismo

25.V

Divulgação

Encerrou-se neste domingo, 5, a segunda etapa nacional do Circuito Loterias Caixa de Atletismo, disputada no CT Paralímpico, em São Paulo. A competição foi marcada por 18 quebras de recordes, entre duas novas marcas mundiais, seis das Américas e dez brasileiras. O foco da modalidade se vira agora para o Campeonato Brasileiro, que ocorrerá de 28 a 30 de setembro, também na capital paulista. Esta será a primeira edição do evento, que reunirá os melhores atletas do ano por Índice Técnico Competitivo (ITC) e os melhores do ranking nacional.

No último dia de competições do Circuito Loterias Caixa, o principal resultado foi de Rafael Mateus da Silva. O paulista de 32 anos venceu o lançamento de club, classe F31 (para paralisados cerebrais), e bateu o recorde mundial da prova, com 30,72m. A marca é 18 centímetros melhor do que os 30,54m feitos pelo russo Evgenii Demin, que perdurava desde 2015. Em grandes competições, porém, o evento é disputado de forma conjunta com a classe F32, com atletas de menor comprometimento funcional.

"É muito importante que tenhamos novos atletas batendo recordes mundiais e regionais, já que temos como meta estratégica desenvolver as classes baixas, para pessoas com maior comprometimento. Houve a melhora do Rafael Mateus, por exemplo, em uma prova que é pouco difundida aqui (lançamento de club), então é muito importante e motivador para os outros atletas desta prova e desta classe", disse Ricardo Melo, coordenador-técnico do atletismo pelo CPB.

Caio Vinicius Pereira deu sequência à tendência de bons resultados nas provas de campo. No arremesso de peso F12, para atletas com baixa visão, ele venceu com 15,88m, e melhorou seu próprio recorde das Américas em 20 centímetros. "Foi um resultado muito bom e que me faz ver que a decisão de vir morar em São Paulo, no início do ano, foi acertada. Ainda tenho muito a melhorar e ir buscar o recorde mundial no ano que vem", disse o atleta, natural de Limeira (SP).

Outra marca continental foi alcançada por Raíssa Rocha Machado. A atleta de 22 anos, de Ibipeba (BA), registrou 22,59m no lançamento de dardo e superou os 21,58m que pertenciam a ela própria nesta prova.

No sábado, Elizabeth Rodrigues já tinha quebrado o recorde mundial do arremesso de peso F52. Marivana Oliveira também teve uma performance destacada e cravou a melhor marca das Américas no peso, mas na classe F35.

Ao todo, 296 atletas de 19 estados e do Distrito Federal se inscreveram no evento. São Paulo foi a unidade da federação com o maior número de representantes, 125. Esta foi ainda a última oportunidade para os atletas obterem vagas para o Campeonato Brasileiro.

Além de atletismo, o Circuito Loterias Caixa ainda contempla disputas de esgrima em cadeira de rodas, halterofilismo e natação. A segunda etapa nacional de natação acontecerá nos dias 18 e 19 de agosto. Em outubro, acontecerão os Campeonatos Brasileiros das três modalidades.

O Circuito
O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação. Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, tem como objetivo desenvolver as práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e dar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. Em 2018, as disputas das fases nacionais serão separadas por modalidade - haverá ainda um Campeonato Brasileiro de cada esporte.

Patrocínios
O paratletismo tem patrocínio da Braskem.

www.cpb.org.br
Comitê Paralímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias