Judô

Michael Marcelino (66kg) é vice-campeão mundial júnior e garante terceira medalha brasileira em Nassau

70.V

Rafal Burza
Meio-Leve venceu quatro lutas nas preliminares, mas caiu no ippon de Manuel Lombardo, da Itália, na decisão pelo ouro, nesta quinta-feira, 18, nas Bahamas

Meio-Leve venceu quatro lutas nas preliminares, mas caiu no ippon de Manuel Lombardo, da Itália, na decisão pelo ouro, nesta quinta-feira, 18, nas Bahamas

O meio-leve Michael Marcelino (66kg) foi vice-campeão mundial Júnior (Sub-21) nesta quinta-feira, 18, em Nassau, nas Bahamas. O brasileiro venceu quatro lutas até chegar à decisão pelo ouro, onde caiu para o ippon de Manuel Lombardo, da Itália. Essa prata é a terceira medalha do Brasil neste Mundial e a segunda medalha de Marcelino em Mundiais da base. Em 2015, ele foi prata também no Mundial Juvenil (Sub-18). E as outras duas medalhas brasileiras neste ano foram os bronzes de Amanda Arraes (44kg) e Renan Torres (60kg) na quarta, 17.

"Não sei dizer o que estou sentindo. Mas, fui vice-campeão mundial e queria agradecer a todos pelas energias positivas. Agradecer à CBJ pela oportunidade, ao SESI por tudo que me proporciona, à minha família, que torce muito por mim e o principal de sempre, a DEUS, por nada de ruim ter acontecido. Essa foi uma das melhores competições da minha vida", comemorou o brasileiro.

Nas preliminares, Marcelino distribuiu ippons com técnicas potentes e enfileirou adversários. Venceu o austríaco Wachid Borchashvili na primeira luta por waza-ari e, na sequência, preencheu os placares com ippon sem sofrer uma pontuação sequer. Eliminou Luca Caggiano (Itália) nas oitavas; passou por Salvador Roca (Espanha) nas quartas e mandou o cazaque Sunggat Zhubatkan para a disputa de bronze ao vencê-lo na semifinal.

Na decisão pelo ouro, o brasileiro enfrentou o atual líder do ranking mundial júnior, Manuel Lombardo que havia vencido o japonês Yuji Aida na semifinal para chegar à final. A luta começou bastante estudada pelos dois oponentes até que o italiano conseguiu surpreender o judoca brasileiro e projetá-lo perfeitamente de costas no chão para ficar com o título mundial do meio-leve masculino.

Foi a segunda vez consecutiva que o judô brasileiro teve um finalista nessa categoria no Mundial Júnior. Em 2017, em Zagreb, Daniel Cargnin conquistou o ouro e, neste ano, subiu para a classe adulta.

Outros cinco brasileiros também lutaram nesta quinta, mas pararam nas preliminares. Jeferson Santos Jr (73kg) venceu duas lutas, mas caiu nas oitavas diante do russo David Gamosov.

Willian Lima (66kg) pegou um adversário duro na estreia, o georgiano Bagrat Niniashvili, medalhista de bronze no último Mundial Júnior, e acabou caindo por um waza-ari no golden score.

Mesma situação de Larissa Pimenta (52kg). Ela fez luta parelha com a japonesa Ryoko Takeda e, depois de cinco minutos de golden score, caiu por waza-ari também em seu primeiro combate.

Ainda no meio-leve feminino, Maria Taba perdeu na estreia para a israelense Gefen Primo nas punições (3-0).

E no leve feminino (57kg), Ketelyn Nascimento não passou pela eslovena Kaja Kajzer.

Ryanne Lima (63kg), Ellen Santana (70kg), Guilherme Schimidt (81kg), Luanh Rodrigues (81kg) e Matheus Assis (90kg) lutarão nesta sexta-feira, 19, em busca de mais medalhas para o Brasil.

Ao vivo: ippon.tv / live.ijf.org
12h - Preliminares
17h - Finais

www.cbj.com.br
Confederação Brasileira de Judô

Mais...

Buscas

Todas as notícias